sábado, 24 de outubro de 2020

COLUNAS

Publicidade

Porandubas nº 65

quarta-feira, 9 de agosto de 2006


PCC E ELEIÇÕES

Está mais que evidente que a terceira onda de ataques do PCC, em São Paulo, tem tudo a ver com o panorama eleitoral. Os alvos são Geraldo Alckmin e José Serra. Mas o eleitor atento coloca os governantes das esferas estadual e federal no mesmo plano. Ou seja, sobra bala para Alckmin e para Lula. É o que dizem as pesquisas.

JOVENS DISPERSARÃO VOTOS

Os jovens com idade entre 16 e 18 anos, com voto facultativo, somam mais de 3 milhões de votos. Podem decidir um pleito, no segundo turno. Mas a tendência é a de dispersão deste voto. Alienação, indiferença, apatia - são conceitos que, infelizmente, caracterizam esta geração "shopping center".

E A MASSA DOS VELHINHOS ?

Os aposentados somam cerca de 6% do eleitorado. Os eleitores acima de 70 anos também têm voto facultativo. Pesam na balança eleitoral. Em jogo, o reajuste de 5% para aposentados e pensionistas que ganham acima de um salário mínimo, concedido pelo Poder Executivo, contra os 16,6% que a Câmara quer dar.

INTERNET COMO PROPAGANDA ELEITORAL

Nunca foi tão intenso o uso da Internet como mídia eleitoral. Chovem e-mails dando conta de plataformas, piadas (algumas de extremo mau gosto), charges, enquanto multiplicam-se os blogs. O mais recente tem a assinatura do ex-ministro José Dirceu. Vejam a quantas andamos. A força da Internet, agora, é notícia nas colunas de jornais. Há um colunista de um grande jornal especializado em anotar as coisas pitorescas (e estapafúrdias) dos blogs.

E O PSB, HEIN ?

A denúncia do bom deputado Fernando Gabeira destrói o conceito do PSB, partido dirigido pelo neto de Miguel Arraes, Eduardo Campos, que é candidato ao governo de Pernambuco. E a CPI dos Sanguessugas joga sangue, ainda, na imagem do ex-ministro da Saúde, Humberto Costa, também candidato ao governo de Pernambuco, pelo PT. É o caso de descobrir quando efetivamente começou essa operação sanguinolenta. Alguns dizem que começou na era José Serra. A conferir.

E NEY SUASSUNA ?

Ney Suassuna, líder do PMDB no Senado, está em maus lençóis. Diz que não sabia de nada. E que tem como comprovar a inocência. Por que não convoca a imprensa e mostra os trunfos? Amir Lando, o relator da CPI das Sanguessugas, foi indicado por Ney. E está na corda bamba porque não quer indiciar seu líder.

UM GOLPE DE MESTRE

Lula deu um golpe de mestre com essa idéia de Constituinte exclusiva para produzir a reforma política. Constituinte exclusiva remete à questão de ruptura institucional. É isso que mostra a história das Constituições brasileiras. Mas o presidente foi hábil. Colocou o tema no centro do debate político. Todos falam sobre isso. E a OAB - onde a conversa teve início - agora rechaça a Constituinte exclusiva.

ESCOPO DA REFORMA POLÍTICA

Um grupo de estudiosos, analistas e pesquisadores da política começa a discutir a abrangência e a metodologia de uma reforma política no Brasil. A primeira reunião desse grupo ocorreu, ontem, em São Paulo, reunindo o prof. Francisco Weffort, Wellington Moreira Franco, Bolívar Lamounier e este escriba. Discutiram-se questões como o ambiente institucional e a crise, aspectos da reforma política, metodologia para implantação, abrangência etc. A idéia é a de produzir um documento que será apresentado aos candidatos à presidência da República.

O VERMELHO DO PSOL E PCO

Dois pequenos partidos vestem-se de vermelho nessa eleição: o PSOL, da guerreira Heloísa Helena, e o PCO, do Rui Pimenta. O PT abandonou a cor vermelha, quase por completo, para se vestir com as cores do Brasil. Adota, até, o azul, que era exclusividade tucana. Como se pode deduzir, o arco-íris partidário muda conforme a crise.

PESQUISA IBOPE

A mídia continua a ler erradamente as pesquisas. A última, do Ibope, ganhou as mesmas manchetes anteriores: Lula ganha no primeiro turno. Faço outra leitura: a pesquisa apresentou a mesma base de dados da anterior. Lula fixou-se no mesmo patamar, 44%; Geraldo Alckmin oscilou de 27% para 25%, portanto, dentro da margem de erro e Heloísa Helena subiu para 11%, também na margem de erro. Um dado passou despercebido: o índice de aprovação do governo caiu e o índice de desaprovação cresceu, resultando em queda de 5% na média dos dois. A questão é a de saber se essa queda reflete tendência ou não. Mais: a rejeição a Lula subiu, enquanto a rejeição a Geraldo caiu. Como esses dados se apresentarão na próxima pesquisa?

ATAQUES BANALIZADOS

Os ataques do PCC se tornam banais. São previsíveis. Os habitantes da metrópole paulistana começam a se sentir em Bagdá. E descrentes de segurança no curto prazo.

NO PARANÁ

Pesquisa IBOPE no Paraná, entre 2 e 4 de agosto, 1008 entrevistas: Lula, 35%. Alckmin, 28%. Heloísa Helena, 12%. Outros, 4%.
Lula, 35% X demais, 44%.
Segundo Turno: Alckmin, 42%. Lula, 40%.
Rejeição: Lula, 35%. Heloísa Helena, 12%. Alckmin, 11%.
Governador: Roberto Requião, 39%. Osmar Dias, 24%. Rubens Bueno, 7%. Outros, 4%.
Requião, 39% X demais, 35%.
Senador: Álvaro Dias, 54% X demais, 7%.

EM SERGIPE

Pesquisa IBOPE em Sergipe, entre 1 e 3 de agosto, 812 eleitores:
Lula, 52%. Alckmin, 20%. Heloísa Helena, 10%. Outros, 4%.
Lula, 52% X demais, 34%.
Governador: Marcelo Deda, 44%. João Alves, 36%. Outros, 6%.
Deda 44% X demais 42%.
Senador: Maria do Carmo Alves, 44%. José Eduardo, 29%. Outros, 6%.

PRIMEIRAS CONTAS

Primeira prestação de conta de candidatos: Aécio Neves arrecadou R$ 2,460 milhões; José Serra, R$ 3,633 milhões; Mercadante, R$ 1,697 milhões; Palocci, R$ 385 mil; Valdemar Costa Neto, R$ 767 mil; Paulo Maluf, R$ 6 mil. Gastos de Maluf, R$ 13,25.

BRASIL MUDANDO ?

Temos de ser otimistas. A cena com dois presidentes de poderes com algemas é inédita. Sebastião Chaves, desembargador, presidente do Tribunal de Justiça e Carlão de Oliveira, presidente da Assembléia Legislativa, ambos de Rondônia, expressam a idéia de que os crimes do colarinho branco começam a pagar caro no Brasil.

A CAMPANHA VAI ESQUENTAR

Até o momento, a campanha eleitoral está morna. Ficará quente a partir de 15 de agosto, quando terá início a propaganda eleitoral na TV e no rádio. E pegará fogo na primeira semana de setembro.

____________

Atualizado em: 9/8/2006 07:42

COORDENAÇÃO

Gaudêncio Torquato, jornalista, consultor de marketing institucional e político, consultor de comunicação organizacional, doutor, livre-docente e professor titular da Universidade de São Paulo e diretor-presidente da GT Marketing e Comunicação.

Publicidade