domingo, 29 de novembro de 2020

MIGALHAS DE PESO

Publicidade

Por que um selo empresa amiga da família?

O selo representará um reconhecimento público para aquelas que, de fato, implementarem essas práticas, promovendo o equilíbrio trabalho-família entre seus funcionários, o que, por outro lado, redundará necessariamente em maior apoio social e econômico, como comprovado pelas pesquisas feitas pelo referido observatório.

sexta-feira, 18 de outubro de 2019

A Secretaria Nacional da Família do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos acaba de lançar o SEAF para animar empresas a focar em sua maior riqueza: cada pessoa que nela trabalha e sua família, que, por sua vez é decisiva para seu bom desempenho.

Desde o final do milênio houve uma séria preocupação em relação às empresas no que se refere ao tema sustentabilidade ecológica e a responsabilidade social devida neste tema. Paralelamente, a preocupação foi crescendo também com relação ao que se pode denominar de sustentabilidade relacional, capaz de tornar o ser humano realmente feliz e realizado.

Sendo uma das funções determinadas no decreto que constituiu a secretaria, promover o equilíbrio trabalho-família - e a partir de uma profunda pesquisa e benchmarking realizados pelo Observatório Nacional da Família - foi assumida como meta dos 200 dias a conscientização das empresas sobre boas práticas nesse sentido, para que possam tornar-se familiarmente responsáveis, acompanhando as profundas mudanças que o milênio vai trazendo para o binômio família-trabalho, fundamentais para o completo florescimento  humano em sua vertente racional e relacional.t

As transformações sociais locais e globais do último século vão se instalando progressivamente tais como a conquista de postos laborais pela mulher; a tomada de consciência da necessidade do papel do pai no lar; a longevidade e a consequente importância de promover a solidariedade intergeracional, etc.., trazendo consigo questões importantes como o cuidado na família. Proteger e projetar os direitos humanos em novas condições levou este Ministério a buscar soluções culturais que possam efetivamente auxiliar para que cada  membro viva seu papel insubstituível em seu lar, como pai, mãe, filho, etc. , e, ao mesmo tempo, possa fazer sua diferença para a sociedade, oferecendo seu aporte ao mercado de trabalho, o que pode ser efetivamente potencializado através de políticas públicas que favoreçam o equilíbrio trabalho-família. 

Nesse sentido, nossa Secretaria apresenta o edital do selo com o intuito de sensibilizar as empresas acerca do impacto das boas práticas organizacionais familiarmente responsáveis no que se refere ao engajamento, à estabilidade e à produtividade, elencando opções e suscitando reflexão, para que as empresas possam assumi-las voluntariamente e comprovar sua eficácia.

O selo representará um reconhecimento público para aquelas que, de fato, implementarem essas práticas, promovendo o equilíbrio trabalho-família entre seus funcionários, o que, por outro lado, redundará necessariamente em maior apoio social e econômico, como comprovado pelas pesquisas feitas pelo referido observatório. 

O objetivo, portanto, não é estabelecer critérios engessados, criando mais uma obrigação para as empresas, mas oferecer uma plataforma mais humana, capaz de redundar em um real desenvolvimento social e econômico, pois, decididamente, a pessoa equilibrada e a família bem estruturada trabalha muito melhor. 

_________________

*Angela Vidal Gandra da Silva Martins é presidente do Instituto Ives Gandra de Direito, Filosofia e Economia, advogada na Advocacia Gandra Martins e professora de Filosofia do Direito, membro da Academia Brasileira de Filosofia.

Advocacia Gandra Martins

Atualizado em: 18/10/2019 10:48

AUTORES MIGALHAS

Busque pelo nome ou parte do nome do autor para encontrar publicações no Portal Migalhas.

Busca

AUTORES MIGALHAS VIP

Carolina Amorim

Migalheira desde 2020

Letícia Baddauy

Migalheira desde 2020

Anna Carolina Venturini

Migalheira desde 2014

Italo Bondezan Bordoni

Migalheiro desde 2019

Miguel Reale Júnior

Migalheiro desde 2003

Gilberto Bercovici

Migalheiro desde 2007

René Ariel Dotti

Migalheiro desde 2006

Pedro Dalese

Migalheiro desde 2020

Jocineia Zanardini

Migalheira desde 2020

Láiza Ribeiro

Migalheira desde 2020

Vantuil Abdala

Migalheiro desde 2008

Publicidade