quinta-feira, 22 de outubro de 2020

MIGALHAS DE PESO

Publicidade

Direito ao congelamento do saldo devedor

Quando o atraso na entrega dos documentos ocorre por culpa exclusiva das construtoras e/ou imobiliárias, o comprador não pode sofrer maiores prejuízos e gerando o enriquecimento ilícito a vendedora, com ganhos referentes ao acréscimo abusivo no valor do saldo devedor.

sexta-feira, 28 de agosto de 2020

t

É fato público e notório que os atrasos pelos vendedores nas entregas de documentação necessária para obtenção de financiamento imobiliário no Brasil já se transformou em uma indústria. As construtoras e imobiliárias demoram para entregar a documentação exigida de praxe pelos agentes financeiros, entregando apenas em data próxima ao prazo para pagamento da prestação pelo financiamento ou após findar o prazo estipulado pela própria construtora e/ou imobiliária, gerando reajustes dos saldos devedores acrescidos de juros e multas contratuais, ou seja, maior ganho para a vendedora em razão de sua própria inércia.

Desta forma, as construtoras e imobiliárias transformam o atraso na entrega de documentos em um acréscimo em seus planejamentos financeiros. Em contrapartida, o consumidor adquirente, dotado de boa fé, amarga prejuízos sustentando a má fé da vendedora, vendo-se obrigado a financiar o saldo devedor em valor muito maior do que o esperado e até mesmo contratado, eis que reajustado à época da efetiva entrega de todos os documentos necessários para a realização do financiamento, além do pagamento de juros e multas, e em muitos casos de outras despesas, tais como taxas condominiais sem a entrega das chaves e, até mesmo, aluguéis de outro imóvel enquanto o consumidor não pode mudar para sua casa própria.

Quando o atraso na entrega dos documentos ocorre por culpa exclusiva das construtoras e/ou imobiliárias, o comprador não pode sofrer maiores prejuízos e gerando o enriquecimento ilícito a vendedora, com ganhos referentes ao acréscimo abusivo no valor do saldo devedor, sem que para isso tenha o consumidor dado causa ao atraso, tendo, portanto, o comprador o direito de postergar o pagamento sem incidência de juros e multas, congelando o saldo devedor até que se opere o financiamento, o que só é possível com a disponibilização pela vendedora de toda documentação a seu cargo necessária à geração da cédula de financiamento bancário.

_________

t*Luciana Silva Kawano é advogada no escritório Alexandre Pimentel Advogados Associados.

Atualizado em: 28/8/2020 08:08

AUTORES MIGALHAS

Busque pelo nome ou parte do nome do autor para encontrar publicações no Portal Migalhas.

Busca

É Autor Migalhas? Faça seu login aqui

AUTORES MIGALHAS

Alexei Bonamin

Migalheiro desde 2009

Sandro Ronaldo Rizzato

Migalheiro desde 2009

Bianca Serrano

Migalheira desde 2020

José Paulo Graciotti

Migalheiro desde 2017

Roberto Leibholz Costa

Migalheiro desde 2004

Mauricio Reis

Migalheiro desde 2006

Fernando Capez

Migalheiro desde 2020

Publicidade