Fernando B. Pinheiro

Migalheiro desde abril/2008.
Migalhas de Peso
15/3/2011

Advogados v. Lawyers

Há muito se discute a investida de escritórios de advocacia estrangeiros no Brasil. Há 50 anos, e até há pouco tempo, o Brasil era um país receptor de investimento estrangeiro e os grandes escritórios estrangeiros tinham não mais do que 200 advogados, e eram muito poucos os que chegavam a ter todo esse tamanho.
Migalhas de Peso
3/2/2010

Participação nos lucros pelos empregados

O governo brasileiro anuncia aos quatro ventos que vai “doar” aos empregados no Brasil, 5% dos lucros das empresas. Que maravilha! É uma ação que vai resolver o problema do trabalhador brasileiro. Só resta saber quantas empresas ficarão no Brasil.
Migalhas de Peso
10/2/2009

A solidão do líder

Nos meus 36 anos de experiência profissional tenho tido contato com líderes das mais variadas atividades. Além disso, vivi com o grande líder que foi meu pai, que montou um dos maiores e melhores escritórios de advocacia do Brasil e, quiçá, da América Latina. Além da experiência profissional advocatícia, durante todo esse tempo venho coaching (treinando) inúmeros amigos, companheiros de trabalho e conhecidos.
Migalhas de Peso
7/4/2008

Da responsabilidade dos sócios

Com a edição do “novo” (sic) Código Civil aumentaram as discussões a respeito da responsabilidade do sócio que transfere a sua participação em uma sociedade limitada aos outros sócios ou a terceiros.
Migalhas de Peso
29/4/2005

Os tributos impostos

Há alguns dias escrevi que nós, brasileiros, fomos objeto de um 171 (como se diz no jargão jurídico) praticado pelos nossos “representantes” [sic], e deles nos tornamos escravos. É preciso fazer alguma coisa para acabar com essa ditadura fiscal que estamos sofrendo.
Migalhas de Peso
13/4/2005

O imposto pré-pago

O governo deverá lançar na próxima semana o imposto pré-pago, nos mesmos moldes do telefone pré-pago, para facilitar a vida do contribuinte.
Migalhas de Peso
23/3/2005

Todo o poder emana do povo e em seu nome é exercido

Antigamente, muito antigamente, o título deste artigo constava da Constituição brasileira . Éramos felizes a não sabíamos. A tal “Constituição Cidadã” [sic] tirou-nos o país que tínhamos e nos transformou em escravos dos nossos “representantes”!
Migalhas de Peso
20/9/2004

Mau pagador pode ser bom parceiro?

Outro assunto da moda, tirando os escândalos diuturnos do nosso governo federal, é essa tal de Parceria Público Privada - PPP. Sendo o Estado um péssimo empreendedor, a idéia é brilhante, quiçá genial.
Informativo Migalhas
29/3/2012

MIGALHAS nº 2.844

...hoje, às 10h, a missa de 30º dia em sufrágio da alma do advogado Fernando Bernardes Pinheiro, na Paróquia São José (rua Dinarmarca, 32 - Jardim Europa/SP). Acontece no próximo sábado, às 11h, a missa de 7º dia em sufrágio da alma do desembargador do TJ/PI Antonio Almeida Gonçalves, na Igreja de Nossa Senhora das Dores (praça Saraiva, Centro - Teresina/PI). Baú migalheiro Há 204 anos, em 29 de março de 1808, era instalada a sede do governo da capitania do Rio Negro, na vila da Barra do mesmo rio, depois chamada Manaus, passando essa vila a ser a capital da capitania, que antes era...
Migalhas Quentes
1/3/2012

Falece, em SP, o advogado Fernando B. Pinheiro

...Fernando B. Pinheiro Aos 63 anos, faleceu ontem, em SP, o advogado Fernando Bernardes Pinheiro (OAB/SP 46.165). Formado pela PUC/SP (Turma de 1976), Fernando Pinheiro iniciou sua carreira profissional no escritório de seu pai, José Martins Pinheiro Neto. Nos 26 anos em que esteve no Pinheiro Neto Advogados, atuou por cinco anos no setor contencioso, dez no setor financeiro e onze anos no setor empresarial, dos quais dez na liderança de um dos grupos dessa divisão. Sua experiência nessa área também inclui um período de um ano como advogado estrangeiro junto ao escritório Davis,...
Informativo Migalhas
1/3/2012

MIGALHAS nº 2.824

...primeira manhã de março. Faleceu ontem, aos 63 anos, o advogado Fernando Bernardes Pinheiro (OAB/SP 46.165). Formado pela PUC/SP (Turma de 1976), Fernando Pinheiro iniciou sua carreira profissional no escritório de seu pai, J. M. Pinheiro Neto. Ali ficou por mais de cinco lustros. Saindo do escritório, passou por algumas sociedades de advogados, e atualmente era titular da banca Fernando Pinheiro - Consultoria Legal. Esta redação devotava grande carinho pelo advogado, e não raras vezes o encontrava, quando sempre havia recíproca troca de amabilidades. À família, enlutada, enviamos...