terça-feira, 1 de dezembro de 2020

MIGALHAS DE PESO

Publicidade

Falta de cuidados pode 'desmontar' estrutura societária

Toda estrutura societária deve ser analisada, visto que os detalhes técnicos, aliados à realidade prática do grupo empresarial, é que darão sustentação à estratégia traçada.

sexta-feira, 22 de abril de 2016

Uma boa estrutura societária pode ajudar a empresa a atravessar momentos difíceis, como um eventual desentendimento entre os sócios ou quando da sucessão de um deles.
O problema é que poucos empresários enxergam essa necessidade no momento da formação da sociedade ou não aproveitam para adotar as mudanças quando as coisas vão bem.

Na prática, a grande maioria deles só se dá conta de que a estrutura societária não é a mais adequada quando o problema já está posto. E aí já é tarde.

Tomemos como exemplo a criação e utilização de uma holding para controlar a empresa operacional. Trata-se de algo bastante comum nos dias atuais, a ponto de não serem raras as holdings feitas sem maiores preocupações além daquelas que envolvem a constituição e a manutenção de toda e qualquer pessoa jurídica.

O ponto principal é que a adoção desta ou daquela estrutura societária pode trazer diversas consequências - não aquelas decorrentes das próprias cláusulas e disposições previstas no Contrato ou no Estatuto Social, porque óbvias, mas as que decorrem da lei.

A interposição de uma holding entre os sócios e a empresa operacional pode causar efeitos tributários, por exemplo, em decorrência da forma de sua constituição (e dos valores envolvidos na ocasião), no destino que se pretende dar à empresa operacional (manutenção ou venda) e na estratégia de remuneração dos sócios (dividendos x juros sobre o capital próprio).

Não menos importantes são os efeitos societários que a lei pode impor a uma determinada estrutura societária. Ainda no exemplo da holding, sua aplicação mais corriqueira é evitar que conflitos entre os sócios (ou herdeiros destes) atrapalhem o bom andamento da empresa.

No entanto, existem diversos aspectos estritamente técnicos que devem ser cuidadosamente analisados vis-à-vis o entendimento do Judiciário, de modo a atingir o objetivo pretendido.

Exemplo disso diz respeito a determinada empresa na qual foi criada holding familiar justamente para evitar que um dos herdeiros descapitalizasse a sociedade para seguir rumo próprio.

Como não houve acordo entre os herdeiros, a questão foi parar no Judiciário. E o Superior Tribunal de Justiça determinou a dissolução total da holding e parcial da empresa operativa. Em resumo, o objetivo pretendido quando da criação da holding não foi alcançado, na medida em que houve a descapitalização da empresa.

Por isso, toda e qualquer estrutura societária merece ser cuidadosamente analisada, visto que os detalhes técnicos, aliados à realidade prática do grupo empresarial, é que darão sustentação à estratégia traçada e permitirão alcançar os resultados idealizados. Sem isso, corre-se o risco de ter a estrutura "desmontada" após uma batalha judicial, com inegável prejuízo aos negócios.

____________________

*César Moreno é sócio da Divisão de Consultoria do escritório Braga & Moreno Consultores e Advogados.

Atualizado em: 20/4/2016 12:01

AUTORES MIGALHAS

Busque pelo nome ou parte do nome do autor para encontrar publicações no Portal Migalhas.

Busca

AUTORES MIGALHAS VIP

Gilberto Giusti

Migalheiro desde 2003

Vantuil Abdala

Migalheiro desde 2008

Miguel Reale Júnior

Migalheiro desde 2003

Selma Ferreira Lemes

Migalheira desde 2005

Gustavo Santiago Martins

Migalheiro desde 2019

Luciane Bombach

Migalheira desde 2019

Italo Bondezan Bordoni

Migalheiro desde 2019

Pablo Domingues

Migalheiro desde 2017

Carolina Amorim

Migalheira desde 2020

Almir Pazzianotto Pinto

Migalheiro desde 2003

Ivo Ricardo Lozekam

Migalheiro desde 2020

Anna Carolina Venturini

Migalheira desde 2014

Publicidade