quinta-feira, 29 de outubro de 2020

MIGALHAS DE PESO

Publicidade

Solução privada de litígios do mercado imobiliário e construção civil, com eficácia plena, por via de arbitragem

Por ocasião da certificação da prática "Solução privada de litígios do mercado imobiliário e construção civil, com eficácia plena, por via de arbitragem" apresentada ao Prêmio Innovare 2009, tive a oportunidade de conhecer os trabalhos desenvolvidos.

sexta-feira, 17 de setembro de 2010


Solução privada de litígios do mercado imobiliário e construção civil, com eficácia plena, por via de arbitragem

Stanley Martins Frasão*

Por ocasião da certificação da prática "Solução privada de litígios do mercado imobiliário e construção civil, com eficácia plena, por via de arbitragem" apresentada pelos senhores Hudson Lídio de Navarro, Camila Pereira Linhares, Paulo Viana Cunha e Fernando Augusto Cardoso de Magalhães ao Prêmio Innovare 2009 (clique aqui) - que tem por objetivo o desenvolvimento de projetos para pesquisa e modernização da Justiça Brasileira - tive a oportunidade de conhecer os trabalhos desenvolvidos.

A prática está em funcionamento desde 2003, sendo que os custos operacionais da entidade giram em torno de R$ 30.000,00 (trinta mil reais) por mês.

O funcionamento da prática é o seguinte: - o Mercado Imobiliário nas relações de compra e venda oferece a alternativa de aposição de cláusula compromissória nos contratos. O comprador previamente esclarecido, livremente elege a arbitragem institucional como forma de solução, através da cláusula compromissória.

Na eventualidade da ocorrência do litígio entre as partes, a parte interessada, vendedor ou comprador, solicita a instauração do procedimento de arbitragem, apresentando o objeto do litígio, a qualificação das partes e o valor estimado da demanda. Indica-se, neste ato, um especialista da Câmara Setorial de Mercado e Imobiliário e Construção Civil da Câmara eleita para atuar como árbitro. Posteriormente, o árbitro é convidado para atuar e consultado sobre a sua imparcialidade na condução do referido procedimento, devendo a manifestação ocorrer no prazo máximo de sete dias. Aceita a indicação pelo árbitro, a parte contrária é intimada da demanda postulada e do árbitro indicado, devendo manifestar-se em cinco dias sobre a indicação do profissional realizado. Em no máximo trinta dias, contados da distribuição do procedimento, ambas as partes são intimadas para comparecerem à sessão de instauração do procedimento arbitral, que tem por finalidade a assinatura do compromisso arbitral e a realização da audiência de conciliação. Realizado o acordo, o árbitro o declarará por sentença. Sendo infrutífera a conciliação, as partes terão um prazo de sete dias para apresentarem suas alegações iniciais e o procedimento seguirá o rito ordinário, com consequente decisão proferida pelo árbitro.

Os benefícios específicos que tornaram a Justiça mais Rápida e Eficaz são patentes.

No prazo médio de noventa dias, as partes conseguem ter o litígio solucionado de forma definitiva. Tal celeridade é possível em decorrência da metodologia adotada que prevê a utilização de um Regulamento especifico de natureza expedita que, em conformidade com a prescrição legal permite a condução do procedimento com maior brevidade e segurança jurídica, pelo árbitro eleito e especialista na matéria, objeto da discussão.

De 2003 a 2009 foram resolvidos setenta e oito processos, no Estado de Minas Gerais, beneficiando-se 156 pessoas físicas e jurídicas.

Dificuldades foram encontradas, tais como a ausência de conhecimento da população sobre os MESC's - Métodos Extrajudiciais de solução de controvérsias, pouco conhecimento por parte dos operadores do direito.

Fatores de sucesso da prática estão presentes, podendo ser creditado à perseverança na difusão e aplicação dos MESC's, trabalho sério, com rigorosa observância das prescrições legais e focado no permanente aperfeiçoamento das práticas.

A Equipe é formada por cinco funcionários, sendo dois estagiários (administrativo e departamento), três funcionários efetivos coordenados por uma advogada, na função de Secretária Geral de Procedimentos, que se reporta ao Diretor Superintendente, advogado, a quem cabe, na forma Regulamentar, dirimir eventuais dúvidas, superintender as atividades gerais da entidade e responder pela mesma. O Superintendente se reporta ao Presidente da entidade mantenedora e se aconselha com o Conselho Consultivo de Notáveis. A prática conta também com vinte especialistas da Câmara Setorial do Mercado Imobiliário e Construção Civil que são profissionais, aptos a atuarem como mediadores ou árbitros. A Câmara Setorial do Mercado Imobiliário e Construção Civil tem um coordenador e um coordenador adjunto, que tem a função de fazer a interface no mercado da aplicação da arbitragem na referida área de atuação.

A equipe passa por treinamentos através de palestras, cursos de conhecimento, capacitação e "encontros de reciclagem" para atualizações sobre a matéria.

Os procedimentos arbitrais não têm foro especifico determinado pela legislação vigente. Dessa forma, é facultado às partes, ao pactuarem a cláusula compromissória, elegerem a administração do procedimento pela CAMINAS (sede física Belo Horizonte) e escolherem como sede da arbitragem uma cidade diversa da sede física da instituição. Ocorrendo tal situação, instaurado um litígio a CAMINAS administrará o procedimento na cidade eleita. Escolhendo um local neutro para realização das audiências, um funcionário da instituição acompanhará o árbitro nas sessões designadas. É válido esclarecer que as manifestações das partes podem ser encaminhadas por meio eletrônico (e-mail), com a preservação do sigilo de todo e durante o procedimento.

Foram realizadas parcerias com o CMI/Secovi - Câmara do Mercado Imobiliário de Minas Gerais, SME - Sociedade Mineira dos Engenheiros, SINDUSCON - Sindicato da Industria da Construção Civil, CRECI - Conselho Regional dos Corretores de Imóveis do Estado de Minas Gerais.

A prática confirma que somente a iniciativa privada será capaz de equacionar adequadamente a solução do problema da tão falada morosidade do Poder Judiciário.

_______________

*Sócio do escritório Homero Costa Advogados

________________

Atualizado em: 16/9/2010 10:26

AUTORES MIGALHAS

Busque pelo nome ou parte do nome do autor para encontrar publicações no Portal Migalhas.

Busca

AUTORES MIGALHAS VIP

Stanley Martins Frasão

Migalheiro desde 2002

Ricardo Penteado

Migalheiro desde 2008

Gilberto Bercovici

Migalheiro desde 2007

Júlio César Bueno

Migalheiro desde 2004

Sílvio de Salvo Venosa

Migalheiro desde 2019

Almir Pazzianotto Pinto

Migalheiro desde 2003

René Ariel Dotti

Migalheiro desde 2006

Abel Simão Amaro

Migalheiro desde 2004

Luís Roberto Barroso

Migalheiro desde 2003

Maria Berenice Dias

Migalheira desde 2002

Valmir Pontes Filho

Migalheiro desde 2004

Publicidade