terça-feira, 24 de novembro de 2020

MIGALHAS DE PESO

Publicidade

A fidalguia de Luiz Carlos de Azevedo

Luiz Carlos de Azevedo era um fidalgo. Homem de princípios, com muita cultura. Capaz de contemplar, aprender, estudar, refletir e não abandonar a fé. A pretensa dicotomia crença e razão a ele não abalava, como intelectual com aptidão de superar o pensamento ordinário.

quinta-feira, 17 de março de 2011

A fidalguia de Luiz Carlos de Azevedo

Antônio Sérgio Altieri de Moraes Pitombo*

A notícia chegou por meio de um amigo comum, nas vésperas do feriado de carnaval. A morte do professor Luiz Carlos de Azevedo não limitava a tristeza ao fato em si, mas só crescia ao pensar nos caminhos da vida.

O corre-corre do cotidiano nos afasta de quem deveríamos preservar o convívio, pessoas mais únicas do que as outras, cujo fim dói sobremaneira por não se poder mais lhes desfrutar dos ensinamentos, por não encontrar alguém apto a lhes substituir no diálogo.

Essa a primeira impressão, ao saber do passamento. Era a cobrança dentro da consciência por não o ter encontrado, nos últimos meses. Vinham à memória o sorriso cordial e os comentários que, vez ou outra, terminavam com uma sutil risada, ao concluir a ponderação inteligente.

Luiz Carlos de Azevedo era um fidalgo. Homem de princípios, com muita cultura. Capaz de contemplar, aprender, estudar, refletir e não abandonar a fé. A pretensa dicotomia crença e razão a ele não abalava, como intelectual com aptidão de superar o pensamento ordinário.

A paixão pela história do Direito o conduziu na vida acadêmica, sendo certo que seus livros iluminam a interpretação do Direito vigente com a indicação das origens dos institutos, bem assim por trazerem aos juristas os novos métodos de pesquisa histórica. Origem e introdução da apelação no Direito Lusitano, Introdução à História do Direito, Estudo histórico sobre a condição jurídica da mulher no Direito Luso-Brasileiro, alguns exemplos do legado que deixou.

Ao se folhar cada obra sua, vêem-se o primor cartesiano do plan e a vastidão da bibliografia, dois aspectos que só confirmam a disciplina do pesquisador, com habilidade para tornar a erudição em leitura agradável no texto.

Escrever sobre Luiz Carlos de Azevedo impõe falar da figura humana. Quem conheceu o advogado, o desembargador do TJ/SP, o Professor do Largo de S. Francisco teve contato com a coleção de virtudes de sua pessoa. A elegância não contrastava com a simplicidade do ser. A polidez lhe era inerente, como também sua cultura transparecia numa simples observação - tudo sem pompa, natural, sem sacrifício.

Ele era um homem, sobretudo, bom. A amizade herdada me permite enxergá-lo na Idade Média e a supor que igual viver lhe levaria a ser conhecido como Luiz Carlos, o Benévolo. Imagino-o em traje da época, com montante e escudo, a defender o justo, acompanhado de outros cavaleiros inseparáveis.

Tal cena inventada não sai da mente, a idealizar os amigos do passado e do presente rindo juntos, convictos de que a luta pela dignidade da pessoa humana os une há séculos, num combate sem hipótese de fim.

As coincidências do acaso me levam à Sala dos Brasões, no Palácio Nacional de Sintra, onde encontro a insígnia dos Azevedo, no dia seguinte à má notícia. Na mesma noite, releio Mensagem, de Fernando Pessoa, e o destino me entrega o fecho de que tanto preciso, o qual ora lhe ofereço:

"Onde quer que, entre sombras e dizeres,
Jazas, remoto, sente-te sonhado,
E ergue-te do fundo de não-seres
Para teu novo fado!"


________________

*Advogado do escritório Moraes Pitombo Advogados

________________

Atualizado em: 16/3/2011 09:17

AUTORES MIGALHAS

Busque pelo nome ou parte do nome do autor para encontrar publicações no Portal Migalhas.

Busca

AUTORES MIGALHAS VIP

Jeniffer Gomes da Silva

Migalheira desde 2020

Douglas Lima Goulart

Migalheiro desde 2020

Giselle Farinhas

Migalheira desde 2017

Fernando Salzer e Silva

Migalheiro desde 2016

Gilberto Bercovici

Migalheiro desde 2007

Selma Ferreira Lemes

Migalheira desde 2005

Scilio Faver

Migalheiro desde 2020

Gustavo Binenbojm

Migalheiro desde 2005

Almir Pazzianotto Pinto

Migalheiro desde 2003

Ricardo Penteado

Migalheiro desde 2008

Quésia Falcão de Dutra

Migalheira desde 2019

Luís Roberto Barroso

Migalheiro desde 2003

Publicidade