sexta-feira, 23 de outubro de 2020

COLUNAS

Publicidade

Porandubas nº 175

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Comecemos com a fábula do fogo.

"Ofendido porque a água na panela está colocada acima dele, o fogo, que se considera elemento superior, começa a erguer cada vez mais alto as suas chamas. Até provocar a ebulição da água que, transbordando da panela, extingue o fogo".

Muitas pessoas agem como o fogo. Consideram-se superiores, capazes de tudo. Até que, flagrados por sua própria superioridade, sucumbem ante a pressão das águas.



Continuemos com uma historinha de AMOR-PRÓPRIO

"Um maltrapilho dos arredores de Madrid pedia esmolas com grande dignidade. Um transeunte lhe disse : não tens vergonha de exercer essa infame atividade quando podes trabalhar ? "Senhor, respondeu o mendigo, peço-lhe esmola e não conselhos". E, tendo dito isto, deu-lhe as costas com toda a empáfia castelhana. Era um mendigo orgulhoso esse; pouca coisa bastava para ferir-lhe a vaidade. Por amor de si mesmo, pedia esmola; e ainda por amor de si mesmo não permitia que alguém lhe fizesse qualquer reprimenda. (Voltaire)


REAÇÃO INGÊNUA

Aécio Neves tomou como um atrevimento a nomeação de Geraldo Alckmin, que considerava seu aliado no tucanato, como secretário de Desenvolvimento do governo Serra. Besteira. José Serra tem o direito de nomear quem quiser. Não é com reação emocional que conseguirá abrir espaço político.


AS IDENTIDADES DE AÉCIO

Mas Aécio tem uma tríplice identidade, que deverá ajudá-lo na estratégia para viabilizar sua candidatura à presidência da República em 2010. Trata-se de um perfil com mistura de mineiro, carioca e nordestino. Governa Minas Gerais, o segundo maior colégio eleitoral do país, com mais de 13 milhões de eleitores; tem poder para seduzir o Rio de Janeiro, o terceiro colégio eleitoral, onde passou parte da adolescência e ainda passa boa parte do tempo de ócio; e correrá pelo vasto espaço nordestino, lembrando que o Norte de Minas - Montes Claros - integra o Nordeste e está sob a cobertura da SUDENE.


SERRA FECHA AS PORTAS

Com essas três bandas que formam o seu corpo político, Aécio não está disposto a entregar a rapadura a José Serra sem uma boa raspagem nas beiradas. Jovem, sorridente, sob o olhar matreiro do avô Tancredo e o sorriso de Juscelino Kubitschek, o governador intenciona abrir a era do pós-lulismo. Mas a intenção só será viável com seu afastamento da floresta tucana. José Serra será, inevitavelmente, o candidato do PSDB à presidência da República. Neves pode esperar, alegam os tucanos da primeira fila.


O MINEIRO E A MINEIRA

As prévias partidárias abrem a esperança de Aécio. Por isso, planeja correr o país para mobilizar o tucanato. É improvável, porém, que vença Serra nas prévias. A única alternativa que lhe restará será o PMDB. Suas chances seriam altas se fosse o candidato peemedebista apoiado por Lula. Há um porém : teria de deixar o PSDB em outubro deste ano. Decisão que não tomou conta do seu espírito. Seu guru, FHC, garante que Aécio não sairá jamais do partido. Candidato do PMDB - única alternativa com boas possibilidades - o jovem governador poderia escolher como vice a ministra Dilma Rousseff, mineira que se despachou para o Rio Grande do Sul. Uma chapa para levantar poeira. O que diriam os petistas, hein ?


"
Ter cem amigos é pouco; ter um só inimigo é muito" (Pensamento árabe)


A GUERRA SUCESSÓRIA

A mídia acende o pavio das desavenças. Se José Sarney levar a melhor no Senado, Michel Temer perde na Câmara. Esse é o tom corriqueiro das abordagens. Não é possível entregar ao PMDB o comando das duas Casas legislativas. É claro que essa é a versão que interessa ao PT. Que, nos bastidores, acena com a possibilidade de traição a Michel. Pois bem, este escriba defende a hipótese de que, se o PMDB perder a direção da Câmara Federal, o governo Lula começará a viver um clima de velório. Morrerá antes do tempo. O PMDB não deixaria barato essa derrota. Passaria a somar com a oposição. Por isso, o presidente Ricardo Berzoini, do PT, faz o alerta aos companheiros : vamos votar em Temer de qualquer maneira.


AS POSIÇÕES DO HOMEM

Pequena lição de Elias Canetti( Massa e Poder)

O homem, que tanto gosta de se manter ereto, também pode, sem mudar de local, sentar-se, deitar-se, acocorar-se ou ajoelhar-se. Todas estas posições, e principalmente, a transição de uma para outra, expressam algo determinado.

O estar de pé

O orgulho do indivíduo que está de pé é devido ao fato de estar livre e de não apoiar em coisa alguma. Talvez porque influa no fato de estar de pé a lembrança da primeira vez, que, quando criança, ele se sustentou sozinho sobre os dois pés, ou talvez porque participe disto a ideia de uma superioridade sobre os animais; o fato é que quem está de pé se sente independente.

O estar sentado

Ao sentar-se, o homem procura a ajuda de pernas alheias que substituem aquelas duas que recebeu para ficar de pé.

O estar deitado

Para o homem, deitar-se equivale a depor as armas.


DILMA ENTRA NA ARENA

Dilma Rousseff recebeu o sinal verde: pode começar a correr o país. Agora, andará sozinha para lapidar a imagem, fortalecer os vínculos com os partidos da base e melhorar o conhecimento sobre as realidades regionais. Rousseff acionará o gatilho do PAC por todos os lados. Quer aparecer como a gerentona de obras, a mulher capaz de botar o país para caminhar firme na trilha das crises. Logo, logo, teremos fotos com a ministra dirigindo tratores, em roupas de campanha, capacete na cabeça, sorriso aberto e muita disposição.

"A chave de ouro abre qualquer porta"(Pedro Calderón de la Barca)


FÓRUM DA CATARSE

O Fórum Social Mundial, em Belém do Pará, será o primeiro momento catártico dos governantes destas plagas sul-americanas nesse início de ano. Lula, Hugo Chávez, Evo Morales e Fernando Lugo afinarão o discurso contra o neoliberalismo opressor. E darão seu recado ao mundo: "endurô imyn lenam aiê" que, em sulamericanês das antigas, quer dizer: "fechem as porteiras do neoliberalismo sob pena de arrebentarmos com tudo". Lula, desta feita, deixa de ir ao Encontro dos Ricos - o Fórum Econômico Mundial, que começa em Davos, na Suíça - para aparecer no Encontro dos Pobres. Freqüentou por três vezes o patamar de cima; e agora completa três passeios no patamar de baixo.


"É a mulher que escolhe o homem que a escolherá" (Paul Geraldy)


E ALCKMIN, HEIN?

Mas o que restará, então, a Geraldo Alckmin, caso o governador José Serra feche posição - conforme se sabe - em torno do nome do secretário da Casa Civil, Aloysio Nunes Ferreira, para o governo do Estado ? Uma vaga de senador está prometida a Orestes Quércia; para Alckmin sobraria a vaga de senador. Mas o Guilherme Afif, que perdeu por pouco para Suplicy, não quer ser o segundo nome da chapa senatorial ? Tucanos de alta plumagem dizem que o DEM já foi bem contemplado com a Prefeitura de São Paulo. E lembram que Afif poderá ser ministro de Serra.


MINC VERSUS STEPHANES

Carlos Minc, ministro do Meio Ambiente, e Reinhold Stephanes, ministro da Agricultura, levaram um pito de Lula e, por enquanto, deixaram de se engalfinhar. Vivem em permanente briga. O primeiro escalão do governo Lula não prima pela integração. Há grupos em querela, núcleos disputando espaços, emboscadas por todos os lados. O presidente faz que não vê a brigalhada. Quando a coisa se torna pública, pede harmonia. A estrutura da administração é um queijo suíço. Parece, até, que Lula aprecia a equação : quanto mais divisão, mais ele soma.


GARIBALDI NA CCJ ?

Ao senador Garibaldi Alves, o senador José Sarney prometeu a presidência de uma importante Comissão do Senado. Os ex-presidentes da Casa são geralmente aquinhoados com a Comissão de Constituição e Justiça, a de maior peso. Ocorre que o DEM não pretende deixar o comando da CCJ, hoje presidida pelo senador Marco Maciel. Mas os Democratas serão contemplados com a Primeira Secretaria, responsável por um orçamento de R$ 2 bilhões, cujo comando poderá caber ao simpático senador Heráclito Fortes. Será que Sarney terá cacife para bancar todas as promessas que já fez ?


"A filha do gramático ajuntou-se e teve uma criança do gênero masculino, feminino e neutro."
(Epigrama grego)


EXAGEROS MIDIÁTICOS

Nos últimos dias, situações envolvendo passageiros de Cruzeiros exibiram a face perversa da mídia, estampada em exageros sensacionalistas. Um surto de gastrenterite registrado em um navio, segundo o laudo do Laboratório Central da Bahia, foi causado por virose causada por agentes exteriores, não tendo origem em alimentos e bebidas, ao contrário do divulgado. Noutro caso, uma senhora de 74 anos sofreu um problema cardíaco. Mas a mídia culpou o Cruzeiro. Já uma portadora de distrofia muscular degenerativa veio a falecer, mas o Cruzeiro em que viajava acabou no banco de acusação. E mais um caso, a morte de uma professora por conta de uma hepatite autoimune, conforme a Vigilância Epidemiológica de SC, amplia a carga de denúncias. A vítima apresentou um quadro de vômitos e diarréia. Conclusão da mídia antes do laudo que comprovou a hepatite: intoxicação por alimentos do Cruzeiro.


ATIRANDO A ESMO

Quando a imprensa atira a esmo sem saber onde está o alvo deixa de lado sua responsabilidade social. Em todos os episódios que culminaram com mortes, as investigações e exames técnicos de alimentos e água apresentaram resultados negativos. É assim que a imprensa acaba corroendo sua credibilidade.


PAPO FIRME

Vaz de Lima, presidente da Assembléia Legislativa de São Paulo, uma boa cabeça e um ótimo papo, deixará o cargo em março. Poderá vir a ser o líder do governo Serra na Assembléia. Se quiser.


O HEROÍSMO DE ALENCAR

Esse vice-presidente da República, José de Alencar, é mesmo um herói. Submete-se a seguidas cirurgias como um leão ferido, mas resistente às intempéries. Não teme a morte. Teme, isso sim, a desonra, a vergonha em vida. A última intervenção por que passou durou 18 horas. Esta Coluna, comovida, deseja calorosamente que a figura exemplar de Alencar se restabeleça prontamente para continuar a expressar sua lição de vida. E a falar mal dos juros altos.


"Desde o condutor dos transportes e o tocador de tambor até ao general, a ousadia é a mais nobre das virtudes, o aço verdadeiro que dá à arma o seu gume e brilho." (Clausewitz)



CENÁRIO DE EMBOSCADAS

O palco de 2010 começa a ser montado. Portanto, senhoras e senhores candidatos, preparem-se para enfrentar todo tipo de emboscadas. Algumas virão em forma de denúncias em matérias de jornais e revistas. Pedradas e bombas aparecerão de repente. Fogueiras começam a ser acesas. Borrascas arrebentarão imagens. Os tempos que virão serão apimentados. A conferir.


CONSELHO AO MINEIRO AÉCIO NEVES

Esta Coluna dedica sua última nota a pequenos conselhos a políticos, governantes e líderes nacionais. Na edição passada, o espaço foi destinado ao ministro Carlos Lupi. Hoje, volta sua atenção ao governador de Minas Gerais, Aécio Neves :

  1. Mineirice não combina com açodamento.

  2. Não dê importância maior a um ato menor. A nomeação de Geraldo Alckmin como secretário do governo Serra teve repercussão maior que a dimensão do ato.

  3. Use sua capacidade de articulação para ganhar boa posição nas prévias dos tucanos.


_____________________

Atualizado em: 28/1/2009 08:20

COORDENAÇÃO

Gaudêncio Torquato, jornalista, consultor de marketing institucional e político, consultor de comunicação organizacional, doutor, livre-docente e professor titular da Universidade de São Paulo e diretor-presidente da GT Marketing e Comunicação.

Publicidade