dr. Pintassilgo

Uberlândia

O processo de formação do município de Uberlândia nos remete à ocupação e colonização do atual Estado de São Paulo – antiga Capitania de São Vicente - partiram as maiores e mais organizadas expedições com a finalidade de explorar o interior. As incursões bandeirantes refletiram num legado bem diversificado ao país, podendo ser destacado dentre outros, a expulsão da população indígena, a ampliação dos limites territoriais, a criação de povoados pela fixação de membros de suas comitivas, ou mesmo pelo acesso facilitado por caminhos que abriam território adentro.

 

As expedições de exploração tiveram início em princípios do século XVII e  no século XVIII, já havia sido descoberta a região das minas. A disputa deflagrada nesta região levou à dispersão de alguns paulistas, dentre eles, Bartolomeu Bueno da Silva – Anhanguera I que derá sua investida rumo ao Planalto Central. Saiu de São Paulo em 1682, atravessou o Triângulo, rumo ao sul de Goiás e seguiu até o Araguaia, numa expedição da qual fazia parte seu filho do mesmo nome, com idade de 12 anos na época.

 

Em 1722, Anhanguera II organizou uma nova expedição e, buscando o velho caminho percorrido por seu pai (Anhanguera I), chegou ao Rio Grande, antigo Jeticaí. Ao atingir a margem oposta, alcançaram as terras da Farinha Podre, onde antes dominavam os índios Caiapós.

 

Sua trajetória nessa região levou-os até o lugar onde mais tarde (1744) o Coronel Antônio Pires de Campos fundou a Aldeia de Santana (atual Indianópolis). A partir daí, costearam a picada aberta por João Leite da Silva Ortiz, a qual foi denominada mais tarde por “Estrada do Anhanguera”. Prosseguindo o antigo porto hoje conhecido por Anhanguera, por onde chegaram às terras de Goiás.