segunda-feira, 19 de outubro de 2020

COLUNAS

Publicidade

Cenário - 29.10.18

segunda-feira, 29 de outubro de 2018

Bolsonaro eleito

Passada a campanha e apurados os votos, as primeiras ações devem começar a ganhar as ruas ainda durante a transição.

Jair Bolsonaro (PSL) e sua equipe elaboraram um conjunto base de medidas que serão testadas na mídia, no mundo político e em setores da sociedade.

Na economia, os recados mais urgentes foram dados ontem mesmo por Paulo Guedes, futuro ministro da Fazenda: 1) reforma da Previdência, 2) controle de gastos públicos e 3) reforma do Estado.

Já as ideias com foco no social e no dia a dia das pessoas também estão sendo embaladas.

São propostas que questionam os limites de investimentos na saúde e na educação, discutem a qualidade da despesa e propõem mecanismos de gestão no trato da coisa pública.

Há ainda itens de apelo direto e urgente, como as pautas voltadas à segurança pública.

Uma força-tarefa que reúne técnicos, assessores e o núcleo político de Bolsonaro atuará nas próximas semanas para desobstruir os canais de negociação, fazendo com que o Congresso seja um aliado.

Orçamento 1

Zonas cinzentas

A equipe de transição escalada por Jair Bolsonaro quer dar prioridade ao redesenho de pontos do Orçamento para 2019 tidos como 'não claros'.

A estratégia é simples: 1) revisar as linhas gerais do que está sendo discutido no Congresso para ir a votação na virada do ano e 2) tentar mexer - já com a força que um novo governo tem - naquilo que for possível.

Orçamento 1

Operação chave de ouro

Está agendada para amanhã uma sessão extraordinária da Comissão de Orçamento que abrirá créditos adicionais para investir na finalização de obras que o governo pretende inaugurar.

Máquina

Renovação

Ao longo de novembro e dezembro, o Diário Oficial deverá antecipar parte de um movimento que, em janeiro de 2019, atingirá seu auge.

A troca de pessoas que atualmente ocupam cargos de confiança e em comissão no Executivo Federal será a mais ampla desde 2002/2003, quando Lula substituiu Fernando Henrique Cardoso no Planalto.

MDB

Lugar no tabuleiro

A maneira como será conduzida a transição e até que ponto o presidente Michel Temer e as lideranças mais antigas do partido vão se envolver com ela definirão os possíveis novos espaços do MDB na era Jair Bolsonaro.

PSDB

Sem tempo para refletir

A vitória de João Doria em São Paulo e a derrota de Antonio Anastasia em Minas Gerais deixam, mais do que carregado, o ambiente no PSDB.

O clima pós-segundo turno está especialmente propício a mudanças. E elas podem ser rápidas.

PT

Reorganizando

O PT e os aliados vão tirar a semana para atuar em duas frentes: fortalecer o discurso anti-Bolsonaro na mídia e em suas bases e preparar o calendário de fim de ano para atos públicos pelo país.

Estados

Sarney emplaca

As eleições não trouxeram bons ventos à família do ex-presidente José Sarney (MDB), mas ao menos um aliado declarado, Waldez Góes (PDT), teve o que comemorar.

A reeleição para o governo do Amapá mantém as coisas como estão e dão a Sarney, pelo menos em parte, a sensação de dever cumprido.

AGENDA

Câmara - Hoje será realizada sessão de debates.

Temer - O presidente Michel Temer participa da cerimônia de Abertura da 18ª Conferência Internacional sobre Açúcar e Etanol.

SABER

Música - Canção inédita (A corda ré) do compositor capixaba Sérgio Sampaio (1947-1994) foi incluída na trilha sonora de Rasga Coração, em exibição na 42ª edição da Mostra Internacional de Cinema em São Paulo.

SUSTENTÁVEL

Poluição - Começou a Conferência Global sobre Poluição do Ar e Saúde (em inglês). O encontro internacional, promovido pela OMS, debate o impacto da poluição no organismo, discute planos de ação e tenta definir uma meta global para sua redução.

TECH 

Estacionamento - Uma parceria entre universidades do Brasil e dos Estados Unidos desenvolverá um algoritmo de detecção de espaço (em inglês) que tornará o computador de bordo do carro capaz de levar os motoristas diretamente a uma vaga vazia.

BEM-ESTAR

Outubro rosa - Uma cooperativa de costura vem recebendo apoio da Unicamp para montar uma empresa que capacita mulheres desempregadas e mira o desenvolvimento de um sutiã de baixo custo para mulheres mastectomizadas.

JORNAIS

Eleições - Jair Bolsonaro (PSL) obteve 57,7 milhões de votos e Fernando Haddad (PT), 47 milhões. Votos brancos, nulos e as abstenções somaram 42,1 milhões. (todos os veículos)

Bolsonaro - Nos primeiros pronunciamentos oficiais depois da vitória, Jair Bolsonaro agradeceu o apoio e se comprometeu com a Constituição e a democracia. Disse que enfrentará os desafios do país com uma equipe técnica. (todos os veículos)

Haddad - Fernando Haddad, ao reconhecer a derrota, pediu coragem aos brasileiros, não se dirigiu a Bolsonaro diretamente e se colocou à disposição do país para ser oposição. (todos os veículos)

Esplanada - A gestão Bolsonaro tem nomes indicados para ocupar os ministérios da Fazenda, Casa Civil, Defesa, Transportes e Ciência e Tecnologia. (todos os veículos)

SP - João Doria (PSDB) obteve 51,7% dos votos válidos e superou o atual governador, Márcio França (PSB), que concorria à reeleição e recebeu 48,2% dos votos. (todos os veículos)

RJ - Wilson Witzel (PSC) derrotou Eduardo Paes (DEM) e obteve 59,87% dos votos válidos, contra 40,13% do ex-prefeito. (todos os veículos)

DF - Ibaneis Rocha (MDB) foi eleito governador com ampla margem de votos em relação ao atual governador Rodrigo Rollemberg (PSB): 69,79% a 30,21%. (todos os veículos)

MG - Romeu Zema (Novo) foi eleito governador, interrompendo uma hegemonia do PSDB e do PT em Minas Gerais. Zema teve 71,80% dos votos, contra 28,20% de Antônio Anastasia (PSDB). (todos os veículos)

Congresso - Congressistas alinhados a Jair Bolsonaro defendem a ideia de começar a votar ainda neste ano projetos das bancadas conservadoras da Câmara e do Senado. (todos os veículos)

Guedes - Anunciado ministro da economia por Jair Bolsonaro, Paulo Guedes afirmou ontem que é "factível" zerar o déficit já no primeiro ano de governo. Ele destacou que, na gestão Bolsonaro, o primeiro grande item é a Previdência. (todos os veículos)

Mercados - Com a vitória de Bolsonaro, a expectativa dos agentes econômicos é de que o dólar caia e a Bolsa suba hoje. (todos os veículos)

Atualizado em: 29/10/2018 09:23

COORDENAÇÃO

FSB Inteligência,

Publicidade