sábado, 16 de janeiro de 2021

COLUNAS

Publicidade

Vossa Excelência ou Sua Excelência?

quarta-feira, 18 de junho de 2008

O leitor André Luiz Ruas envia-nos a seguinte mensagem:

 

"Caros amigos: com o devido respeito ao ilustre missivista (Migalhas 1.437 - 21/6/2006 - "Gramatigalhas" - clique aqui), 'permissa maxima venia', na medida que a carta é enviada a 'Migalhas', mas o tratamento 'excelências' não é dirigido a vocês (que, aliás, bem o merecem) mas aos senhores parlamentares (conforme o aposto no próprio texto), tenho para mim, salvo melhor entendimento, que o correto seria 'suas excelências' e não 'vossas excelências'  (este é tratamento a quem se fala ou se dirige; aquele, de quem se fala). Reiterando meu aplauso, deixo meus agradecimentos e minhas mais cordiais saudações!"

Envie sua dúvida


 

Vossa Excelência ou Sua Excelência?

 

1) Indaga-se qual a forma que se deve dispensar aos parlamentares, quando se está falando deles: Vossas Excelências ou Suas Excelências.

 

2) No uso de qualquer dos pronomes de tratamento, duas situações podem surgir:

I) ou se fala com a pessoa indicada por ele;

 

II) ou se fala da pessoa indicada por ele.

3) Quando se fala diretamente à pessoa tratada (pessoa com quem se fala), usa-se Vossa. Ex.: "Vossa Excelência, senhor Deputado, é muito corajoso" (fala-se com a autoridade).

 

4) Quando se faz referência à pessoa tratada, mas se conversa com outrem (pessoa de quem se fala), emprega-se Sua. Ex.: "Sua Excelência o Deputado Araújo, de quem lhe falei há pouco, é muito corajoso" (fala-se da autoridade).

 

5) De modo específico para a indagação trazida para análise, se se fala com alguém a respeito de parlamentares, então se deve dizer Suas Excelências, e não Vossas Excelências.

______

Atualizado em: 17/6/2008 14:06

COORDENAÇÃO

José Maria da Costa é graduado em Direito, Letras e Pedagogia. Primeiro colocado no concurso de ingresso da Magistratura paulista. Advogado. Mestre e Doutor em Direito pela PUC/SP. Ex-Professor de Língua Latina, de Português do Curso Anglo-Latino de São Paulo, de Linguagem Forense na Escola Paulista de Magistratura, de Direito Civil na Universidade de Ribeirão Preto e na ESA da OAB/SP. Membro da Academia Ribeirãopretana de Letras Jurídicas. Sócio-fundador do escritório Abrahão Issa Neto e José Maria da Costa Sociedade de Advogados.

Publicidade