sexta-feira, 4 de dezembro de 2020

COLUNAS

Publicidade

Porandubas nº 114

quarta-feira, 26 de setembro de 2007


BALCÃO DE NEGÓCIOS

Que o Congresso Nacional seja comparado a um balcão de negócios, é história antiga e sabida. Mas a situação das duas casas congressuais, hoje, é vergonhosa. A grana rola solta na esteira da cooptação para aprovação da CPMF na Câmara dos Deputados. Nunca na história deste país, ficou tão patente o tamanho do rolo compressor de um governo sobre o Congresso. E ainda há quem garanta que a tal Contribuição Permanente (ou Provisória) de Movimentação Financeira não passará pelo Senado.

SERÁ QUE NÃO ?

A ameaça contra o trator governamental é, no Senado, a fogueira que há bom tempo consome o que resta da imagem do presidente da Casa, Renan Calheiros. Que, afastado da reunião de líderes, ameaça abrir o bico e contar o que sabe da vida pregressa de alguns senadores. Pregressa - na linguagem das Alagoas - tem a ver com espaços onde entram amantes, namoradas, filhos fora do casamento, viagens de colegas bem acompanhados, nepotismo, favorecimento a empreiteiras e uniões nada ortodoxas. As histórias picantes motivam a questão : será mesmo que a CPMF não passa no Senado ? A conferir.

ALIADOS CONTRA PT

Ao emplacar mais duas importantes áreas na Petrobras, o PT comprou briga de cachorro grande. Os grandes partidos aliados, a partir do PMDB, fazem novamente cara feia, ameaçando votar contra a CPMF na segunda rodada. É blefe. O governo tem cacife pesado para fazer a coisa avançar na Câmara. Basta Lulinha autorizar Walfrido Mares Guia a abrir as portas para as nomeações dos nomes enviados pelos aliados. Ocorre que Walfrido, hoje, está mais interessado em salvar a própria pele que ajudar a aliança governista.

ESPADA DE DÂMOCLES

O ministro Walfrido, da Articulação Institucional, tem sobre a cabeça uma afiada espada. A qualquer hora, aguarda a posição a ser tomada pelo procurador Antonio Fernando de Souza. Todas as indicações apontam para o indiciamento do senador Eduardo Azeredo, que puxaria para o buraco o ministro Walfrido. O valerioduto teria começado, portanto, na campanha tucana de Azeredo, em Minas Gerais, quando Mares Guia funcionava como uma espécie de coordenador da grana.

AÉCIO ARMA O ESQUEMA

Aécio Neves tomou um susto com as duas pesquisas que dão nítida vantagem ao correligionário tucano José Serra, governador de São Paulo, na corrida presidencial de 2010. Por isso, decidiu acelerar o esquema de articulação e mobilização voltado para abrir-lhe espaços nos Estados da Federação. Neves é um desconhecido, ao contrário de Serra. Quer, agora, tirar o atraso. E, no afã de abrir caminhos, deixa no ar o aviso : prefiro ser cabeça a rabo de baleia. Ou seja, não será candidato a vice na chapa a ser encabeçada pelo governador paulista.

KASSAB RIFADO ?

Mas o governador de olheiras profundas - é noctívago - lutará até o último minuto da insônia para ter o colega Neves como companheiro de chapa. Já estaria até se acostumando com a idéia de ceder espaço para Geraldo Alckmin ser candidato do PSDB à prefeitura de São Paulo no lugar de Gilberto Kassab, por quem tem certa afeição, mas não a ponto de romper laços com o ex-governador. Geraldo poderia partir para uma briga feroz contra Serra, caso faltar-lhe apoio para a empreitada paulistana. Aécio Neves, por sua vez, adoraria ver Serra mais fraco e brigando na própria terra. Sob essa moldura, o atual prefeito, do DEM, teria que se conformar em buscar novos caminhos.

PONTES ...

No Brasil, pontes e viadutos não apenas ligam espaços, mas estabelecem a conexão entre o governante e os eleitores. Por isso, o país é o berço esplêndido dessas obras, algumas de discutível funcionalidade. Em Natal, Rio Grande do Norte, há uma ponte em construção sobre o rio Potengi, considerada o maior escoadouro de recursos do Estado. Há séculos que está em construção. Os prefeitos se queixam de que os municípios foram abandonados porque a prioridade é a tal ponte. Uma vaca das mais leiteiras.

E VIADUTOS ...

Já em Boa Vista, Roraima, o símbolo faraônico é um anel viário de (vejam bem) 9,5 km, para o qual foram destinados (vejam bem) R$ 62.300.000,00. Cada km (faça-se a conta) custará mais de R$ 6 milhões. E terá um viaduto. Para quê ? Os patrocinadores do anel respondem : para propiciar a passagem de imensos caminhões levando a produção roraimense. Cascata. Um simples trevo seria suficiente. RR não tem a produção do Mato Grosso. De onde veio a dinheirama ? Do DENIT. Sigla que está no olho do furacão.

BRUNO ATACADO

O advogado Bruno Lins levou uma baita surra do namorado de sua ex-mulher, assessora parlamentar de Renan Calheiros. O pai dessa senhora é o lobista Luiz Carlos Garcia Coelho, amigo do presidente do Senado. A política e a alcova nunca estiveram tão juntas na história deste país... Quando puder abrir o olho estourado, Bruno diz que vai abrir mais ainda o bocão. Ouvidos atentos.

ONDE ANDA CABRAL ?

Por que o governador Sérgio Cabral, do Rio de Janeiro, já passou mais de um terço do mandato fora do Estado ? O que atrai Cabral em outras plagas ? Quando outro Cabral, o Pedro, descobriu este país, havia mil maravilhas para contemplar e fruir. O que o nosso simpático Sérgio tenta descobrir ? Grana de investimentos ? E que projetos tão fantásticos o governador tem para apresentar aos investidores ?

E OS MANDATOS, HEIN ?

Afinal de contas, a quem pertence os mandatos ? A lógica mais linear sugere que os partidos são donos dos mandatos. Afinal, de 513 parlamentares, só 39 se elegeram com votos próprios. O restante chegou ao Parlamento por conta dos coeficientes partidários. Essa é a história que terá um fim no dia 3 de outubro, quando o STF julgará a questão. Três magistrados do TSE, que integram o quadro do Supremo, a partir do presidente Marco Aurélio Mello, já indicaram que votarão na premissa do mandato pertencendo ao partido. Celso de Melo também votará nessa direção. A se confirmar a tendência, a decisão causará um rebuliço. Dia 5 de outubro, encerra-se o prazo para desfiliação e nova filiação partidária.

OS DEPUTADOS MUTANTES

O que ocorrerá com os deputados que mudaram de sigla, caso o STF decida confirmar a previsível decisão ? Nada. Pois o julgamento da questão poderá simplesmente não ser retroativa. Valerá apenas para o futuro.

INVASÕES BANALIZADAS

Antigamente, a invasão de um espaço público abria manchetes na mídia. Naqueles tempos, o MST estava na crista da onda. Hoje, o Movimento dos Sem-Terra invade prédios públicos, mas não ganha a antiga projeção. Esta semana, foram 10 prédios invadidos. A turba leva sacolas com refrigerantes, sanduíches e bebidas mais pesadas. As invasões duram horas e, às vezes, até dias. O flagrante final é um ambiente sujo, deteriorado, devastado. Restos de comidas por todos os lados. E mais uma continha que entra no bolso do contribuinte. O MST - é bom lembrar -recebe mais de R$ 100 milhões anuais. Para patrocinar as invasões.

CRIVELA NA PLANÍCIE

O senador Marcelo Crivela, sobrinho do marechal da Igreja Universal, Edir Macedo, quer descer do Planalto para a Planície. Recolheria seus pertences no Senado para se candidatar ao honroso cargo, hoje ocupado por César Maia. Por que um senador quer ser prefeito ? Porque prefeitar é um verbo que reúne mais força que senatar, ainda mais quando este segundo vocábulo exibe o selo impresso de Renan Calheiros. Os fiéis da Universal entrarão no curral da campanha. Grana não faltará. A semente para o projeto dessa Igreja - tomar a presidência da República - faria uma floresta e tanto, caso a Prefeitura carioca lhe caísse nas mãos. Que Deus, pelo menos desta feita, não escreva certo por linhas tortas.

MENSAGEM A GARCIA

Quem se lembra da historinha ? Durante a guerra entre os Estados Unidos e a Espanha, o Presidente Mac Kinley necessitava mandar urgente uma mensagem a Garcia, que era o chefe dos insurretos. Procurou um homem que pudesse levar-lhe a mensagem. Encontrou-se um mensageiro : Rowan. Que recebeu a carta do Presidente e, sem questionar quem era Garcia ou onde poderia estar, entregou, em menos de quatro semanas após, a carta ao destinatário, tendo atravessado o mar das Caraíbas e cruzado o sertão hostil da ilha de Cuba. A mensagem assim começava : "Hosannah! Eis aí um homem cujo busto merecia ser fundido em bronze imarcescível e sua estátua colocada em cada escola do país".

DE LULA PARA GARCIA

Pois bem, agora é o presidente Luiz Inácio que precisava mandar uma mensagem para Garcia, neste caso, Marco Aurélio Garcia, seu assessor para assuntos internacionais, aquele que foi pego com a boca na botija, aliás, com a palma da mão fazendo toc, toc, toc no punho da outra. Luiz Inácio encontrou o ente "Construindo um Novo Brasil", a ala majoritária do PT para levar a Garcia a mensagem que assim começa : "Hosana. Eis aí você, ao meu lado, sem muita coisa por fazer. Chegou a hora de dar visibilidade à sua cara barbuda, ao seu óculos de armação redonda e à sua sisudez, transportando-os para cada praça deste país. Você é o ungido para presidir o nosso PT. E armar a estratégia para a continuidade de nosso projeto de poder. Hosana nas Alturas". Outras bandas do velho PT ameaçam jogar a mensagem na cesta do lixo.

E SE WALFRIDO DEIXAR DE SER GUIA ?

E se Walfrido dos Mares deixar de ser o guia do Planalto nos caminhos da articulação política, quem assume seu lugar ? Parece que o Jorge Viana perdeu força para o deputado Henrique Fontana, do PT gaúcho. A questão é : o PT levará a melhor em mais um embate com os aliados ? Seria um perfil petista o mais adequado para fazer articulação política ?

E O VACCAREZZA, HEIN ?

E o deputado Cândido Vaccarezza, hein, por onde anda ? Começou muito bem a legislatura, irradiando poder de persuasão e influência. Nos últimos tempos, anda sumido. Trata-se de um dos melhores quadros petistas. Por que o deputado Vaccarezza está meio escondido ?

BORGES NO PR

César Borges deixa o DEM e entra no PR, o partido do vice-presidente da República, José de Alencar, e abre espaço onde a Igreja Universal espera fazer semear a floresta religiosa do poder. O velho César, hein, quem diria, veio se juntar à turma do gargarejo governamental. Até ontem, era contra a CPMF. Hoje, não se sabe como vota o senador baiano nessa matéria.

CONSELHO AO DEPUTADO ARLINDO CHINAGLIA

Esta Coluna dedica sua última nota a pequenos conselhos aos políticos e governantes. Na semana passada, o espaço foi dedicado ao governador de MG, Aécio Neves. Hoje, volta sua atenção para o presidente da Câmara dos Deputados, Arlindo Chinaglia :

1. Lembre-se do compromisso assumido por ocasião da posse na presidência da Câmara : fazer a reforma política.

2. Se quiser postular a candidatura à Prefeito de SP pelo PT, procure urgentemente arrumar a pauta parlamentar e livrar a Câmara do laço jogado pelo Palácio do Planalto.

___________

Atualizado em: 26/9/2007 10:29

COORDENAÇÃO

Gaudêncio Torquato jornalista, consultor de marketing institucional e político, consultor de comunicação organizacional, doutor, livre-docente e professor titular da Universidade de São Paulo e diretor-presidente da GT Marketing e Comunicação.

Publicidade