sábado, 28 de novembro de 2020

MIGALHAS DE PESO

Publicidade

O ovo da serpente

É preciso muita reflexão e cautela para que, no meio dos atuais movimentos, não surja o ovo da serpente da ditadura.

quinta-feira, 27 de junho de 2013

O Brasil é hoje, segundo dizem, a sétima economia do mundo. Somos, paradoxalmente, uma das nações socialmente mais injustas, conforme levantamento da ONU.

As elites que nos governaram desde a Independência, passando pela República, falharam. Apesar da redistribuição de renda iniciada há onze anos, nosso déficit social em educação, saúde e habitação continua imenso. Para resolvê-lo, serão necessárias décadas de desenvolvimento sustentável, controle da inflação, além da continuidade e implemento de políticas sociais de resgate da população mais carente.

Em decorrência dessa dramática situação, a criminalidade violenta, inclusive juvenil, vem aumentando; nossas cadeias medievais são universidades do crime às avessas; a corrupção continua enorme, gerando uma sensação de impunidade, por vezes explorada pela mídia que se alimenta de escândalos ... Por outro lado, há poucas semanas a alta popularidade da Presidente e do Governador de São Paulo, apontando para suas reeleições já em primeiro turno, e o baixo índice de desemprego, um dos menores do mundo, mostravam uma aparente calma.

Eis que de repente, o aumento de apenas vinte centavos no transporte público da capital paulista, abaixo da inflação, leva a uma grande manifestação que, como um rastilho de pólvora, se espalha pelo país. A estudantes, professores e pessoas idealistas de todas as idades, a maioria da classe média, se juntam anarquistas, extremistas de esquerda e de direita, "punks" e delinquentes, em um complexo amálgama. As reivindicações aumentam, indo do "passe livre" ao protesto contra a Copa de 14, antes comemorada. Protesta-se contra tudo e contra todos, e as passeatas terminam quase sempre em bloqueios de avenidas e estradas, pichações, depredações, tentativas de incêndio e saques, sob o olhar de uma polícia que oscila entre a violência e a inação.

Até onde tais protestos irão e quais os benefícios ou malefícios que poderão trazer ao país e ao nosso sofrido povo, ainda não sabemos. Todavia, como disse uma conceituada criminalista e professora da USP, imediatamente censurada pelos politicamente corretos de ocasião, é preciso muita reflexão e cautela para que, no meio dos atuais movimentos, não surja o ovo da serpente da ditadura.

Os que passamos por ela sabemos que não existe nada pior, e quantas mortes, torturas e desaparecimentos causou.

Como afirmou Winston Churchill, a democracia é um péssimo regime, mas não se inventou nenhum melhor do que ela; e, parodiando o que o grande líder disse sobre a luta contra o nazismo, precisamos lembrar que nossa redemocratização também custou "sangue, suor e lágrimas" ...

_____________

* Roberto Delmanto é advogado do escritório Delmanto Advocacia Criminal.

Atualizado em: 26/6/2013 15:31

AUTORES MIGALHAS

Busque pelo nome ou parte do nome do autor para encontrar publicações no Portal Migalhas.

Busca

AUTORES MIGALHAS VIP

Ricardo Trajano Valente

Migalheiro desde 2020

Giselle Farinhas

Migalheira desde 2017

Murillo de Aragão

Migalheiro desde 2018

Roberto Rosas

Migalheiro desde 2015

Sílvio de Salvo Venosa

Migalheiro desde 2019

Luís Roberto Barroso

Migalheiro desde 2003

Gilberto Bercovici

Migalheiro desde 2007

Scilio Faver

Migalheiro desde 2020

Ricardo Penteado

Migalheiro desde 2008

Jocineia Zanardini

Migalheira desde 2020

Publicidade