segunda-feira, 1 de março de 2021

PÍLULAS

Publicidade

Urbanidade

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Eleições na Ordem

Nas últimas semanas tem se intensificado o movimento dos advogados que irão concorrer nas próximas eleições da Ordem pelo Brasil. Mas, de maneira anacrônica, copiando o malfadado modelo da Justiça eleitoral, a Ordem marca data e hora para a campanha começar. Procedimento, aliás, que prejudica sobremaneira o processo democrático e acaba por favorecer o grupo político que está no poder, uma vez que as oposições têm um tempo menor para se apresentar aos eleitores. O provimento 146/11, alterado que foi pelo 161/14, do CFOAB, prevê que a propaganda eleitoral se dará somente após o registro das chapas. E o registro das chapas só será permitido 45 dias antes da eleição. Enquanto isso, vive-se no mundo da fantasia, no qual os candidatos fingem ser pré-candidatos, e os eleitores fingem que acreditam.

Regras

Veja como são as regras da campanha na Ordem dos Advogados do Brasil.

Tutela

Dizem que as regras das eleições da Ordem são feitas para tolher o abuso do poder econômico nas campanhas, uma vez que com o tempo maior há mais possibilidade de gastos. Ou seja, subestima-se a capacidade de o advogado avaliar estas coisas e decidir conscientemente.

Urbanidade

O Código de Ética da OAB tem um capítulo específico que trata do "dever de urbanidade". Com efeito, impõe-se aos advogados a lhaneza. Por isso, este informativo repudia práticas destrutivas e desabonadoras durante a campanha da Ordem. O pleito não é uma guerra de titãs, uma luta de gladiadores. Estamos no campo das ideias, e não em um octógono. A propósito, respeitando o já criticado provimento da OAB, divulgaremos os candidatos à Ordem tão logo as chapas sejam inscritas em todos os Estados brasileiros, em seção específica, na qual os advogados terão espaços iguais para divulgar suas ideias.

Atualizado em: 28/8/2015 09:24