Ricardo César Mandarino Barretto

Ricardo César Mandarino Barretto

Migalheiro desde março/2018.
Aos menores de 50
Migalhas de Peso
19/6/2018

Aos menores de 50

Inadvertidamente, parte da geração que tem menos de 50 anos, nos momentos de desalentos com os rumos que o País vem tomando ou com a falta de rumo, vive a verberar por intervenção militar, pela instituição de um governo forte capaz de resolver todas as nossas mazelas.
MIGALHAS nº 4.692
Informativo Migalhas
20/9/2019

MIGALHAS nº 4.692

... ajustes. Confira. (Clique aqui) "Como enterrar uma boa ideia" Ricardo César Mandarino Barretto (Ayres Britto Consultoria Jurídica e Advocacia) fala do imposto sobre transação financeira: "O que não dá para entender é como uma ideia excelente é afastada do sistema, por pura irracionalidade, mesmo que, para fazer face à falta dos recursos da CPMF, o Governo tenha aumentado brutalmente a alíquota do IOF, em até 25%, sem que houvesse qualquer manifestação contrária. É a técnica de enterrar as boas ideias, sem se ter a menor ideia do que seja a ideia." (Clique aqui) Grupo econômico Do escritório FAS Advogados -...
MIGALHAS nº 4.379
Informativo Migalhas
19/6/2018

MIGALHAS nº 4.379

... _____________ "Aos menores de 50" Confira, nas palavras de Ricardo César Mandarino Barretto (Ayres Britto Consultoria Jurídica e Advocacia), uma reflexão sobre os momentos difíceis que o país atravessa e a geração que tem menos de 50 e seus desejos. (Clique aqui) Lei da reoneração Para o advogado Kiyoshi Harada, da banca Harada Advogados Associados, a recente lei 13.670/18 (reoneração) afronta os princípios da segurança jurídica e da proteção da confiança. "Ainda que não tivesse sido a intenção do Estado a de armar uma arapuca para o contribuinte, objetivamente, fica em uma...
MIGALHAS nº 4.308
Informativo Migalhas
5/3/2018

MIGALHAS nº 4.308

...sobre o pagamento do auxílio-moradia aos juízes, o advogado Ricardo César Mandarino Barretto apresenta reflexões sobre a atualização anual dos vencimentos de todos os servidores públicos. (Clique aqui) Proteção de dados O site "Consulta Pública", que permitia consulta de dados pessoais, foi retirado do ar após pedido do MP/DF. Abordando o assunto, o advogado Renato Opice Blum, sócio-fundador do escritório Opice Blum, Bruno, Abrusio e Vainzof Advogados Associados, afirma que o Brasil está atrasado no que se refere a uma lei detalhada sobre proteção de dados. (Clique aqui)...