quarta-feira, 2 de dezembro de 2020

COLUNAS

Publicidade

Advocacia é negócio?

sexta-feira, 23 de outubro de 2020

O amigo Silva pergunta:

"Preciso apresentar um seminário cujo título é "Advocacia é um negócio?". Pode me ajudar indicando material para estudo?".

Silva, obrigado pela pergunta. Com relação aos títulos para estudo, falei um pouco sobre isso em uma coluna anterior. Acho que com a leitura desta coluna você esteja mais preparado para o seminário. Clique aqui para ler.

Agora, se eu puder colocar minha opinião (que muitos não concordam) é de que um escritório deveria se portar como uma empresa. Ele não é uma empresa, conceitualmente e tributariamente falando, mas deveria se portar como uma. Não falo no sentido de ter uma produção automatizada (até porque advogado que se destaca trabalha cada caso com detalhamentos próprios e específicos) mas sim em uma organização voltada à imagem corporativa e lucro adequado. Veja que a palavra lucro é muitas vezes vista como sinônimo de mercantilização da advocacia e nada é mais errado do que isso. Ter lucro em sua atividade significa estar estruturado de maneira saudável e adequada à realidade de cada advogado. Afinal de contas, como qualquer outra atividade, trabalhamos e devemos ser recompensados financeiramente por isso, certo? No mais popular: ninguém trabalha de graça.

Não vou entrar nem no aspecto de gestão de pessoas e colaboradores internos (outra área comum entre empresas de outros setores e um escritório jurídico), senão nossa coluna se transforma em livro.

Espero ter ajudado.

Confira toda sexta-feira a coluna "Marketing Jurídico" e envie suas dúvidas sobre marketing jurídico, gestão de escritórios,  cotidiano dos advogados empreendedores ou dúvidas gerais sobre o dia a dia jurídico por e-mail (com o título Coluna Marketing Jurídico) que terei um grande prazer em ajudar.

Bom crescimento!

Atualizado em: 23/10/2020 08:23

COORDENAÇÃO

Alexandre Motta é consultor e sócio diretor do Grupo Inrise. Com formação e pós-graduação em marketing pela ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing), atuou durante cinco anos em escritório jurídico como responsável pela área de desenvolvimento de negócios e comunicação com clientes. É palestrante oficializado pela OAB (tendo recebido inclusive a Medalha do Mérito Jurídico), escreve artigos de relevância para o mercado atual e é autor dos livros "Marketing Jurídico - Os Dois Lados da Moeda" e "O Guia Definitivo do Marketing Jurídico". Apresenta também o programa de entrevistas Conversa Legal, focado na interatividade dos profissionais do setor jurídico. Desde 2002 mantém, através de sua consultoria, uma clientela de inúmeros escritórios jurídicos sob sua responsabilidade de atuação e crescimento em marketing ético.

Publicidade