segunda-feira, 30 de novembro de 2020

COLUNAS

Publicidade

Porandubas nº 141

quarta-feira, 30 de abril de 2008

TERCEIRO MANDATO

Mais uma pesquisa Sensus e mais apoio ao terceiro mandato. Lula, a cada pesquisa, ganha pontos no coração do povo. Também, pudera : Bolsa Família sustentando a vida de 46 milhões de brasileiros; moeda estável; classe média baixa com acesso ao crédito para aquisição de casa própria; Lula montado no palanque do PAC 25 horas por dia (uma hora a mais por conta da repetição dos discursos); o topo da pirâmide enchendo dutos de grana; a crise norte-americana passando ao largo do Brasil; oposições sem discurso; José Serra, o opositor de maior visibilidade e votos, ao lado de Lula, no palanque do PAC, fazendo loas ao presidente; Congresso com pautas travadas por conta das Medidas Provisórias; os aviões voltando a subir os céus nos horários; as greves refluindo; e o MST, fulo da vida, com o programa Bolsa Família, que esmaece a indignação popular.

E AÍ VEM A PERGUNTA ?

"Está satisfeito com o presidente da República ?" A resposta só poderia ser : "sim". E o arremate indutivo : "quer que ele continue ?" Resposta mais que lógica "mas é claro".

QUÉRCIA E KASSAB

O PMDB de Quércia fechou acordo para apoiar Gilberto Kassab à reeleição. Tradução : o prefeito ganhará mais quatro minutos de programa gratuito no rádio e na TV. A depender dos votos de Quércia, Kassab estaria frito. Basta ver o desempenho do PMDB paulista nas últimas eleições. Pensar que o acordo de São Paulo abalará o acordo entre o PMDB e o PT na esfera federal é uma extravagância. As coisas continuarão no mesmo lugar. O PMDB é uma federação de partidos. Ademais, Lula bate recordes de aprovação. E o PMDB cometeria suicídio caso dele se afastasse nesse momento. O partido é pragmático.

O VELHO PT DE GUERRA

Há alguém do PT que parece desconhecer fatos de hoje e de ontem. Um fato de hoje : o PT da Bahia fugiu da raia e deixou de apoiar o prefeito João Henrique, do PMDB, candidato à reeleição em Salvador. Portanto, não pode se queixar do apoio que o PMDB de São Paulo dá, nesse momento, a Gilberto Kassab, preterindo Marta Suplicy. O tal petista diz que o PT poderá se vingar e deixar de apoiar Michel Temer para a presidência da Câmara Federal, no próximo ano. Como se sabe, firmou-se um acordo pelo qual o PMDB cederia o lugar a Arlindo Chinaglia para, na seqüência, o PT vir a apoiar um nome do PMDB, no caso, Michel Temer. Elas por elas : se o PT baiano não quer o PMDB de João Henrique, o PMDB paulistano não quer o PT de Marta.

O VELHO PT DA TRAIÇÃO

Fato de ontem: por ocasião da eleição de Michel Temer para a presidência da Câmara, em 1997, o PT se comprometeu a endossar seu nome. Na última hora, já em plenário, o líder do PT na época, o hoje governador Marcelo Deda, de Sergipe, anunciou oficialmente a traição : o PT não cumpriria o acordo e passaria a ter candidato próprio. Perdeu. Quem conhece a história do partido, sabe: primeiro, eu; segundo, eu; terceiro, eu. É o Partido do Eu Sozinho.

UMA DÉCADA É POUCO

Lula começou dizendo que 4 anos é muito pouco tempo para se fazer algo no governo. Quis dois mandatos para completar a obra. Conseguiu. Agora, diz que 8 ou 10 anos é prazo exíguo para o governante. O poder é afrodisíaco. Transfere a pessoa diretamente às delícias do paraíso.

O PSB DE CIRO PRESTA ?

O PSB é uma sigla de esquerda, comandada pelo governador de Pernambuco Eduardo Campos, neto do ex-governador histórico Miguel Arraes. Agrega perfis qualificados como o de Luiza Erundina e polêmicos, como Ciro Gomes, sempre bem situado nas pesquisas eleitorais para a presidência da República. O partido integra a base do governo Lula. E Eduardo Campos é um dos políticos mais chegados a Lula. Mas Marcio Lacerda, um quadro do PSB, secretário do governo de Minas Gerais, não receberá o apoio do PT como candidato a prefeito de BH. O PT tem medo da aliança com o PSDB de Aécio Neves, governador queimado pelo partido. Leia-se : o PT teme que Aécio saia do PSDB, ingresso no PMDB e seja o candidato de Lula, em 2010. O PT é mesmo a Sigla do Eu Único, que, apenas para disfarçar, se chama SEU.

QUE COISA, HEIN ?

Ronaldo Fenômeno meteu-se numa confusão braba com três travestis em um motel na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. O que explica uma estrela do futebol, que tinha como hobby exibir ao seu lado mulheres lindas e famosas, entrar numa fria dessas ? O fenômeno pode ser explicado em função da dança das estrelas : algumas dançam para cima, outras são cadentes.

SERRA NO PALANQUE DE...

Em que palanque subirá o governador José Serra na campanha paulistana ? Geraldo Alckmin se lançou candidato. É apoiado pela cúpula do tucanato, a partir de Sérgio Guerra, presidente do PSDB, de Tasso Jereissati, senador e ex-presidente, Aécio Neves, governador de MG, e José Aníbal, líder do partido na Câmara. Se o partido fechar questão, todos os tucanos serão obrigados a subir ao palanque de Alckmin. Mas José Serra apóia Gilberto Kassab. Será risível flagrar Serra no palanque geraldista piscando o olho para o DEM de Kassab.

REFORMA TRABALHISTA, ATÉ QUE ENFIM

Até que enfim, caiu a ficha. Lula, com a assessoria do Secretário Extraordinário de Assuntos Estratégicos, Mangabeira Unger, decidiu mexer no eixo das relações capital/trabalho no país. Vem aí um denso projeto envolvendo : desoneração da folha, redução da informalidade, participação compulsória dos empregados nos lucros e resultados das empresas, nova legislação para temporários e terceirizados. Um ponto muito polêmico : substituição dos empregados terceirizados pelos permanentes. Um exemplo : uma copeira que trabalha numa indústria metalúrgica passaria a ser metalúrgica. As Centrais querem aumentar seu caixa, já locupletado de grana.

DELFIM E A CRISE

Delfim Netto, sempre lúcido e arguto, para esta Coluna: se os juros continuarem nessa escalada, o governo Lula terá dificuldades para desanuviar os horizontes. Ninguém segurará a crise.

TEMER E AS ELEIÇÕES

Michel Temer, presidente do PMDB, para esta Coluna : nossa recomendação é para que o partido faça, prioritariamente, alianças com os partidos da base governista. Mas, se isso não for possível, o PMDB poderá buscar os melhores parceiros visando eleger o maior número de prefeitos em outubro próximo.

GARIBALDI E O SENADO

Garibaldi Alves, presidente do Senado e do Congresso Nacional, para esta Coluna : como presidente do Senado, procuro agir como magistrado, não fazendo o jogo da situação ou da oposição. Mas há momento em que dá muita vontade de endurecer. Felizmente, os senadores têm consciência de que estamos nos esforçando para fazer do impossível o possível. Temos de continuar tentando colocar em discussão e votação uma pauta positiva para o país.

O PREÇO DA GASOLINA

Não dá mais para segurar. É assim que o governo pensa a respeito do preço da gasolina. Vem aumento em breve.

O AUSTRÍACO

Esse austríaco que manteve a filha trancada no porão de sua casa por 24 anos e com quem teve 7 filhos não merece ver a luz do sol até o fim da vida.

ISABELLA

Um registro para a história. O caso da menina Isabella é o mais conhecido em toda a história do país. 98,2% dos brasileiros tomaram conhecimento do caso. Que tristeza ! Trata-se de um registro fúnebre.

JÂNIO E A BANANA

Na campanha pela prefeitura de São Paulo, em 1985, contra Fernando Henrique, Jânio foi ao bairro de São Miguel Paulista, reduto de nordestinos. Enfrentou uma feijoada, regada à caipirinhas múltiplas. Caiu na cama da casa de um eleitor. Atrasado, às 19h, foi acordado. Em sobressalto, vestiu o terno amarfanhado, pegou uma banana e colocou no bolso. Subiu o palanque e tascou : "político brasileiro não se dá o respeito. Eu não. Desde as 7h da manhã, estou caminhando por este bairro e até agora não comi nada. Então, com licença". Sob os aplausos da galera, devorou a banana. Ganhou as eleições. Teve de espanar a cadeira onde, momentos antes, se sentara Fernando Henrique.

O MARKETING DE CAMPANHA

O marketing político abriga duas vertentes : o marketing massivo, voltado para atingir classes sociais e categorias profissionais, indistintamente; e o marketing vertical, segmentado ou diferenciado, voltado para atender agrupamentos especializados : profissionais liberais, donas-de-casa, formadores de opinião, núcleos religiosos, militares, funcionários públicos etc. Na campanha deste ano, o marketing segmentado terá mais importância que o marketing massivo. A sociedade brasileira nunca esteve tão organizada.

OS ROMANOS

Nem sempre quantidade ganha a guerra. O armênio Tigrane, instalado sobre uma colina com 400 mil homens, viu avançar o exército romano, que contava apenas com 14 mil soldados. Tigrane, galhofeiro, gritou : "Para embaixada é muito, para combate é pouco". Antes do pôr-do-sol, o pequeno exército romano infligiu uma derrota e enorme carnificina ao gigantesco exército armênio. A criatividade é, ainda, a arma que vence pela surpresa.

QUESTÕES AO PRESIDENTE DO PT

Esta Coluna dedica sua última nota a pequenos conselhos aos políticos, governantes e líderes nacionais. Na edição passada, o espaço foi destinado ao ministro da Educação, Fernando Haddad. Hoje, volta sua atenção ao Presidente do PT, Ricardo Berzoini, com as seguintes questões :

  • A lógica é a seiva de um partido. Que lógica explica a queimação que o PT faz ao candidato Marcio Lacerda, do PSB mineiro, quando condena a aliança entre PT e PSDB ?
  • Será que a mesma lógica será aplicada em centenas de municípios do país, onde o PT e PSDB farão alianças para as eleições de outubro ?
  • O PT acredita que sendo o Partido do Eu Sozinho continuará como centro do poder político ?

_________________

Atualizado em: 30/4/2008 07:02

COORDENAÇÃO

Gaudêncio Torquato jornalista, consultor de marketing institucional e político, consultor de comunicação organizacional, doutor, livre-docente e professor titular da Universidade de São Paulo e diretor-presidente da GT Marketing e Comunicação.

Publicidade