segunda-feira, 30 de novembro de 2020

COLUNAS

Publicidade

Porandubas nº 121

quarta-feira, 14 de novembro de 2007

NA MARRA

O governo usou todos os recursos à disposição para aprovar a CPMF. Inclusive, afastou da CCJ os senadores governistas que sinalizavam voto contrário. O senador Mozarildo (PTB-RR) garante que votaria contra por convicção e não por mera disputa com o senador Romero Jucá, de quem é adversário em Roraima. O senador Pedro Simon submeteu-se a um vergonhoso acordo. Foi substituído, com sua permissão, pelo líder Valdir Raupp. Como se pode aduzir, essa é a democracia do governo. Aos amigos, pão; aos inimigos, pau; e aos amigos que não concordam, expulsão. O senador Mozarildo é um exemplo do perfil que enverga a virtude da coerência.

BRASIL GIGANTE

Luiz Inácio nasceu com o corpo virado para a lua. É que políticos afirmam ante a descoberta das novas reservas de petróleo. Conversas de bastidores dão conta de que o anúncio foi apenas um aperitivo. Que as reservas são gigantescas. Essa conversa do Brasil, um gigante do petróleo, vai escorregar pelas goelas até 2014. Ano em que Lula espera voltar ao governo para comemorar os primeiros resultados da exploração.

DILMA, IN PECTORE

Por que Dilma Rousseff foi escolhida para anunciar a grande descoberta das reservas petrolíferas ? Porque é a candidata in pectore do presidente Lula à presidência da República em 2010. Luiz Inácio fará o possível e o impossível para emplacar a chefe da Casa Civil, que correria no caminho trilhado pela Bachelet, no Chile, da Cristina Kirchner, na Argentina e, possivelmente, da Hillary Clinton, nos Estados Unidos.

TREINAMENTO DE EXPRESSÃO

A ministra Dilma precisa aperfeiçoar a expressão. Não pode anunciar coisas boas como se estivesse em um palanque discursando. Deve se conter e evitar voz esganiçada. Quanto mais suave for a entonação, mais força terá a expressão. Principalmente quando se trata de uma entrevista coletiva, sem rebates críticos, e fértil em informações positivas.

FRÁGEIS REFORMAS

De 1988 até hoje, foram empreendidas no país 13 reformas tributárias, nenhuma em profundidade. Quase todas cosméticas.

CHÁVEZ E O REI

O Rei Juan Carlos pediu para o comandante Chávez calar a boca. O presidente venezuelano insinuou que o rei agiu como golpista. A Espanha ficou boquiaberta com o bate-boca. Fidel aplaudiu. Lula ficou calado. Mas, por via das dúvidas, deverá evitar o caminho da Venezuela em seu novo périplo pelo mundo. A não ser que decida ouvir lorotas e convites estapafúrdios do companheiro. A conferir.

E OS ESTUDANTES, HEIN ?

Os estudantes venezuelanos encontraram uma causa : Hugo Chávez. Têm, hoje, maior poder de mobilização que os desacreditados partidos políticos.

MARINHO AFIADO

O ministro Luiz Marinho, da Previdência, foi homenageado por empresários do setor de serviços terceirizados, em evento patrocinado pelo Sindeprestem, dirigido pelo dr. Jan Wiegerinck. O ministro discorreu longamente sobre o país, passando pela economia, pela Previdência Social e pelos grandes desafios nacionais. Foi uma surpresa agradável anotar a expressão correta e densa do ex-presidente da CUT. O ministro incorporou substância e força expressiva. E garante que fará bonito na campanha de 2008, quando enfrentará Maurício Soares, na disputa pela prefeitura de São Bernardo do Campo.

EXPLICAÇÃO CONFUSA

O ex-prefeito de São Bernardo do Campo, Maurício Soares, que, aliás foi advogado do sindicato dos metalúrgicos nos heróicos tempos de Lula no ABC, terá dificuldade para explicar sua recandidatura à prefeitura do município em 2008. Afinal, deixou o cargo de prefeito em função da saúde precária ao vice, o médico William Dib, que, após concluir o mandato, reelegeu-se, ganhando de Vicentinho, do PT. Agora, é o candidato de Dib. O prefeito deve ter se recuperado, claro, mas a explicação soa torta. Parece um acórdão, desses feitos para repartir as bases do poder.

MANCHETE DOS NOSSOS DIAS

O maior contrabandista do país, Law Kin Chong, com apoio da subprefeitura da Mooca, construirá o maior shopping do Brasil para camelô, que ficará aberto 24 horas, devendo receber 10 mil pessoas por dia. Palavra do subprefeito : "O shopping dará dignidade ao camelô". Não se fazem mais empreendedores como antigamente. Não se defendem mais valores como no passado.

RENAN MELHORA POSIÇÃO

Pode até ser que o senador Jefferson Peres (PDT-AM), em seu relatório, peça a condenação do senador Renan Calheiros. Ouvidos nos bastidores captam a seguinte mensagem : de 0 a 10, a possibilidade de condenação do presidente do Senado já esteve oscilando entre 7 a 9; hoje, essa possibilidade decresceu para 6. A retirada de Renan do cenário contribuiu para amenizar o clima. Por enquanto.

FUNASA, MUITA CORRUPÇÃO

A Fundação Nacional da Saúde é um pedaço feio da administração pública. O recente escândalo envolvendo a Funasa, em Roraima, quando foram presos seus dirigentes, mostra que o governo agirá certo ao tomar a atitude dura de fechar a entidade para balanço. Prevê-se forte queda de braço com os partidos políticos.

ALTAS E BAIXAS

Teve gente que faturou os tubos com o anúncio das reservas petrolíferas. As ações da Petrobras registraram, num único dia, alta de 15%. Claro que muita gente sabia da coisa. E outros também devem ter ganhado com a queda de 4% na bolsa, segunda-feira, em razão do lucro da Petrobras abaixo do esperado, registrado na última sexta-feira, dia 9.

DEFICIENTES : MAIS OPORTUNIDADES

A Delegada Regional do Trabalho, dra. Lucíola Rodrigues Jaime, desenvolve intensa atividade na estratégia de inserção de pessoas com deficiência no mercado de trabalho. Esta semana assinou acordo no SEAC-SP, presidido pelo empresário Aldo de Avila Jr, e no Sesvesp, comandado pelo empresário José Adir Loiola, para que os setores de asseio e conservação e segurança privada se comprometam a aperfeiçoar seus programas nessa importante área. Os setores de serviços engajam-se de corpo e alma na idéia.

SKAF, OVELHA DESGARRADA

O governo Lula mostra-se bastante chateado com a performance do presidente da FIESP, Paulo Skaf. Diz-se, a boca pequena, que foi eleito para comandar a entidade com o apoio de Lula. Hoje, é considerado "traidor". Faz ondas contra o governo, não apenas no capítulo da arregimentação contra a CPMF. Alguns governistas consideram-no "teleguiado" de dois a três grandes empresários. Em compensação, Skaf legitimou-se perante o grande empresariado. De quem espera sinal verde e cacife para as próximas jornadas eleitorais. Em áreas nunca dantes freqüentadas.

ALCKMIN FESTEJADO

Geraldo Alckmin tem sido muito festejado pelos artistas. Que o tratam como amigo que prestigiou a classe durante o mandato como governador. Passou o último final de semana, com a esposa Lu, em Barretos, onde foi hóspede da atriz Regina Duarte. Alckmin é o melhor candidato tucano à prefeitura paulistana. E deixará José Serra numa sinuca de bico, caso o governador tome a decisão de encampar a candidatura do prefeito Gilberto Kassab.

BERZOINI, O CONSAGRADO

Tudo indica que Ricardo Berzoini deverá ser reeleito presidente do PT. José Eduardo Cardozo, deputado e professor de Direito, é um perfil que exala renovação. Mas ainda não criou massa de manobra e poder para mexer nos tradicionais eixos do partido. Se não for para o segundo turno, apóia Berzoini. E se Jilmar Tatto, da ala de Marta Suplicy, também não engatar a marcha do segundo turno, fechará com Berzoini. A essa altura, para evitar feridas, gente importante do partido - inclusive ele, Lula - se esforça para que o atual presidente do PT ganhe logo no primeiro turno. Tem sentido.

PRÓXIMA OPERAÇÃO

A conversa ao pé do ouvido, agora, é especular sobre as próximas operações da PF. Quem se atreve a arriscar um palpite ? Área empresarial; área pública; conexões entre as duas áreas. Seria interessante apurar o ranking das Operações : quantos empresários, quantos funcionários públicos, quantos políticos ? A Transparência Brasil, uma ONG de bons serviços, poderia nos brindar com essa planilha.

E A AGENDA CONGRESSUAL ?

Quem sabe o que o Congresso Nacional faz, nesse momento, além de discutir a CPMF ? Quem vê as TVs Câmara e Senado poderá responder de maneira satisfatória. E quem não as vê ?

E JOBIM, HEIN ?

Quanto mais o ministro Nelson Jobim fala, mais descrédito apresenta na Nota Fiscal da Expressão. Tradução : a crise aérea continua no ar, os aviões estão escassos, as companhias oferecem desculpas esfarrapadas, a BRA é apenas um sonho desfeito e os passageiros temem o congestionamento de final de ano.

SERRA E AÉCIO

José Serra e Aécio Neves, dois governadores perdidos no sopé da Torre de Babel. Procura-se um tradutor e um intérprete para sabermos o que pregam, o que querem, o que sonham e o que combinaram dizer ao distinto público. A impressão que passam é que são dois grandes tucanos que pretendem levar no bico a tucanada do Senado. Aves de bico flexível. Eles só pensam naquilo : abocanhar a CPMF em 2011.

CONSELHO AO MINISTRO GILBERTO GIL

Esta Coluna dedica sua última nota a pequenos conselhos aos políticos e governantes. Na semana passada, o espaço foi dedicado aos tucanos. Hoje, volta sua atenção ao ministro da Cultura, Gilberto Gil :

1. A novela inventada com o roteiro - sai não sai - precisa chegar ao fim depois de cinco anos. Se o senhor quer realmente continuar a vida como compositor e cantor, abandone logo o Ministério.

2. Trate urgentemente da voz, antes que lhe cassem o direito de sair pela porta da frente do Ministério.

3. Há um tempo para tudo, para entrar e sair do governo. O tempo de saída chegou.

____________

Atualizado em: 14/11/2007 10:09

COORDENAÇÃO

Gaudêncio Torquato jornalista, consultor de marketing institucional e político, consultor de comunicação organizacional, doutor, livre-docente e professor titular da Universidade de São Paulo e diretor-presidente da GT Marketing e Comunicação.

Publicidade