sábado, 16 de janeiro de 2021

COLUNAS

Publicidade

Porandubas nº 196

sexta-feira, 24 de julho de 2009

Histórias

Comecemos com duas historinhas de um juiz paulista.

Plínio Gomes Barbosa era juiz de Direito em Monte Aprazível, São Paulo. Chegou um promotor novo : Edgar Magalhães Noronha. Na primeira audiência, o promotor estava todo cerimonioso :

- Doutor juiz, devo requerer de pé ou sentado ?

- O senhor se formou há pouco ? Onde ?

- Minha escola o MEC fechou.

- Então requeira de cócoras.

Numa Vara da Fazenda, no interior de São Paulo, o perito era coronel do Exército e o juiz, Plínio Gomes Barbosa, não sabia. Houve discussão, o coronel começou a gritar, o juiz bateu a mão na mesa :

- Se o senhor continuar nesse tom, ponho-o daqui para fora.

- Não saio, não. Sou coronel do Exército.

- Então quem se retira sou eu, que sou reservista da 3ª categoria.

E deixou o coronel sozinho.

Quando o poder se esvai

A figura mais poderosa da República, afora o presidente Lula, se chama José Sarney. Pois não é que essa portentosa figura da política está desmoronando ? Sarney foi presidente da República, presidente do Senado, senador há um bom tempo, deputado federal, enfim, passou pelos mais altos cargos do país. Não era para ambicionar a volta à cadeira de presidente da Câmara Alta. Quis voltar. Tinha (e tem) amplos domínios sobre o sistema Eletrobrás. Nomeou o presidente da Empresa. Indicou o Ministro das Minas e Energia, Edison Lobão. O poder absoluto corrói. A ambição desmesurada funciona como bumerangue.

Rasgando a liturgia

José Sarney é o mais litúrgico dos nossos homens públicos. Gosta de se apresentar de modo que o interlocutor sinta dele certa distância. Não permite contatos mais estreitos. Sente-se como se fosse o último dos Imperadores. Nesse momento, José Ribamar Sarney curte imensa tristeza. Tem seus espaços devastados. Sua família, quase inteira, ganha as páginas dos jornais. A liturgia do grande cacique está sendo rasgada de alto a baixo. Ninguém, mesmo os que se consideram infalíveis, resiste à Hora da Verdade.

E Lula, hein ?

Luiz Inácio se acha o Novo Imperador dos Trópicos. Olhem para os denunciados. Vejam suas vidas. Estudem suas trajetórias. Não se pode ver tudo como crime. Lula se esforça para escudar Sarney. Ele se acha com essa capacidade. Não conseguirá. Lula é Lula, mas a força de Lula não tem o condão de passar para outros. Ele imaginava que podia eleger, com seu prestígio, Marta Suplicy. Não conseguiu. Ele pensava que podia dar uma surra no senador José Agripino, do RN, elegendo a deputada Fátima Bezerra, prefeita de Natal. Não conseguiu. A jornalista Micarla Souza, com o apoio de Agripino, foi a eleita. O poder, mesmo aquele que sobe até as nuvens, tem limites.

Obama cai

Barack Obama chegou aos píncaros do prestígio nos Estados Unidos, aproximando-se dos 60% de aprovação/admiração. Pois bem, caiu 10 pontos percentuais nos últimos 40 dias. A realidade puxa os olimpianos para baixo da montanha. Alguém pode objetar : e Lula ? Por que não cai ? Porque o Brasil vive momentos macroeconômicos excepcionais. O país sofre menos com a crise internacional.

O segredo de Lula

Luiz Inácio tem sabido encher todos os espaços da pirâmide social : bolsa família, luz para todos, um milhão de casas populares, milhões de geladeiras novas e fogões adquiridos a preços menores (IPI da linha branca), carros mais baratos, programa de agricultura familiar (R$ 15 bilhões), obras nos canteiros de todos os Estados, pré-sal prometendo milhões de barris de petróleo e gogó. Gogó mais forte que o de todos os tucanos juntos. Essa é a razão pela qual Lulinha Paz e Amor continuará no cume do prestígio.

Suína brava

Essa gripe suína, dizem as autoridades, é coisa leve. Mata tanto quanto a gripe comum. Se mata mais ou mata menos, não importa. A essa altura, o medo se espraia pela sociedade. Todos os dias, as estatísticas são contabilizadas pela mídia. As máscaras enfeitam e enfeiam as caras. As autoridades dizem que tudo está sob controle. Estará mesmo ? Creio que não. Vacina contra a gripe suína só mesmo nos meados de 2010. As férias serão prorrogadas nas escolas públicas. Onde está a verdade ? Procuremos a verdade.

O lixão da Inglaterra

Até agora este escriba não entendeu a razão pela qual toneladas de lixo foram vendidas e embarcadas para o Brasil, saindo da Inglaterra. O que teria esse lixo de bom ? Seria um lixo disfarçado ? Três ingleses foram presos esta semana. Nossas autoridades estão encontrando dificuldades para mandar o lixo de volta. Sei não. Nessa história mal contada, podem esperar : tem muito lixo escondido.

A saúde de Obama

A saúde de Obama deve ir muito bem. O que anda provocando dissabores e questionamentos é o seu Plano para a Saúde dos americanos. Coisa de US$ 10 trilhões a ser despendido em 10 anos. Uma montanha de dólares. Como se trata de um dinheiro estratosférico, tem parlamentares que recusam o plano de Obama. E onde está o prestígio dele ? Está sumindo, lento e gradualmente.

E o PT, hein ?

O PT perdeu o rumo. Quem manda e desmanda no partido é Luiz Inácio. Que, por exemplo, quer enfiar Ciro Gomes na garganta dos petistas de São Paulo. Ciro nunca fez política por estas bandas. Mas é o candidato in pectore do presidente para atazanar a vida dos tucanos paulistas. Como o ex-governador cearense é um canhonheiro sempre de plantão, foi escolhido para atirar nessas aves do bico longo. O PT está mudo. Gostaria de emplacar um petista como candidato. Não conseguirá. A conferir.

Brasil no quarto

O Brasil acaba de desbancar a Rússia e já é o quarto país em matéria de atração de investimentos. O primeiro país é a China. Os Estados Unidos vêm em segundo, a Índia aparece em terceiro. A Rússia passou ao quinto lugar. Cenário : se as coisas por estas plagas continuarem a melhorar, bye, bye, Serra. O ambiente de confortabilidade social será canalizado para produzir boa colheita na roça de dona Dilma Rousseff, cuja fonética os nordestinos entendem como "Dilma do Chefe".

Desoneração da folha ?

Pois é, o empresariado quer porque quer desoneração da folha. O pleito é antigo e merece um estudo em profundidade das autoridades governamentais. Que, aliás, começam a anunciar que topam o desafio. Com uma condição : mexer no sistema S. Com o que não concorda as entidades empresariais.

O ciclo Kubitschek

Figura carismática, Juscelino Kubitschek era jovial, alegre. Encarnava o Brasil moderno. Em 1959, o palhaço Carequinha popularizou uma batucada de Miguel Gustavo - Dá um jeito nele, Nonô ("Meu dinheiro não tem mais valor./Meu cruzeiro não vale nada./Já não dá nem pra cocada./Já não compra mais banana./Já não bebe mais café./Já não pode andar de bonde./Nem chupar picolé./Afinal, esse cruzeiro é dinheiro ou não é?"). O clima ambiental era de descontração, como demonstra a historieta gráfica da revista Careta : "Juscelino : - Preciso de divisas, ouro, seu Alkimim, para as realizações do meu governo. O ministro : - Ouro, seu Juscelino ?! Eu sou Alkimim, não sou alquimista". Vestiu a camisa do desenvolvimento e seu slogan "50 anos em 5" foi um sucesso. Colou. Seu sorriso era a estampa de um país feliz.

Aécio vai concorrer

A última novidade na seara mineira de Aécio Neves. O governador garante que vai concorrer às prévias que os tucanos farão para decidir o candidato : ele ou José Serra. E, instado a dizer se seria o vice na chapa de Serra, caso perdesse as prévias, quase grita : não, se perder, vou concorrer ao Senado. Nesse caso, poderíamos divisar o neto de Tancredo Neves dirigindo a Câmara Alta.

Sarney e dona Marly

Dona Marly Sarney sofreu uma queda. Quebrou clavícula e o ombro em cinco lugares. Estaria vindo para São Paulo. José Sarney terá um grande e compreensível motivo para se afastar da presidência do Senado : cuidar de sua esposa.

Meirelles

Henrique Meirelles começa a dar sinais de que será candidato em Goiás. Pode vir a ser candidato a senador ou a governador. Foi eleito deputado e renunciou para assumir o Banco Central. Seria péssimo querer voltar ao posto que abandonou.

Gurgel e Jô

Jô Soares, até que enfim, encontrou um clone : Roberto Gurgel, o novo procurador geral. Será engraçado : quando ele abrir a boca para falar de coisas graves, o ouvinte terá a impressão de ver um Jô bem abusado.

Onde está Cabral ?

Por onde anda Sérgio Cabral, o governador do Rio de Janeiro ? Fazendo tour pelo mundo ? Ele aparece mais quando está fora do que quando está nas ruas de sua capital.

Que multa, hein ?

A AmBev recebeu do CADE uma multa de R$ 352,69 milhões por concorrência desleal. O mercado de cervejas estaria sendo fechado pelo grupo. Quem aposta que essa multa será paga ?

Duque na parede

Paulo Duque, o senador do Rio de Janeiro que preside a Comissão de Ética, deverá ser encostado no canto da parede após o recesso. Há mais de cinco processos contra Sarney naquele Conselho. Terá ele coragem de arquivá-los ? A conferir.

Frases

Getúlio Vargas caprichava nas frases. Eis algumas que passaram a fazer parte do folclore político :

- Eu não sou um oportunista. Sou um homem das oportunidades. Se um cavalo passar encilhado na minha frente, eu monto.

- A Constituição é como as virgens. Foi feita para ser violada.

- Quem não aguenta o trote, não monta o burro.

- Inimigos não sei se os tenho. Mas se os tiver, não serão jamais tão inimigos que não possam vir a ser amigos.

- A metade dos meus homens de governo não é capaz de nada e a outra metade é capaz de tudo.

- Quase sempre é fácil encontrar a verdade. Difícil e, uma vez encontrada, não fugir dela.

- Eu sempre desconfiei muito daqueles que nunca me pediram nada. Geralmente os que sentam à mesa sem apetite são os que mais comem.

- Os políticos olham muito o passado, se esquecem do presente e, principalmente, do futuro. Mas é perigoso este cacoete, pois quem muito olha para trás acaba torcendo o pescoço.

Conselho ao senador Sarney

Esta coluna dedica sua última nota a pequenos conselhos a políticos, governantes e líderes nacionais. Na edição passada, o espaço foi destinado ao governador José Serra. Hoje, volta sua atenção ao senador José Sarney :

1. Senador, aceite a recomendação de se afastar da presidência do Senado.

2. Cada dia a mais no cargo é mais uma légua de calvário.

3. Os graves eventos registrados pelo O Estado de S.Paulo aconselham seu afastamento.

____________

Atualizado em: 24/7/2009 07:14

COORDENAÇÃO

Gaudêncio Torquato jornalista, consultor de marketing institucional e político, consultor de comunicação organizacional, doutor, livre-docente e professor titular da Universidade de São Paulo e diretor-presidente da GT Marketing e Comunicação.

Publicidade