quinta-feira, 21 de janeiro de 2021

MIGALHAS DE PESO

Publicidade

Riscos trabalhistas: Antes da pandemia e atualmente

Covid-19 trouxe situações e regras nunca previstas antes no ordenamento brasileiro.

quinta-feira, 17 de dezembro de 2020

(Imagem: Arte Migalhas)

(Imagem: Arte Migalhas)

Não é novidade que as empresas têm voltado seus olhos para a área trabalhista e investido em análise para redução de riscos.

O motivo para esta atenção redobrada está diretamente atrelado ao fato de que as empresas perceberam e sentiram o impacto da inobservância à legislação. E as consequências são graves: multas aplicadas pelo Ministério do Trabalho e Emprego, alto número de demandas trabalhistas e condenações em valores elevados, o que afeta, diretamente, o contingenciamento e o fluxo financeiro da empresa.

No atual cenário, momento de pandemia, as empresas tem que se antecipar à própria legislação. Isto porque, apesar de viger diversas normas que buscam regular a relação empregatícia e proteger o trabalhador, o cenário ainda é incerto.

Não há legislação específica que trate sobre o que se espera do empregador neste momento. Até mesmo a jurisprudência, que virá para suprir as lacunas, esclarecer as divergências, está sendo construída agora. O resultado virá dentro do prazo prescricional para o empregado ajuizar reclamação.

Desta forma, o empregador deve estar atento à legislação, às orientações do Ministério do Trabalho e buscar que seus atos estejam em consonância com os princípios da boa-fé, proteção ao trabalhador e razoabilidade.

Em relação à legislação, o covid-19 trouxe situações e regras nunca previstas antes no ordenamento brasileiro. O Governo Federal editou duas MPs (927 e 936) com o objetivo de auxiliar o empregador e o empregado a enfrentar o período de calamidade pública.

Antes da pandemia, nunca se falou do teletrabalho de forma imposta pelo empregador; não se falava de antecipação de férias em que o período aquisitivo a elas relativo não tinha sequer transcorrido. Mais do que isso, nunca se cogitou a suspensão temporária do contrato de trabalho senão pelas hipóteses previstas em lei.

O empregador teve não só que utilizar as medidas para encarar o cenário mundial, mas precisou também acompanhar a validade e o período de vigência de tais normas.

E, dentro deste contexto problemático e instável, as empresas encaram mais uma dificuldade: a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD - lei 13.709) entrou em vigor no dia 18/09.

Esta lei dispõe sobre o tratamento de dados pessoais, com o objetivo de proteger os direitos fundamentais de liberdade e de privacidade e o livre desenvolvimento da personalidade da pessoa natural.

Na esfera trabalhista, a atenção acaba sendo voltada, principalmente, ao departamento de recursos humanos. Os dados ali são coletados desde o momento do recrutamento, ou seja, o RH tem em seu controle dados de pessoas que nem mesmo trabalham na empresa, pois não foram aprovados no processo seletivo.

Ainda: por quanto tempo as empresas mantêm os dados de seus empregados armazenados e em que local, de que forma?

Somando a legislação à nova realidade que surgiu com o covid-19, as empresas tem um grande desafio pela frente: acompanhar e colocar em prática à legislação considerando o cenário de crise, home office e "nada normal".

Uma passagem difícil, porém, necessária. Somente com o mapeamento dos riscos e aplicação das leis a empresa mitigará as demandas trabalhistas, mantendo sua estabilidade financeira e boa imagem junto aos clientes.

Atualizado em: 17/12/2020 08:26

Edison Carlos Fernandes

Edison Carlos Fernandes

Sócio diretor e responsável pelas áreas de Direito Público e Direito contábil IFRS no escritório Fernandes, Figueiredo, Françoso e Petros Advogados.

Richard Abecassis

Richard Abecassis

Advogado do Fernandes, Figueiredo, Françoso e Petros Advogados, responsável pelas áreas trabalhista, tributária e de recuperação de empresas.

Paula Barbosa

Paula Barbosa

Atua nas áreas trabalhista, tributária e de recuperação de empresas no Fernandes, Figueiredo, Françoso e Petros Advogados.

AUTORES MIGALHAS

Busque pelo nome ou parte do nome do autor para encontrar publicações no Portal Migalhas.

Busca

AUTORES MIGALHAS VIP

Carla Louzada Marques

Carla Louzada Marques

Informativo Migalheira desde 2020
Teresa Arruda Alvim

Teresa Arruda Alvim

Informativo Migalheira desde 2006
Cleanto Farina Weidlich

Cleanto Farina Weidlich

Informativo Migalheiro desde 2007
Renato da Fonseca Janon

Renato da Fonseca Janon

Informativo Migalheiro desde 2017
Nicole Cunha

Nicole Cunha

Informativo Migalheira desde 2021
Allan de Oliveira Kuwer

Allan de Oliveira Kuwer

Informativo Migalheiro desde 2020
João Paulo Saraiva

João Paulo Saraiva

Informativo Migalheiro desde 2019
Marília Lira de Farias

Marília Lira de Farias

Informativo Migalheira desde 2020
Murillo de Aragão

Murillo de Aragão

Informativo Migalheiro desde 2018
Thiago Boaventura

Thiago Boaventura

Informativo Migalheiro desde 2017
Diogo L. Machado de Melo

Diogo L. Machado de Melo

Informativo Migalheiro desde 2008
Bruno Emanuel S Learte

Bruno Emanuel S Learte

Informativo Migalheiro desde 2021
André Lucenti Estevam

André Lucenti Estevam

Informativo Migalheiro desde 2020

Publicidade