sexta-feira, 4 de dezembro de 2020

MIGALHAS DE PESO

Publicidade

STF reafirma competência da Justiça Eleitoral para julgar delitos comuns conexos a crimes eleitorais

Embora o STF tenha indicado que não haverá anulação de processos já julgados, nada impede que casos antigos sejam revistos pelo judiciário diante do teor da decisão.

segunda-feira, 22 de julho de 2019

No dia 14 de março de 2019, o Plenário do STF manteve o entendimento da Corte quanto à competência da Justiça Eleitoral para processar e julgar crimes comuns que possuam conexão com delitos eleitorais. Por 6 votos a 5, venceu o exarado pelo relator, ministro Marco Aurélio, segundo o qual a competência da Justiça especializada se sobrepõe a da comum.

t

O entendimento foi firmado no julgamento de agravo regimental interposto no Inquérito 4.435/STF, contra decisão que havia declinado a competência para análise dos autos à Justiça do estado do Rio de Janeiro, por se entender que os crimes investigados não possuíam relação com o mandato de deputado federal do agravante. No recurso, a defesa requeria a manutenção do processo na jurisdição do STF e, caso não fosse esse o entendimento, o encaminhamento do caso à Justiça Eleitoral.

Em concordância ao exposto pelo relator, o ,ministro Celso De Mello frisou que "A Justiça Eleitoral está plenamente capacitada para exercer com inteira correção (.), com integral apuração técnica, a jurisdição penal a propósito de tais delitos se conexos, esses delitos comuns com os crimes eleitorais e o STF tem plena consciência, sr. Presidente, de que não faltarão meios para a Justiça Eleitoral de realizar e desempenhar os encargos que lhe compete na esfera penal (.)", em contraposição aos argumentos de que a Justiça especializada não estaria adequadamente estruturada para julgar casos mais complexos como os de corrupção ou lavagem de dinheiro.

Embora o STF tenha indicado que não haverá anulação de processos já julgados, nada impede que casos antigos sejam revistos pelo judiciário diante do teor da decisão.

_____________

t*Fernanda Lovato Ferraz Santos Pace é advogada do Escritório Professor René Dotti.

DOTTI e ADVOGADOS ASSOCIADOS

Atualizado em: 22/7/2019 08:34

AUTORES MIGALHAS

Busque pelo nome ou parte do nome do autor para encontrar publicações no Portal Migalhas.

Busca

AUTORES MIGALHAS VIP

Levi Rezende Lopes

Migalheiro desde 2020

Almir Pazzianotto Pinto

Migalheiro desde 2003

Maria Berenice Dias

Migalheira desde 2002

Gilberto Giusti

Migalheiro desde 2003

Lenio Luiz Streck

Migalheiro desde 2005

Márcio Aguiar

Migalheiro desde 2020

Sílvio de Salvo Venosa

Migalheiro desde 2019

Marília Lira de Farias

Migalheira desde 2020

Teresa Arruda Alvim

Migalheira desde 2006

Luis Felipe Salomão

Migalheiro desde 2014

Publicidade