domingo, 29 de novembro de 2020

COLUNAS

Publicidade

Porandubas nº 227

quarta-feira, 31 de março de 2010

Tu não vais, não é ?

Luís Simões Lopes era um miniditador. Diretor do DASP, fazia o que queria, com apoio de Getúlio. Mandou ofício aos ministros com uma série de determinações. Enquadrava todo mundo. Osvaldo Aranha, ministro da Fazenda, recebeu, leu, devolveu :

"Ao remetente: vá à merda".

Entregou ao chefe de gabinete. O chefe de gabinete ficou em pânico :

- Devolver pelo protocolo reservado, não é, senhor ministro ?

- Não, pelo protocolo comum.

Era um escândalo renovado, de mão em mão. Luís Simões Lopes recebeu, ficou furioso, foi a Getúlio pedir demissão. Getúlio puxou uma baforada do charuto :

- Ora, Luís, para que demissão ? Tu não vais, não é ? Não indo, tu desmoralizas o Osvaldo. Ele vai ficar uma fera. Tu sabes. Tu sabes.

Luís Simões Lopes foi. Quer dizer, de volta para seu gabinete no DASP.

Quem conta a historinha é Sebastião Nery.

Serra deslancha ?

Quem pensava que Dilma Rousseff continuaria a escalada, passando na frente de José Serra, tomou um susto. Dilma estacionou e Serra cresceu. A diferença é de 9 pontos, 27% a 36%. O que teria ocorrido ? Hipóteses mais viáveis : Serra tomou a decisão de se candidatar; passou a ter maior visibilidade com spots publicitários dando conta dos resultados de seu governo; quadro se torna mais definido. Na verdade, Serra recupera suas margens em São Paulo e expande apoios no Sul. Mas olhem para este dado : Dilma cresceu 4 pontos no Rio, em Minas Gerais e no Espírito Santo. Numa parte do sudeste (SP) e no sul, Serra subiu, noutra, caiu.

Atenção, atenção

Pesquisa é um instrumento que deve ser analisado sob diversos aspectos. O da rejeição, por exemplo. Dilma já teve rejeição de 35%. Baixou para cerca de 20%. A rejeição de Serra é maior que a rejeição de Dilma. Coisa estranha. Mais ainda : a pesquisa espontânea mostra Dilma com 12%. Serra tem 8%. Quer significar que o potencial de crescimento de Dilma é maior do que o de Serra. Outro dado : 53% dos eleitores dizem que votarão no candidato indicado por Lula. Portanto, essa pesquisa Datafolha registra movimentos dos últimos dias. Há muita enchente a correr por baixo das pontes.

Exageros e banalidades

Brasil de exageros, país superlativo. 53% das obras do PAC não foram concluídas. Mas o PAC 2 é instalado para alavancar a campanha de Dilma. Lula continua a debochar da Justiça Eleitoral. No alto de sua imensa aprovação popular, acha-se no direito de esculhambar as instituições. Foi multado duas vezes. Total : R$ 15 mil. Não se liga. Nos tempos antigos, seria um escândalo o fato de um presidente ser multado. Hoje, tudo é banal. Asneiras, bobagens, besteiras, denúncias, multas, escândalos já não impactam. Nem causam surpresas. Tudo passa a ser normal. O feio, de tão feio, impregna-se na paisagem. E quem vê já não mais distingue feiúra de beleza.

Julgamento

"Preserve suas forças e sua energia concentrando-as no seu ponto mais forte. Ganha-se mais descobrindo uma mina rica e cavando fundo, do que pulando de uma mina rasa para outra - a profundidade derrota a superficialidade sempre. Ao procurar fontes de poder para promovê-lo, descubra um patrono-chave, a vaca cheia de leite que o alimentará durante muito tempo." (As 48 Leis do Poder- Robert Greene)

Alckmin disparado

Em São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), sisudo e quieto, chega a 53% contra um Aloizio Mercadante, que não chega aos 15%. Mercadante é preparado, sabe argumentar, tem dados na cabeça e uma visão categorizada de economia. Mas é um perfil ácido. Duro de roer. Parece que está brigado com o mundo. Não é daqueles que sabem fruir uma conversa. Alckmin é educado, boa praça e é, até, um bom piadista. Só precisa ser mais extrovertido. Expor-se mais. Chegar com mais força ao eleitorado das margens. Mas em um debate, Mercadante pode se dar melhor.

Marta e Quércia

Do lado do PT, em São Paulo, Marta Suplicy. Do lado da situação, por enquanto Quércia. São os dois candidatos mais visíveis ao Senado. Marta e Quércia têm algo em comum : são muito rejeitados, apesar da visibilidade de seus nomes. Marta tem mais votos na capital e Quércia no interior. Por isso, parcela forte do eleitorado quer ver outras possibilidades. Esse Gabriel Chalita, do PSB, da ala Canção Nova (Igreja Católica) é considerado um traidor dos tucanos. Aloysio Nunes Ferreira ou José Aníbal deverão completar a chapa governista em SP. Aníbal tem maior visibilidade que Aloysio, mas este detém maior capacidade de articulação e domínio da máquina.

E o PSB, hein ?

Novela confusa é a do PSB de Ciro Gomes e Paulo Skaf. Ciro continua a mexer na farofa. Espalha farinha por todo lado. Ciro poderá perder todas as chances que, há 3 meses, pulavam em seu colo. Lula não vai deixar que seja candidato a presidente. Ele não quer ser candidato a governador de SP. Não tem cacife para ser candidato a deputado federal por estas bandas. Vai sobrar mesmo para Paulo Skaf, um candidato que tem dinheiro mas não tem votos. Mais uma na fileira das ilusões. Eduardo Campos, onde você está ? Corra, corra, antes que seu partido morra.

Imbróglio no Rio

Lindberg Farias ganhou de Benedita da Silva a vaga de candidato ao Senado pelo PT do Rio de Janeiro. Entrará na chapa de Cabral. Que após ganhar o título de Salvador do Rio, aumenta as chances de levar a melhor. Sérgio estava sem discurso na rua da amargura. A emenda Ibsen Pinheiro deu-lhe sobrevida. Este consultor chegou a apostar nas chances de Gabeira com César Maia na disputa para o Senado. Marcelo Crivella, o bispo, lidera na ponta para o Senado.

Meirelles sai ou fica ?

Henrique Meirelles sairá ou permanecerá no governo ? Sairá. Será substituído por Alexandre Tombini, natural do RS, diretor de normas do Banco Central. Meirelles quer ser candidato a vice-presidente na chapa de Dilma. Sonho de um verão mais que chuvoso. Mais provável é uma candidatura ao Senado por Goiás. Meirelles não conta com 5 votos do PMDB. E Lula não vai se permitir constranger o partido sugerindo Meirelles como candidato. A indicação para compor a chapa sairá, como se sabe, do partido. Que fecha em torno de Michel Temer. Este é que tem dúvidas. Topará ou não ? Michel tem em conta o fato de que o PMDB continuará a ser o maior partido do país. Cerca de 100 deputados e 20 senadores.

Casamento sem burocracia

O deputado Cândido Vaccarezza quer menos burocracia nos casamentos. Seu projeto, aprovado na Câmara dos Deputados, dispensa publicação de edital de casamento. "O objetivo é reduzir a despesa dos casais e preservar os seus dados - o número de carteira de identidade e CPF, filiação, data, cidade e estado de nascimento e local de residência - de forma a evitar que pessoas mal intencionadas façam uso dessas informações para aplicar golpes. A proposta resguarda a instituição do casamento e a segurança dos casais", diz o deputado.

Vice de Serra

Quem será ? Tasso Jereissatti não quer. Zé Agripino, idem. Kátia Abreu é considerada muito conservadora. Sérgio Guerra não cabe no figurino. Surge a versão de que Andréa Neves, irmã de Aécio, seria convidada. Pura fofoca. Não tem perfil. Marco Maciel poderia ser um nome. Mas já foi vice. Pode ser a pista para o petismo denunciar : Serra é a extensão de FHC. Por isso, este consultor acredita que tem cabimento a indicação do senador Dornelles. Que é tio de Aécio Neves. Mas ele traria o PP para o lado do Serra ?

Lula no palanque

Depois do susto com a pesquisa Datafolha, o esforço do PT convergirá para a meta : reunir novamente Lula e Dilma em palanque. Nos últimos tempos, ela andou desgarrada. E agora vai se desincompatibilizar. Mas Lula só poderá subir ao palanque com Dilma nos finais de semana. Nas horas livres, quando não estiver governando. Mas, em se tratando de Lula, tudo será possível. Ele já disse que sua meta, hoje, é : eleger Dilma como sucessora.

O Brasil de Sachs

"O século XIX foi marcado pela ascensão fulgurante dos Estados Unidos, o século XX pela expansão do Japão e dos Tigres da Ásia. O século XXI pertencerá ao Brasil ? Ou ele se contentará de permanecer o país do eterno futuro que tarda a chegar ? Mais de sessenta anos se passaram desde que Stefan Zweig escreveu Brasil, país do futuro. Essa pergunta me intriga. Tenho a petulância de querer contribuir, ainda que na margem, para que esse gigante entravado consiga romper as amarras que o impedem de modernizar sua estrutura fundiária anacrônica. De fato, a herança envenenada de seu passado colonial continua a obliterar o sistema político. A democracia brasileira ainda não se libertou das práticas clientelistas, das tentativas repetidas de privatização do Estado e da corrupção. Os benefícios do crescimento e da modernização econômicos são confiscados por uma elite estreita. Ora, o Brasil dispõe de condições excepcionais para percorrer a via de um desenvolvimento duplamente virtuoso, no plano social e ambiental. Hic et nunc. Aqui e agora".( Ignacy Sachs - A Terceira Margem)

Ataque em campanha

Este consultor prevê uma campanha muito aguerrida. Cheia de ataques. Grupos e militantes, a serviço de candidaturas, vão tentar desconstruir adversários. Levantando fichas do passado. Inventando casos. Exibindo articulações espúrias. Invertendo conceitos e posicionamentos. Brandindo armas desonestas. Nos Estados Unidos, essa tática é bastante empregada. O ataque, por aqui, tem sido mais contido. Neste ano, porém, ganha fôlego.

Lulistas

Dado interessante : dos apoiadores que aprovam o governo Lula, 33% votam em Dilma, mas 32% dizem que votarão em Serra. Lula terá de se esforçar para redirecionar o voto de parcela ponderável de seu eleitorado.

Fuso horário de Serra

O avião será uma boa cama para José Serra. Que é noctívago. Campanha precisa de candidato nas ruas logo de manhã cedinho. Principalmente em regiões quentes como norte, nordeste e centro oeste. Serra costuma dormir até 10 horas. Vai dormir na alta madrugada. Terá de refazer o fuso horário. Vai ter de dormir em automóvel ou avião.

Anastasia tem chances ?

À medida que a campanha ganha densidade, candidatos que nunca tiveram votos ganham ânimo. Anastasia, o vice de Aécio, nunca teve um voto. É um schollar. Professor de Direito. Mas demonstrou competência administrativa. Aécio poderá eleger seu "poste".

E Costa ?

Hélio Costa (PMDB) sai bem na frente do pleito mineiro. Mas terá fôlego para aguentar a força da estrutura governamental ? Anastasia permanecerá no cargo como governador em exercício. Costa, mesmo com o apoio do PT, terá grandes dificuldades para superar a máquina aecista.

O caso Nardoni

O caso Nardoni irá para a história do Direito brasileiro. A tecnologia foi fundamental na produção de provas técnicas. O Conselho de Sentença desempenhou sua função com alto interesse. Mas há um aspecto que merece um tom crítico : a espetacularização do julgamento. A ferocidade da turba contra os advogados de defesa.

"Morrer é fácil, mas aguentar velório, dentro de um caixão, deve ser muito duro." (Otto Lara Resende)

Conselho aos membros do MP

Esta coluna dedica sua última nota a pequenos conselhos a políticos, governantes e líderes nacionais. Na última coluna, o espaço foi destinado aos tucanos. Hoje, volta sua atenção aos membros do Ministério Público:

1. Atentem para as ameaças constantes ao império da lei.

2. Movimentos prometem um abril vermelho com ocupação de fazendas, invasão de propriedades, ocupação de prédios públicos. Qual é o papel do MP ante a crônica de um caos anunciado ?

3. Espera-se que o MP cumpra o dever de zelar pela harmonia social e defesa dos direitos dos cidadãos.

______________

Atualizado em: 31/3/2010 08:38

COORDENAÇÃO

Gaudêncio Torquato jornalista, consultor de marketing institucional e político, consultor de comunicação organizacional, doutor, livre-docente e professor titular da Universidade de São Paulo e diretor-presidente da GT Marketing e Comunicação.

Publicidade