sexta-feira, 22 de janeiro de 2021

MIGALHAS DE PESO

Publicidade

Pro bono: direito e dever

Josie Jardim

O Brasil não tem uma história boa para contar no que tange à democratização do Direito.

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Outro dia recebi a notícia que nos Estados Unidos, em Nova York mais precisamente, está em discussão uma lei que estabelece como condição para receber o "bar" (equivalente à nossa carteira da OAB), a prestação de 50 (cinquenta) horas de trabalho pro-bono.

Quando tive a oportunidade de discutir essa lei com os advogados americanos, que lideram o projeto de pro-bono na GE, entendi que a lei tem vários problemas, como por exemplo, submeter os recém formados, normalmente endividados em função dos altos valores pagos à universidade na obtenção do seu diploma, à execução de apoio jurídico para o qual, talvez sequer estejam preparados.

No Brasil, entretanto, estamos muito longe de implementar qualquer política afirmativa acerca da advocacia pro-bono. O assunto é pouco debatido nas universidades e os escritórios, em sua maioria, não tem atividade pro-bono de forma estruturada. Por seu lado, a OAB envida todos os esforços possíveis no sentido de dificultar tal atividade, pois entende que, em agindo assim, protege os interesses de seus associados.

O que é certo é que o Brasil não tem uma história boa para contar no que tange à democratização do direito. Seria importante pensar em mudanças mais profundas no mundo jurídico através e no que se refere à prática da advocacia pro-bono, tomo a liberdade de sugerir algumas pequenas mudanças que poderiam fazer alguma diferença:

a. Grandes clientes de escritórios de advocacia deveriam solicitar o projeto de pro-bono do escritório, com horas despendidas pelos seus profissionais para tal fim. Como cliente, sempre busco advogados bem formados, éticos, bem qualificados e com experiência jurídica. Isto é certo e é o mínimo. Mas também quero saber se o escritório cumpre com a sua parcela perante a comunidade onde atua. As empresas já são medidas assim, porque não os escritórios?

b. Os advogados recém-egressos de faculdade pública deveriam estar obrigados a realizar determinado número de horas em trabalho pro-bono. É bom lembrar que a universidade pública não é gratuita. Ela é bancada pelos impostos que todos os cidadãos pagam e, uma das retribuições desses advogados à população que custeou seus estudos, poderia estar na advocacia pro-bono.

Não posso afirmar que as mudanças acima seriam capazes de, sozinhas, alterar o panorama jurídico brasileiro no que se refere à democratização do direito, mas sou daquelas pessoas que acreditam que pequenas mudanças podem, se somadas, fazer a diferença.

Notem que a demanda é absurdamente grande.

Basta participar de um dos mutirões realizados pelo Instituto Pro-Bono, para perceber que a população mais carente sente-se desamparada quando o assunto é solução de conflitos e busca de direitos.

No dia 2 de junho, durante a Virada Sustentável de São Paulo, advogados voluntários e estudantes de direito, fizeram atendimento na Casa do Zezinho (casadozezinho.org.br), na região sul da capital, e durante 6 horas ininterruptas de trabalho, atenderam cerca de 114 pessoas, com grande ênfase em questões de direito de família, trabalhista e previdenciário.

Foi um daqueles dias em que todos que participamos diretamente do esforço lembramos das (boas) razões que nos fizeram escolher a advocacia como profissão. Foi muito bom usar nosso conhecimento para, mesmo que de forma singela, colaborar com a comunidade em que vivemos

__________

Josie Jardim é diretora jurídica da GE para a América Latina, membro do Jurídico de Saias e membro do Conselho Deliberativo do  Instituo Pro-Bono.







_________

Atualizado em: 14/6/2012 14:17

AUTORES MIGALHAS

Busque pelo nome ou parte do nome do autor para encontrar publicações no Portal Migalhas.

Busca

AUTORES MIGALHAS VIP

Jones Figueirêdo Alves

Jones Figueirêdo Alves

Informativo Migalheiro desde 2011
João Ibaixe Jr

João Ibaixe Jr

Informativo Migalheiro desde 2019
Giselle Farinhas

Giselle Farinhas

Informativo Migalheira desde 2017
Luis Felipe Salomão

Luis Felipe Salomão

Informativo Migalheiro desde 2014
Edvaldo Barreto Jr.

Edvaldo Barreto Jr.

Informativo Migalheiro desde 2020
Luana Tavares

Luana Tavares

Informativo Migalheira desde 2021
Gustavo Abdalla

Gustavo Abdalla

Informativo Migalheiro desde 2019
Ivo Ricardo Lozekam

Ivo Ricardo Lozekam

Informativo Migalheiro desde 2020
Luís Roberto Barroso

Luís Roberto Barroso

Informativo Migalheiro desde 2003
Roberto Rosas

Roberto Rosas

Informativo Migalheiro desde 2015
Taciana Santos Lustosa

Taciana Santos Lustosa

Informativo Migalheira desde 2020

Publicidade