quarta-feira, 28 de outubro de 2020

MIGALHAS DE PESO

Publicidade

Alguns desafios da advocacia na "era 4.0"

Num mundo de reações imediatas e poucas palavras, o desafio se transforma num verdadeiro teste para se afastar - ou não - as previsões de extinção da profissão.

segunda-feira, 7 de outubro de 2019

A tradicional figura do advogado está enraizada no imaginário de, basicamente, toda a sociedade, isto é, ao se referir aos membros da profissão se faz uma associação automática àquele ser tradicional de fala rebuscada - quase incompreensível -, indumentária impecável - ou, até mesmo, inexplicável para um país de clima tropical - e postura inflexível.

Porém, é necessário reconhecer que a profissão e - claro - os seus profissionais estão passando pelas mais severas mudanças já experimentadas.

O ponto de partida para o início das mudanças substanciais tende a ser considerado como a disseminação dos computadores, ou seja, tem-se nesse momento o começo da implementação das grandes modificações na profissão; e, consequentemente, os advogados - por mais que não tenham percebido nitidamente - começam a se adaptar e a responder a tais transformações.t

A partir de então, por exemplo, permite-se ao profissional responder de modo mais rápido às demandas, da mesma forma que se exige dele (e da profissão) esse tipo de resposta.

Outra modificação, mais recente, deu-se com a inserção de aplicativos de mensagens, cujas respostas se pretende que sejam imediatas e numa forma de comunicação completamente diferente das comumente empregadas; passa-se a exigir retornos instantâneos, didáticos, diretos e em linguagem (extremamente) simples - podendo-se substituir palavras por imagens, inclusive.

Contudo, as principais transformações ainda não foram objeto de uma abordagem muito detida. No plano corporativo, requer-se que o profissional se adapte de forma mais célere às mudanças da lei, à interdisciplinaridade dos ramos do próprio direito, ao contato com outras áreas que se comunicam com as atividades empresariais (como contabilidade, economia, controle de riscos, propaganda) e ao novo comportamento das próprias pessoas (como a forma de se falar, de se vestir, de se pensar e de se reagir aos estímulos).

Do outro lado, o desafio é compatibilizar a exigência de tantas mudanças à cultura que fornece os alicerces para o exercício da profissão, atentando-se para a necessidade de conformar tais transformações (principalmente) ao que se cobra pelo oferecimento dos seus serviços (com tais adaptações), num mercado que "sofre" com a disponibilização gratuita de informações e de simples serviços - basta se pensar nos inúmeros modelos de petições iniciais e roteiros de preenchimento de obrigações tributárias disponíveis na internet.

Enfim, num mundo de reações imediatas e poucas palavras, o desafio se transforma num verdadeiro teste para se afastar - ou não - as previsões de extinção da profissão.

____________

*Edison Carlos Fernandes é sócio diretor do escritório Fernandes, Figueiredo, Françoso e Petros Advogados.

*Jorge Guilherme Ferreira da Fonseca Moreira é advogado do escritório Fernandes, Figueiredo, Françoso e Petros Advogados.

 

 

Atualizado em: 7/10/2019 12:20

AUTORES MIGALHAS

Busque pelo nome ou parte do nome do autor para encontrar publicações no Portal Migalhas.

Busca

AUTORES MIGALHAS VIP

Ricardo Penteado

Migalheiro desde 2008

Carla Domenico

Migalheira desde 2011

Anna Carolina Venturini

Migalheira desde 2014

Jeniffer Gomes da Silva

Migalheira desde 2020

Abel Simão Amaro

Migalheiro desde 2004

Lenio Luiz Streck

Migalheiro desde 2005

Luís Roberto Barroso

Migalheiro desde 2003

Vantuil Abdala

Migalheiro desde 2008

Roberto Rosas

Migalheiro desde 2015

Publicidade