segunda-feira, 30 de novembro de 2020

MIGALHAS DE PESO

Publicidade

Meta 2 do CNJ: em busca da efetiva prestação jurisidicional

Fernanda Cabral de A. Gonçalves e Karyna Saraiva Leão Gaya

Por ocasião do 2º Encontro Nacional do Judiciário, realizado em fevereiro de 2009, em Belo Horizonte, o CNJ lançou 10 metas para melhoria do Poder Judiciário, visando a uma maior agilidade na prestação jurisdicional e a melhoria do acesso da população à Justiça.

quarta-feira, 16 de setembro de 2009


Meta 2 do CNJ: em busca da efetiva prestação jurisidicional

Karyna Saraiva Leão Gaya*

Fernanda Cabral de A. Gonçalves*

Por ocasião do 2º Encontro Nacional do Judiciário, realizado em fevereiro de 2009, em Belo Horizonte, o CNJ lançou 10 metas para melhoria do Poder Judiciário, visando a uma maior agilidade na prestação jurisdicional e a melhoria do acesso da população à Justiça.

Dentre as metas traçadas, a de nº 2 vem merecendo destaque, uma vez que objetiva identificar os processos judiciais mais antigos e adotar medidas concretas para o julgamento de todos os feitos que foram distribuídos até 31/12/05 (em 1º e 2º graus e tribunais superiores). Busca-se, enfim, a efetivação do direito constitucional de razoável duração do processo, decorrente do princípio insculpido no artigo 5º, inciso LXXVIII, da CF/88 (clique aqui).

Nesse sentido, também estão sendo firmados, pelo CNJ, Termos de Cooperação com grandes litigantes, como bancos, empresas de telefonia, bem como com a Procuradoria Geral da Fazenda Nacional, especialmente com relação aos processos de execução fiscal. Tudo com vistas à redução do passivo já existente e implementação de medidas para solução extrajudicial de conflitos.

Diversos Tribunais do País estão desenvolvendo projetos no intuito de cumprir a Meta 2 do CNJ. Em agosto de 2009, o TJ/CE lançou o projeto "Justiça em Movimento", o qual propiciará a atualização da quantidade de processos em trâmite no Estado e o envio de dados para a Corregedoria Geral de Justiça e para o CNJ com maior agilidade. O projeto "Justiça em Movimento" já faz parte dos planos de modernização do Poder Judiciário cearense.

Três Projetos de Lei também já foram encaminhados à Assembléia Legislativa pela Presidência do TJ/CE, um deles prevendo a criação de 16 novas vagas para desembargadores e 107 cargos de juízes.

Ao que parece e para a satisfação dos jurisdicionados, diversos magistrados, tanto da capital, como do interior, estão determinados a cumprir os prazos do projeto "Justiça em Movimento". Em diversos municípios, o expediente judiciário está sendo reorganizado, de forma a garantir também o cumprimento da Meta 2. Algumas Turmas Recursais dos Juizados Especiais já chegaram a anunciar o cumprimento da meta, com a finalização de todos os julgamentos de processos ajuizados até dezembro de 2005. Além de tudo isso, e com o objetivo de auxiliar o TJ/CE no cumprimento da Meta 2, a Corregedoria Nacional de Justiça dará início à inspeção na Justiça Estadual do Ceará ainda no mês de agosto/2009.1

Em outros Tribunais Estaduais, tais como o TJ/RN2 e o TJ/PE3, além da efetivação de medidas visando o cumprimento da Meta 02, decidiu-se pela suspensão das férias de juízes e desembargadores, até dezembro deste ano.

Por outro lado, não somente os jurisdicionados serão beneficiados com o cumprimento da Meta 2 do CNJ. Por meio da Resolução Conjunta 1/094 (clique aqui), assinada pelo Conselho Nacional de Justiça, pela Corregedoria Nacional de Justiça e pelas Corregedorias Gerais da Justiça Federal e da Justiça do Trabalho, os magistrados e servidores dos tribunais, incentivados a atuar em outros setores do Judiciário e dispostos a colaborar com as propostas da Meta 2, deverão ser premiados com pontuações extras em seus planos de carreira ou mesmo com promoções.

As metas lançadas pelo CNJ, em especial a de nº 2, aliadas às recentes alterações legislativas visando à reforma do sistema processual civil, possuem o escopo de promover os meios capazes de efetivação da prestação jurisdicional, e, consequentemente, de atender aos princípios constitucionais de acesso à justiça e de razoável duração do processo. Corroborando com tais iniciativas, não podemos deixar de mencionar a recente assinatura do II Pacto Republicano, pelos representantes dos três Poderes, o qual possui como objetivo justamente efetivar o acesso universal à Justiça e aprimorar a prestação jurisdicional, por meio de propostas concretas de ação.

De fato, é notório que o Judiciário brasileiro abraçou a campanha, já que os estados da Federação passaram a traçar estratégias de ação para o efetivo cumprimento da Meta 2. E a expectativa acerca dos primeiros resultados é grande.

Espera-se, entretanto, que o ânimo que ora se observa por parte dos integrantes do Poder Judiciário perdure ao longo do tempo. Afinal, não se trata somente do cumprimento de uma meta. A torcida é para que essa iniciativa seja apenas o início de tantas outras que o Judiciário deveria buscar para ofertar uma efetiva prestação jurisdicional no Brasil.

_______________

1 Fonte: (clique aqui)

2 Fonte: (clique aqui)

3 Fonte: (clique aqui)

4 Órgão: Conselho Nacional de Justiça. Fonte: DO 05/08/2009 - p.66 - Seção I

______________

*Advogadas do escritório Trigueiro Fontes Advogados









_______________

Atualizado em: 15/9/2009 10:08

AUTORES MIGALHAS

Busque pelo nome ou parte do nome do autor para encontrar publicações no Portal Migalhas.

Busca

AUTORES MIGALHAS VIP

Murillo de Aragão

Migalheiro desde 2018

Valmir Pontes Filho

Migalheiro desde 2004

Scilio Faver

Migalheiro desde 2020

Henrique de Melo Pomini

Migalheiro desde 2020

Rogério Pires da Silva

Migalheiro desde 2005

Ricardo Alves de Lima

Migalheiro desde 2020

Cesar de Lima e Silva

Migalheiro desde 2019

Jocineia Zanardini

Migalheira desde 2020

Ricardo Penteado

Migalheiro desde 2008

Ronaldo de Jesus

Migalheiro desde 2019

Publicidade