sexta-feira, 4 de dezembro de 2020

MIGALHAS DE PESO

Publicidade

Receita de equivalência patrimonial não integrará base de cálculo do PIS/Cofins cumulativo

A edição da MP 627/13 causou muita polêmica por conta da ampliação do conceito de receita bruta.

quarta-feira, 18 de junho de 2014

A edição da MP 627/13 causou muita polêmica por conta da ampliação do conceito de receita bruta, que passou a abarcar não só o produto da venda de bens nas operações de conta própria e o preço dos serviços prestados, mas também o resultado auferido em conta alheia e as demais receitas da atividade ou objeto principal da pessoa jurídica.

Assim, por conta de tal modificação, empresas que declarem a participação em outras sociedades como sócias ou acionistas como atividade listada em seu objeto social - algo extremamente comum - deverão agregar à receita bruta os valores oriundos da participação societária em outras sociedades, independentemente do método de avaliação (custo ou equivalência patrimonial, conforme o caso).

Porém, além da ampliação do conceito de receita bruta, o governo também reduziu o rol de receitas que deveriam ser excluídas da base de cálculo do PIS/Cofins cumulativo, de modo que apenas os lucros/dividendos gerados por participações societárias avaliadas pelo custo de aquisição é que não seriam tributados por tais contribuições.

Em outras palavras, o objetivo do governo era tributar, pelo PIS/Cofins cumulativo, o resultado positivo de equivalência patrimonial (leia-se aquele gerado por investimento em coligadas ou controladas).

Felizmente para os contribuintes, tal pretensão do governo caiu por terra quando da conversão da MP 627 na lei 12.973/14 (inciso II, do §2º, do artigo 3º da lei 9.718/98, na redação dada pelo artigo 52 da lei 12.973), que voltou a prever que tanto os lucros/dividendos derivados de participações societárias quanto o resultado positivo da avaliação de investimento pelo valor do patrimônio líquido sejam excluídos da base de cálculo do PIS/Cofins.

____________

* Waldir Luiz Braga é sócio fundador da banca Braga & Moreno Consultores e Advogados.

Atualizado em: 17/6/2014 11:08

AUTORES MIGALHAS

Busque pelo nome ou parte do nome do autor para encontrar publicações no Portal Migalhas.

Busca

AUTORES MIGALHAS VIP

René Ariel Dotti

Migalheiro desde 2006

Ricardo Penteado

Migalheiro desde 2008

Carla Domenico

Migalheira desde 2011

Roberto Rosas

Migalheiro desde 2015

Italo Bondezan Bordoni

Migalheiro desde 2019

Paulo Henrique Cremoneze

Migalheiro desde 2019

Marcelo Branco Gomez

Migalheiro desde 2020

Carla Louzada Marques

Migalheira desde 2020

Jones Figueirêdo Alves

Migalheiro desde 2011

João Ibaixe Jr

Migalheiro desde 2019

Marco Aurélio Mello

Migalheiro desde 2014

Diogo L. Machado de Melo

Migalheiro desde 2008

Gustavo Santiago Martins

Migalheiro desde 2019

Publicidade