sábado, 5 de dezembro de 2020

MIGALHAS DE PESO

Publicidade

A data da entrada em vigor do Novo Código de Processo Civil - 18/3/16

Rogério Montai de Lima

Presente texto tem a finalidade de apresentar uma posição sobre a data exata em que entra em vigor o novo Código.

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Após anos de tramitação no Congresso (PL 166/10 do Senado Federal e PL 8046/10 da Câmara dos Deputados), o ordenamento jurídico prepara-se para receber um novo caderno processual civil, LEI Nº 13.105, DE 16 DE MARÇO DE 2015, publicada no Diário Oficial da União em 17/3/15. O Novo "Codex" entrará em vigor depois de decorrer 1 (um) ano da data de sua publicação oficial nos termos do seu art. 1045.

É importante destacar que o Código foi construído sobre matriz constitucional e já em seu art. 1º afirma que o processo civil será ordenado, disciplinado e interpretado conforme os valores e as normas fundamentais estabelecidos na Constituição da República Federativa do Brasil.

Diante de divergências na doutrina, em especial se a nova legislação entrará em vigor em 16, 17 ou 18/3/16, o presente texto tem a finalidade de apresentar uma posição sobre a data exata em que entra em vigor o novo Código.

A lei 13.105, de 16/3/15, que cria o novo CPC, foi publicada em 17 de março de 2015. O artigo 1.045 estipula um período da vacatio legis e diz: "Este Código entrará em vigor após decorrido 1 (um) ano da data de sua publicação oficial."

A LC 95/98 dispõe sobre a elaboração, a redação, a alteração e a consolidação das leis, conforme determina o parágrafo único do art. 59 da CF, e estabelece normas para a consolidação dos atos normativos que menciona.

A vigência de uma lei deve ser indicada de forma expressa e de modo a contemplar prazo razoável para que dela se tenha amplo conhecimento, reservada a cláusula "entra em vigor na data de sua publicação" para as leis de pequena repercussão. Essa é a redação do art. 8º da lei 95/98.

Note-se que § 1º do mesmo diploma diz que a contagem do prazo para entrada em vigor das leis que estabeleçam período de vacância far-se-á com a inclusão da data da publicação e do último dia do prazo, entrando em vigor no dia subseqüente à sua consumação integral. Esse parágrafo foi incluído pela LC 107, de 26.4.01. Já o § 2º diz que as leis que estabeleçam período de vacância deverão utilizar a cláusula 'esta lei entra em vigor após decorridos (o número de) dias de sua publicação oficial'.

A questão reside no fato de que o novo Código de Processo Civil utilizou a expressão "em vigor após decorrido 1 (um) ano da data de sua publicação oficial". Logo, não fez menção em "dias".

Nessa linha, então, é preciso definir o que é "ano". A resposta é encontrada na Lei no 810, de 6 de setembro de 1949, que define o "ano civil" já em seu Art. 1º: "Considera-se ano o período de doze meses contado do dia do início ao dia e mês correspondentes do ano seguinte."

A mesma lei regulamenta o "mês", como o período de tempo contado do dia do início ao dia correspondente do mês seguinte. Quando no ano ou mês do vencimento não houver o dia correspondente ao do início do prazo, este findará no primeiro dia subsequente.

Com olhos nestas regras, se verifica que o prazo final da vacatio legis ("decorrido um ano") da Lei 13.105/15 é 17/3/16 - quando se encerra o período de doze meses da publicação do novo Código de Processo Civil.

Assim, o novo Código de Processo Civil - lei 13.105/15, que entra em vigor "após decorrido um ano", terá vigência em 18/3/16.

__________

*Rogério Montai de Lima é juiz de Direito. Pós-Doutor em Ciências Jurídico-Políticas pela Universidade de Lisboa. Doutor em Direito Público - Acesso a Justiça e Efetividade do Processo - pela UNESA/RJ. Professor Adjunto da Universidade Federal de Rondônia.

Atualizado em: 25/2/2016 09:15

AUTORES MIGALHAS

Busque pelo nome ou parte do nome do autor para encontrar publicações no Portal Migalhas.

Busca

AUTORES MIGALHAS VIP

Almir Pazzianotto Pinto

Migalheiro desde 2003

André Lucenti Estevam

Migalheiro desde 2020

Diego Mancini Aurani

Migalheiro desde 2020

Vanessa Mollo

Migalheira desde 2019

Leonardo Quintiliano

Migalheiro desde 2019

Jocineia Zanardini

Migalheira desde 2020

Celso Cintra Mori

Migalheiro desde 2005

Guilherme Alberge Reis

Migalheiro desde 2020

Carla Louzada Marques

Migalheira desde 2020

Lilia Frankenthal

Migalheira desde 2020

Anna Carolina Venturini

Migalheira desde 2014

Fernando Salzer e Silva

Migalheiro desde 2016

Publicidade