quarta-feira, 25 de novembro de 2020

COLUNAS

Publicidade

Cenário - 24.10.18

quarta-feira, 24 de outubro de 2018

Como ficam as lideranças no Congresso em 2019

A formação dos grupos que vão comandar a Câmara e o Senado no ano que vem está mais do que impregnada à agenda eleitoral.

Nesta última semana de campanha ao Planalto, o assunto vem ganhando relevância extra. Em certa medida, por causa das polêmicas, das expectativas acumuladas até aqui e, claro, do estoque de promessas.

Boa parte do que pretendem fazer Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) - sobretudo nos primeiros meses de governo - passa, necessariamente, pelas mãos da cúpula legislativa.

Hoje, os times que vão ditar a pauta e o ritmo das votações em 2019 não estão escalados.

Os palpites de agora são mera torcida e/ou autopromoção de quem - a despeito da realidade - se vê sentado nas melhores cadeiras.

Com a renovação imposta pelas urnas no primeiro turno e sem a influência das forças tradicionais - deslocadas do Congresso -, os alinhamentos ganharam complexidade e estão sem um Norte.

Os partidos dos dois presidenciáveis conseguiram formar as maiores bancadas da Câmara. No Senado, a presença de ambos é difusa, mas os canais de conexão não são ruins.

Faltam, porém, ao PSL e ao PT nomes de dentro ou nos arredores capazes de agregar qualidades de liderança, diálogo e convencimento.

Janela

Migração partidária

Parlamentares recém-eleitos já se organizam para trocar de partido tão logo a janela se abra.

Preparativos

Moda e eleição

Assim como ocorreu no primeiro turno, o TSE reforça que o eleitor pode votar com camiseta que estampe o número ou rosto do candidato.

Militares

Acompanhando

As áreas de controle interno das Forças Armadas estão atentas e observam com dedicação especial as manifestações de militares que têm assumido papel de porta-vozes.

Campo

Temporada de resultados

A virada do ano e o início de 2019 prometem concentrar boas novas ao agronegócio.

Setores importantes têm refinado as projeções com base nas performances de exportação e produtividade.

Os resultados vão impulsionar a agenda do campo e pavimentar as primeiras pontes com o próximo governo.

AGENDA

Fisco - A Receita Federal apresenta hoje o resultado da arrecadação de tributos Federais e contribuições previdenciárias de setembro.

Temer - O presidente Michel Temer participa de reunião ministerial na manhã de hoje.

STF - Está na pauta de julgamentos de hoje do STF ação que discute onde deve ser pago o IPVA dos carros utilizados para transporte de passageiros por meio de aplicativos: se no Estado onde o veículo roda ou onde está registrado.

SABER

Livros - Um blog interessante sobre o mundo da literatura traz os lançamentos previstos para novembro.

SUSTENTÁVEL

Verde - A Feira da Fundação Amazonas Sustentável (FAS) terá mais uma edição em novembro e, assim como outras vezes, quer dar visibilidade à economia criativa.

TECH

Transporte - Tudo sobre o túnel-conceito de transporte de alta velocidade de Elon Musk que será lançado, oficialmente, em Los Angeles (EUA) em 10 de dezembro.

BEM-ESTAR

Longevidade - Em 2040, a Espanha pode ultrapassar o Japão e se tornar o país com a maior expectativa de vida do mundo, segundo estudo do Instituto de Avaliação e Métricas de Saúde (IHME), da Universidade de Washington (EUA). Se as projeções estiverem correras, os espanhóis viverão 85,8 anos.

JORNAIS

Ibope - Jair Bolsonaro (PSL) tem 57% dos votos válidos, contra 43% de Fernando Haddad (PT). (todos os veículos)

Ibope-RJ - A diferença entre Wilson Witzel (PSC) e Eduardo Paes (DEM) caiu 8 pontos percentuais: Witzel tem 56% dos votos válidos, enquanto Paes, 44%. (todos os veículos)

Ibope-SP - João Doria (PSDB) e Márcio França (PSB) estão empatados no limite da margem de erro: o tucano tem 53% e França, 47%. (todos os veículos)

Ibope-MG - Nos votos válidos, Romeu Zema (Novo) tem 67% e Antonio Anastasia (PSDB), 33%. (todos os veículos)

Aliados - A onda Bolsonaro (PSL) deve eleger um grupo de 14 governadores aliados. Já os apoiadores de Haddad (PT) devem formar 10 governos estaduais. (manchete do Valor Econômico)

Bolsonaro - Jair Bolsonaro (PSL) afirmou em entrevista à TV Cidade Verde, do Piauí, que irá acabar com a política do "coitadismo" de nordestino, gay, negro e mulher. Segundo ele, as políticas afirmativas reforçam o preconceito. (todos os veículos)

Haddad - Fernando Haddad (PT) reproduziu informação equivocada do cantor Geraldo Azevedo de que o general Hamilton Mourão, vice de Bolsonaro, foi torturador no regime militar. Após a polêmica, Azevedo desmentiu e se desculpou pelo erro. (todos os veículos)

Maia - O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), comprometeu-se, ontem, a votar alguns pontos do projeto sobre a flexibilização do Estatuto do Desarmamento ainda em 2018 com a 'bancada da bala'. (todos os veículos)

STF - Os ministros da Segunda Turma do STF pediram providências à PGR para investigar os responsáveis por um vídeo que circula na internet com críticas a ministros da Corte e, em especial, à presidente do TSE, Rosa Weber. (todos os veículos)

Rombo - A proposta de reforma tributária de Jair Bolsonaro, num eventual governo, provocaria um rombo anual de R$ 27 bilhões. (manchete da Folha de S.Paulo)

Gasolina - A Petrobras anunciou que o preço da gasolina nas refinarias ficará abaixo de R$ 2 a partir de hoje, pela primeira vez desde 22 de agosto. O litro será repassado às distribuidoras, sem os tributos, a R$ 1,9855. (Folha de S.Paulo e O Globo)

Inflação - Expressivas altas dos preços da gasolina, do tomate e de carnes fizeram a prévia da inflação (IPCA-15) acelerar para 0,58% em outubro, segundo o IBGE. (O Globo, Valor Econômico e O Estado de S. Paulo)

Atualizado em: 24/10/2018 09:01