Rodrigo da Guia Silva

Migalheiro desde junho/2020.
Doutorando e mestre em Direito Civil pela UERJ. Professor de Direito Civil em cursos de pós-graduação lato sensu da UERJ, da PUC-Rio, da EMERJ e da PGE-RJ. Pesquisador Visitante do Max-Planck-Institut für ausländisches und internationales Privatrecht. Membro do IBDCivil, do IBDCont, do IBERC e do Comitê Brasileiro da Association Henri Capitant des amis de la culture juridique française (AHC-Brasil). Secretário-Adjunto e membro da Comissão de Direito Civil da OAB/RJ. Advogado.
Migalhas de Peso
9/6/2020

Dever de informar e ônus de se informar: A boa-fé objetiva como via de mão dupla

A consolidação da relevância da boa-fé objetiva para o estudo do fenômeno obrigacional foi acompanhada pelo amplo reconhecimento das suas três funções essenciais – interpretação, limitação do exercício de situações jurídicas subjetivas e criação de deveres laterais de conduta.