quinta-feira, 21 de janeiro de 2021

MIGALHAS DE PESO

Publicidade

Como conseguir o certificado internacional de vacinação?

Com emissão gratuita, o CIVP é feito nos Centros de Orientação para a Saúde do Viajante, vinculado à Anvisa e localizado em portos, aeroportos e fronteiras.

quinta-feira, 1 de março de 2018

Em meio ao aumento de casos de febre amarela pelo país, brasileiros que vão viajar para o exterior precisam ter em mente a documentação relativa às vacinas exigidas por alguns países. O documento mais relevante diante deste cenário é o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP), emitido pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). O Certificado comprova a vacinação contra doenças, entre elas a febre amarela, conforme definido no Regulamento Sanitário Internacional. Atualmente, cerca de 135 países exigem o documento.

Com emissão gratuita, o CIVP é feito nos Centros de Orientação para a Saúde do Viajante, vinculado à Anvisa e localizado em portos, aeroportos e fronteiras. O Certificado também é emitido em unidades credenciadas do Sistema Único de Saúde (SUS) e em clínicas particulares igualmente credenciadas. Vale lembrar que os postos da Anvisa apenas emitem o certificado, contudo não aplicam as vacinas.

Os documentos para o requerimento do certificado são a carteira de vacinação e um documento de identificação como a Carteira de Identidade (RG), o Passaporte e a Carteira de Motorista válida (CNH). A certidão de nascimento é aceita apenas para menores de 18 anos e a população indígena que não possui documentação está dispensada da apresentação de documento de identidade. Para acelerar o atendimento, o interessado deve realizar um pré-cadastro em um portal da Anvisa, ao clicar na opção ''cadastrar novo''. É obrigatório estar com a Carteira de Vacinação, que comprove a vacinação com registro contendo nome completo, nome da vacina, data da vacinação, fabricante, lote da vacina e nome e assinatura do vacinador.

Entretanto, em comunicado recente emitido pela Anvisa, os brasileiros que pretendem realizar viagens internacionais só receberão o documento se tomarem a dose padrão da vacina contra febre amarela (0,5 ml), exigida internacionalmente por meio de convenções entre os países. O comunicado faz referência à campanha de vacinação emergencial com a dose fracionada (0,1 ml), que começa a partir de 3 de fevereiro em populações dos estados de São Paulo, Bahia e Rio de Janeiro.

Segundo reportagem do jornal Folha de S. Paulo, atualmente, os interessados no certificado podem esperar até 3 meses para obter o documento, em estados mais populosos como São Paulo. O período é referente ao intervalo entre o agendamento e a emissão do CIVP. No centro do aeroporto de Congonhas, o agendamento só está disponível a partir de 4 de abril, por exemplo. Em estados menores a espera está estimada entre 1 e 5 dias.

_____________

*Camila Régis é responsável pelo marketing da
Aliança Traduções.


Alianca Traducoes e Comunicacoes Ltda.

Atualizado em: 28/2/2018 13:03

AUTORES MIGALHAS

Busque pelo nome ou parte do nome do autor para encontrar publicações no Portal Migalhas.

Busca

AUTORES MIGALHAS VIP

Gabriela Araujo Sandroni

Gabriela Araujo Sandroni

Informativo Migalheira desde 2020
Murillo de Aragão

Murillo de Aragão

Informativo Migalheiro desde 2018
Justiliana Sousa

Justiliana Sousa

Informativo Migalheira desde 2020
Carlos Barbosa

Carlos Barbosa

Informativo Migalheiro desde 2019
Antonio Pessoa Cardoso

Antonio Pessoa Cardoso

Informativo Migalheiro desde 2004
Guilherme Alberge Reis

Guilherme Alberge Reis

Informativo Migalheiro desde 2020
Roberto Rosas

Roberto Rosas

Informativo Migalheiro desde 2015
Jones Figueirêdo Alves

Jones Figueirêdo Alves

Informativo Migalheiro desde 2011
Vantuil Abdala

Vantuil Abdala

Informativo Migalheiro desde 2008
Miguel Reale Júnior

Miguel Reale Júnior

Informativo Migalheiro desde 2003

Publicidade