quinta-feira, 22 de outubro de 2020

MIGALHAS DE PESO

Publicidade

A importância da governança corporativa e sua relação direta com o compliance

A governança corporativa aliada a um efetivo programa de compliance estão diretamente vinculadas à construção de uma cultura organizacional ética forte, munida de integridade empresarial e controles internos.

terça-feira, 11 de junho de 2019

Ao longo do século XX e posteriormente à globalização, as empresas se depararam com a necessidade de estabelecer regras de gestão a fim de possibilitar que as decisões dos administradores fossem tomadas em consonância com o melhor interesse da empresa.

O primeiro código de governança foi elaborado em 1992 pela general motors (GM) e, a partir daí, o conceito vem tornando-se cada vez mais vigoroso. No Brasil, em 1995 foi criado o IBCA (instituto brasileiro de conselheiros de administração) que a partir de 1999 passou a ser intitulado instituto brasileiro de governança corporativa (IBGC).

A governança corporativa tem a ver com liderança, estratégias de desenvolvimento, política empresarial. Para a empresa, a governança corporativa propicia a perenidade do negócio e a sustentabilidade empresarial, uma vez que possibilita, a longo prazo, uma gestão financeira eficiente que gera, por fim, criação de valor para a marca.

Em relação aos stakeholders, a governança corporativa traz sensação de segurança, uma vez que está relacionada à sobriedade da companhia e a transparência com a qual atua.

Neste ponto vale dizer que os princípios ligados à governança corporativa são: transparência, equidade, prestação de contas, responsabilidade corporativa e, por fim, ética.

É exatamente no ponto da ética, então, que os conceitos de governança corporativa e compliance se encontram.

O compliance nada mais é que estar em conformidade. Objetiva o cumprimento de normas legais e de boas práticas na busca constante por evitar desvios e inconformidades, bem como visando tratar os riscos da operação de maneira eficaz. Em suma, pertence ao compliance a necessidade de se manter princípios éticos.

Inicialmente, então, pode-se dizer que a adoção de um robusto programa de compliance tinha como objetivo principal a satisfação imediata de investidores específicos. No cenário atual, contudo, tal situação vem sofrendo transformações, uma vez que independente das exigências do mercado, a criação de um programa de compliance vem interessando às empresas na busca por valor agregado à marca.

A governança corporativa aliada a um efetivo programa de compliance estão diretamente vinculadas à construção de uma cultura organizacional ética forte, munida de integridade empresarial e controles internos.

O fato de a empresa ser dotada de mecanismos a fim de evitar corrupção é critério obrigatório para proteção da marca, bem como pré-requisito na busca pela sustentabilidade empresarial.

A existência de um programa de compliance e de regras de governança corporativa, portanto, são o que assegura que as empresas estejam pautando seu trabalho pela eficiência trazendo, a longo prazo, a perpetuação do negócio e de sua saúde econômica e financeira.

_________

*Helena Rodrigues Vaz Pedrosa é advogada, com ampla experiência em contencioso, gestão de carteira de processos, gestão de escritórios terceirizados,  acompanhamento processual, consultivo e preventivo. 

 

 

Atualizado em: 10/6/2019 11:25

AUTORES MIGALHAS

Busque pelo nome ou parte do nome do autor para encontrar publicações no Portal Migalhas.

Busca

É Autor Migalhas? Faça seu login aqui

AUTORES MIGALHAS

Inês Caeiros

Migalheira desde 2020

Renata Cortez

Migalheira desde 2020

Vitor Guglinski

Migalheiro desde 2020

Gabriel Massote Pereira

Migalheiro desde 2020

Bruno Robert

Migalheiro desde 2018

Camile Eltz de Lima

Migalheira desde 2020

Ekaterine Karageorgiadis

Migalheira desde 2012

Diogo Mello Brazioli

Migalheiro desde 2020

Edson Luiz Vismona

Migalheiro desde 2008

Fernanda Andreazza

Migalheira desde 2019

Publicidade