segunda-feira, 1 de março de 2021

PÍLULAS

Publicidade

Workshop Lava Jato

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

O mais afamado dos presos da Lava Jato, o empresário Marcelo Odebrecht, depôs ontem na CPI da Petrobras. Ao contrário dos outros réus, que ficaram em silêncio absoluto, Marcelo Odebrecht estava soltinho. Os deputados, cordatos, pareciam seus subordinados num workshop da empresa. Faziam elogios deslavados. O réu, anunciando que não iria falar do processo em si, soltou críticas ao juiz Moro ("até agora não fui ouvido por ele"). Entre frases como "eu tenho dito", "eu costumo dizer", "meu legado empresarial", ele respondeu sobre a eventual possibilidade de fazer a delação premiada. Voluntarioso, disse que usa o exemplo dele com "as meninas lá em casa" : quando uma filha faz algo errado, e ele pergunta quem foi, ele fica mais bravo com a que é alcaguete do que com a filha arteira. Como o exemplo não podia ser pior, o advogado Nabor Bulhões o admoestou, e na fala seguinte o depoente tentou corrigir o ato falho deixando a emenda pior que o soneto. Ou seja, antes tivesse ficado de bico fechado.

Atualizado em: 2/9/2015 10:09