quinta-feira, 26 de novembro de 2020

COLUNAS

Publicidade

Agregando valor à marca

sexta-feira, 26 de julho de 2019

O amigo Jean Marques pergunta:

"Gostaria de saber qual a melhor maneira de agregar valor a nossa marca? Parabéns pela coluna! Grande abraço".

Jean, obrigado pela pergunta. O próprio significado da palavra "agregar" já nos facilita a entender o que podemos ajudar na advocacia. Agregar é um verbo que significa juntar com o outro, reunir a algo já existente. Por exemplo: agrupar pessoas, incorporar novas ideias, novas técnicas, inserir novos elementos, novas informações, novos conceitos, etc.

Posto isso, como podemos transferir tudo isso para um aumento de valor de uma marca de escritório? Partindo do princípio que já existe uma imagem institucional construída, com materiais adequados (isso é a base de tudo e sem ela você não tem nem o mínimo onde agregar alguma coisa), estes são alguns itens:

Tenha opinião: a melhor maneira de ser mais valorizado é colocar sua opinião ao mercado, expondo como o escritório se posiciona com relação a assuntos pertinentes à sua rotina. Isso significa que ter artigos ou livros escritos, vídeos de comentários e mídias que citam seu nome são necessariamente extremamente relevantes para ter valor agregado à marca.

Seja inovador: aqui não estou falando de ser um advogado "modernoso" (daqueles que focam seu discurso institucional em temas como "o advogado não deveria usar gravata" e não em temas de relevância efetiva para o público que ele atende), mas sim em inovar em práticas que o mercado percebe como melhorias, tais como ter real transparência com os clientes através de antecipação de passos a serem executados e probabilidade de resultados, ou uma advocacia mais humanizada que percebe o cliente não como um número ou cifra, mas que entende que o começo de uma fidelização de clientela passa por se colocar no lugar do contato e fazer exatamente o que gostaríamos que fizessem conosco, ou ainda, inovar em técnicas de marketing que não tem ainda uma prática muito regular no mercado jurídico mais tradicional (você sabia que existem escritórios que hoje já se aliam a outros profissionais para entregar um serviço mais completo ao cliente final? Como por exemplo, escritórios que, juntamente com seu serviço jurídico, agregam um coaching para ajudar as pessoas a compreenderem os desdobramentos do que está acontecendo ou vai acontecer depois da atuação do escritório?).

Corte o caminho: quantas vezes no seu dia a dia, você chegou a pensar "como eu poderia fazer isso de uma maneira mais criativa e/ou mais rápida?". A maioria dos advogados sempre seguem à risca o arroz com feijão da advocacia como se o caminho fosse sempre o mesmo. Os poucos que se fizeram a pergunta acima são os que criaram novos conceitos, metodologias e geraram uma percepção de maior valor simplesmente porque pensaram em saídas alternativas e/ou de maior resultados para seus clientes.

Seja um louco moderado: difícil entender o conceito de louco moderado, mas entenda que todos que foram os primeiros a fazer algo diferente foram vistos, pelo menos em um primeiro momento, como loucos pelo mercado jurídico e vanguardistas pelo público. Isso significa dizer que o primeiro advogado que teve uma pessoa de marketing em seu escritório foi um louco moderado, que o primeiro advogado que usou laranja em seus materiais institucionais foi um louco moderado, que o primeiro advogado que aceitou pagamento com cartão em seu escritório foi um louco moderado e assim por diante em diversos exemplos que depois foram (e continuam sendo) copiados pelo mercado. Mas cuidado. A palavra "moderado" não está aí apenas de enfeite e significa que não adianta você criar um material institucional verde limão com bolinha rosa que será visto da maneira adequada. Tudo tem seu conceito, estratégia e operacionalização devidas.

Não excludente de outros pontos, estes são alguns itens que você poderia pensar para agregar valor maior à sua marca.

Espero ter ajudado.

Confira toda sexta-feira a coluna "Marketing Jurídico" e envie suas dúvidas sobre marketing jurídico, gestão de escritórios, cotidiano dos advogados empreendedores ou dúvidas gerais sobre o dia a dia jurídico por e-mail (com o título Coluna Marketing Jurídico) que terei um grande prazer em ajudar.

Bom crescimento!

Atualizado em: 25/7/2019 14:25

COORDENAÇÃO

Alexandre Motta é consultor e sócio diretor do Grupo Inrise. Com formação e pós-graduação em marketing pela ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing), atuou durante cinco anos em escritório jurídico como responsável pela área de desenvolvimento de negócios e comunicação com clientes. É palestrante oficializado pela OAB (tendo recebido inclusive a Medalha do Mérito Jurídico), escreve artigos de relevância para o mercado atual e é autor dos livros "Marketing Jurídico - Os Dois Lados da Moeda" e "O Guia Definitivo do Marketing Jurídico". Apresenta também o programa de entrevistas Conversa Legal, focado na interatividade dos profissionais do setor jurídico. Desde 2002 mantém, através de sua consultoria, uma clientela de inúmeros escritórios jurídicos sob sua responsabilidade de atuação e crescimento em marketing ético.

Publicidade