segunda-feira, 18 de janeiro de 2021

COLUNAS

Publicidade

Ovni ou Óvni? Ovnis, Óvnis ou Ovni's?

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

O leitor Márcio Luís Chila Freyesleben envia a seguinte mensagem ao Gramatigalhas:

"Li em um canal de televisão a seguinte palavra: ÓVNIS, redução de 'objeto voador não identificado', escrita no plural, sem o apóstrofo e acentuada. Pergunto: é correto acentuar as siglas?"

Envie sua dúvida



Ovni ou Óvni? Ovnis, Óvnis ou Ovni's?

1) Um leitor, partindo do princípio de que se trata de uma sigla, indaga onde está a forma correta: Ovni ou Óvni? Ovnis, Óvnis ou Ovni's?

2) O que se busca saber no caso da consulta são dois aspectos distintos: a) o modo correto de levar uma sigla para o plural; b) como se porta o acento gráfico nas siglas e, de modo específico, na palavra referida.

3) Quanto ao primeiro aspecto, parece integralmente aceitável a lição de Napoleão Mendes de Almeida de que se pluralizam as siglas pelo acréscimo de um s minúsculo às letras já integrantes delas: CEPs, CICs, RGs.1

4) Desse entendimento também é Arnaldo Niskier, para quem "não há motivos para não marcar o plural das siglas com um s minúsculo".2

5) Regina Toledo Damião e Antonio Henriques também partilham do mesmo entendimento de que, "com respeito ao plural das siglas, aceita-se o uso do s (minúsculo) para efeito de pluralização: PMS, INPMs, MPs".3

6) Tal uso de um s minúsculo ao final da sigla, para Edmundo Dantes Nascimento, "é uma solução gráfica sem aprovação de convenção acerca do assunto, mas que resolve o caso".4

7) Ressalve-se, todavia, que a pluralização da sigla, em tais casos, se dá com a simples junção de um s minúsculo, e não mediante emprego de algum apóstrofo: CEPs, CICs, RGs, e não CEP's, CIC's, RG's.

8) E, quanto ao segundo aspecto da consulta, é entendimento pacífico que não se acentuam as siglas, como é fácil perceber em PETROBRAS (que seria acentuada por se tratar de oxítona terminada por a) e em SESI (que seria acentuada por ser paroxítona terminada por i).

9) Parece importante ressaltar, a esta altura, que, não se deve confundir as siglas com as abreviaturas, e isso porque, diversamente das siglas, as abreviaturas devem ser acentuadas, se o acento estiver na parte que permanece da palavra abreviada. Exs.: fábr. (de fábrica), pág. (de página), téc. (de técnica).

10) Observa-se, por fim, em termos práticos, para a solução final do problema, que ao leitor escapou um pormenor de extremo significado. E, para dar solução adequada à questão, fixa-se por premissa que a Academia Brasileira de Letras, desde o início do século XX, por delegação conferida por lei, tem a autoridade para listar os vocábulos pertencentes ao vernáculo, e ela o faz por meio da publicação periódica do Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa.

11) Pois bem. Em sua edição mais recente, o VOLP registra a palavra óvni, assim minúscula, com acento gráfico, e especifica que se trata não mais de uma sigla, e sim de um substantivo masculino5, o que, obviamente, permite a normal acentuação gráfica e pluralização do vocábulo.

12) Em síntese: a) óvni é, na atualidade, em nosso idioma, um substantivo masculino, e não uma sigla; b) como vocábulo normal, por se tratar de palavra paroxítona terminada por i, recebe acento agudo na vogal tônica; c) por fim, seu plural se forma naturalmente pela adição de um s (óvnis).

____________________

1 Cf. ALMEIDA, Napoleão Mendes de. Dicionário de Questões Vernáculas. São Paulo: Editora Caminho Suave Ltda., 1981, p. 298.

2 Cf. NISKIER, Arnaldo. Questões Práticas da Língua Portuguesa: 700 Respostas. Rio de Janeiro: Consultor, Assessoria de Planejamento Ltda., 1992, p. 111.

3 Cf. DAMIÃO, Regina Toledo; HENRIQUES, Antonio. Curso de Português Jurídico. 2. ed. São Paulo: Atlas, 1994, p. 245.

4 Cf. NASCIMENTO, Edmundo Dantès. Linguagem Forense. 5. ed. São Paulo: Saraiva, 1982, p. 208.

5 Cf. Academia Brasileira de Letras. Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa. 5. ed., 2009. São Paulo: Global. p. 606.

______

Atualizado em: 17/3/2011 10:14

COORDENAÇÃO

José Maria da Costa é graduado em Direito, Letras e Pedagogia. Primeiro colocado no concurso de ingresso da Magistratura paulista. Advogado. Mestre e Doutor em Direito pela PUC/SP. Ex-Professor de Língua Latina, de Português do Curso Anglo-Latino de São Paulo, de Linguagem Forense na Escola Paulista de Magistratura, de Direito Civil na Universidade de Ribeirão Preto e na ESA da OAB/SP. Membro da Academia Ribeirãopretana de Letras Jurídicas. Sócio-fundador do escritório Abrahão Issa Neto e José Maria da Costa Sociedade de Advogados.

Publicidade