segunda-feira, 1 de março de 2021

COLUNAS

Publicidade

Análise gramatical de expressões latinas

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Para facilitar a compreensão das expressões latinas, já publicadas nos latinórios "pós-mensalão", prossigo na análise das palavras:

Bonis nocet si quis malis pepercerit: faz mal aos bons quem poupa os maus.

Se alguém poupa (tenha poupado) os maus, faz mal aos bons (si quis malis pepercerit bonis nocet).

Bonis (dativo plural de bonus): aos bons. Nocet (3ª pessoa, sing. do indicat. pres. de noceo, es, nocui, nocitum, nocere), fazer mal, prejudicar. Si (conj. condic): se. Quis (pron. interrogat. ou indefinido, nominativo sing.): quem, alguém. Malis (dativo plural masc. de malus, a, umi): aos maus. Pepercerit (3ª pessoa, do perfeito do subjuntivo do verbo parco, is, parsi ou peperci, parsum e parcitum, parcere = poupar, perdoar): tenha poupado, com efeitos no presente = ainda poupa).

Pepercerit (perfeito do subjuntivo) daria ensejo a comentários sobre a consecutio temporum ou sobre o uso dos tempos verbais, o que fará oportunamente.

Redde quod debes: restitui o que deves.

Redde (2ª pess. do imperativo de reddo, is, redidi, redditum, reddere : devolver, repor, recolocar; 3ª conjugação): devolve. Quod (acusativo neutro singular do pronome relativo qui, quae, quod). "Quod" é objeto de debes. Aqui, o antecedente de quod é id (is, ea, id), também acusativo neutro, como objeto de redde. Debeo, es, debui, debitum (proparox.), debere (parox.) = dever.

A sentença seria assim desdobrada: Redde id quod debes: devolve aquilo que deves.

Dat veniam corvis, vexat censura columbas: a censura perdoa os corvos e ataca as pombas.

Dat (do, das, dedi, datum, dare): dá. Veniam (acusat. singular): graça, favor, perdão. Corvis (dativo plural de corvus, i, masc. 2ª decl.): aos corvos. Vexat: (vexo, vexatum: vexar, atacar, maltratar, afligir, atormentar): ataca. Censura (nomin. sing., fem.): censura, juízo, crítica...): censura. Columbas (acusativo plural de columba, a = pomba;): as pombas.

Ensinam os doutos que o provérbio (verso de Juvenal) é muito citado para indicar uma situação de injustiça clamorosa, descarada.

Corruptissima republica, plurimae leges: Estado corrupto, múltiplas (muitíssimas) leis.

Corruptissima: superlativo regular de corrupta. Está no ablativo feminino, pois concorda com republica. Republica: ablativo feminino de respublica ou res pública. Os dois termos (res e publica) são sempre declináveis: res, rei (quinta declinação) e publica (adjet. feminino, 1ª classe.). Por exemplo: rerum publicarum ou rerumpublicarum (das coisas públicas). Plurimae (superlativo irregular de multae): muitíssimas. Leges (nomin. plural de lex, legis, subst, fem, da 3ª decl.): leis. Observação necessária:

Plurimus, a, um: é o superlativo de multus, a, um; ambos declinam-se regularmente. O comparativo de multus é plus, pluris, que, no singular, é neutro e só tem o nominativo, o acusativo e genitivo. No plural, tem todos os casos e declina-se como os adjetivos de 2ª classe. Plures é masculino ou feminino, conforme o substantivo a que se refira. O neutro é plura ou (raramente) pluria.

Atualizado em: 23/10/2012 06:42