domingo, 25 de outubro de 2020

MIGALHAS DE PESO

Publicidade

O direito de visitas ao bichinho de estimação

Diante disso, e por ter sido demonstrado o apego do ex-companheiro para com a cadela yorkshire, o STJ rejeitou o recurso da parte adversa para que as visitas fossem revogadas.

quinta-feira, 2 de agosto de 2018

O respeito aos animais e o estreitamento de suas relações com as pessoas vêm crescendo e tomando espaço no cotidiano. Em um aspecto mais amplo, essa proximidade revela-se através de determinadas posturas, como, por exemplo, a abstenção do consumo de produtos testados em animais, campanhas de adoção e castração de cães e gatos etc. Sob outro ângulo, esse fenômeno é verificado no número cada vez maior de locais pet friendly, - como shoppings, restaurantes, cafés, hotéis - e o crescente comércio de produtos e serviços para os próprios animaizinhos - pet shops, roupinhas, creches etc.

 

Toda essa evolução demonstra, ainda, a importância dos animais de companhia para as pessoas e a necessidade de tutelar essa relação.

 

Acompanhando esse movimento, e destacando desde logo que o tema não se trata de "'mera futilidade', já que a questão é típica da pós-modernidade e envolve questão delicada, que deve ser examinada tanto pelo ângulo da afetividade em relação ao animal quanto pela proteção constitucional dada à fauna", o STJ, em decisão inédita, entendeu ser possível a regulamentação de visitas ao bichinho de estimação após a separação de um casal. Embora o julgado ainda não tenha sido publicado, a notícia do site daquela Corte1 trouxe os principais fundamentos dessa decisão que tratou do assunto com grande inteligência e sensibilidade.

 

Sem deixar de lado o bem-estar e proteção do animalzinho, o STJ destacou ser necessário levar em consideração "a preservação e a garantia dos direitos da pessoa humana", pois ".a ordem jurídica não pode, simplesmente, desprezar o relevo da relação do homem com seu animal de companhia - sobretudo nos tempos em que se vive - e negar o direito dos ex-consortes de visitar ou de ter consigo o seu cão, desfrutando de seu convívio, ao menos por um lapso temporal". Diante disso, e por ter sido demonstrado o apego do ex-companheiro para com a cadela yorkshire, o STJ rejeitou o recurso da parte adversa para que as visitas fossem revogadas.

___________

1 BRASIL. STJ garante direito de ex-companheiro visitar animal de estimação após dissolução da união estável. Publicado em 19/6/18. Disponível em: <clique aqui>. Acesso em: 18/7/18.
___________

*Vanessa Scheremeta é advogada do Escritório Professor René Dotti.

Atualizado em: 25/9/2019 17:33

AUTORES MIGALHAS

Busque pelo nome ou parte do nome do autor para encontrar publicações no Portal Migalhas.

Busca

AUTORES MIGALHAS

Márcio Mello Chaves

Migalheiro desde 2011

Guilherme Ieno Costa

Migalheiro desde 2004

Mario Cesar Lobo Junior

Migalheiro desde 2020

Marcelo Knopfelmacher

Migalheiro desde 2005

Sylvia Romano

Migalheira desde 2005

Marcus Kikunaga

Migalheiro desde 2020

Leandro Bocchi de Moraes

Migalheiro desde 2019

Pierpaolo Cruz Bottini

Migalheiro desde 2009

Vinicius de Barros

Migalheiro desde 2013

Rodrigo Massud

Migalheiro desde 2017

Roberto Leibholz Costa

Migalheiro desde 2004

Priscila Novis Kirchhoff

Migalheira desde 2008

Publicidade