terça-feira, 2 de março de 2021

COLUNAS

Publicidade

Análise gramatical das palavras nas citações latinas - I

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Em nossas colunas anteriores, apresentamos algumas frases latinas que o julgamento do "mensalão" podia lembrar.

 

Pareceu-nos oportuno e necessário fazer breve análise de cada palavra, para melhor compreensão pelos leitores.

 

Judex damnatur ubi nocens absolvitur: quando o culpado é absolvido, o juiz é condenado.

 

Judex, judicis (subst., 3ª decl.; judicis: proparoxítona ) = juiz. Damnatur (3ª pess. sing. do pres. do indicativo de damnari, voz passiva de damnare) = é condenado. Ubi (advérbio ) = onde, quando. Nocens (part. pres. de noceo, nocere paroxítona; verbo da 2ª conjugação)= aquele que causa dano; (como subst.): um culpado, um criminoso. Absolvitur (proparox., 3ª p.sing. de absolvi, voz passiva de absolvere : proparox., 3ª conjug. ) = é absolvido.

 

Cui prodest scelus, is fecit: cometeu o crime quem dele se aproveitou.

 

A frase poderia ser dita assim: "fecit scelus is cui scelus prodest" (cometeu o crime aquele a quem o crime aproveita), mas o Latim é língua que preza a concisão e a perfeição, motivo por que se evitou repetir a palavra scelus.

 

Habemus reum confitentem: temos um réu confesso (que confessa).

 

Habemus: 1ª pes. do indicat. pres. do verbo habeo, habes, habui, habitum, habere = ter. Reum: acus. sing, de reus, rei = subst. masc. da 2ª decl. = réu. Confitentem = acus. sing. de confitens (proparox.), partic. pres. de confiteor, eris, confessus sum, confiteri, verbo depoente da 2ª conjug, = confitente, confesso.

 

Continuaremos na próxima.

Atualizado em: 9/10/2012 08:14