quarta-feira, 28 de outubro de 2020

INFORMATIVO

Publicidade

Migalhas nº 548

Sexta-feira, 25 de outubro de 2002 - nº 548 - Fechamento às 6h00.

"A democracia é um regime de convivência e não de exclusão. Baseia-se na liberdade, como meio de chegar à ordem."

Alceu Amoroso Lima (1893-1983)

Registro

Anunciamos contar, desde hoje, com mais um apoiador : Oliveira Neves & Associados

__________

Câncer no Direito

O jornal O Globo de hoje, em editorial, afirma que "são fortes os indícios de que a atuação de um grande número de advogados que agem em defesa de traficantes tem ido muito além de suas obrigações formais. É a única explicação racional para o fato de que trabalham para alguns dos principais chefes do narcotráfico até duas dezenas de advogados - que, como se sabe, não podem ser revistados quando visitam seus clientes presos." (Clique aqui)

  • "Abre chaga dentro da sociedade o bacharel corrupto. Trai seu diploma, a ordem social e, portanto, os princípios dos quais é intérprete, esteio, guardião, sentinela." Professor Goffredo da Silva Telles Jr.
_______________

Guerra contra a guerra

Os rebeldes chechenos que mantêm mais de 500 reféns num teatro da capital russa assassinaram ontem a tiros uma jovem de 20 anos e se disseram dispostos a morrer por sua causa. Com explosivos atados à cintura, exigem o fim da Guerra da Chechênia, com a retirada das tropas russas da pequena república muçulmana do Cáucaso.

Franco-atirador

A polícia norteamericana confirmou ontem que o rifle encontrado com o suspeito de ser o franco-atirador era o mesmo que alvejou as vítimas. Assim, está encerrado mais um drama social.

Criadores e criaturas

Os dois casos, por mais distantes que sejam um do outro, nos levam a refletir. São frutos das guerras. O acusado de ser o franco-atirador é fruto da própria sociedade americana. É um ex-combatente, soldado condecorado da guerra do Golfo. Diferente não é o caso russo. Os rebeldes chechenos provocam terror no teatro de Moscou para pedir o fim da guerra da Chechênia.

_____________________

Sem terror

Por aqui o clima, que poderia ser de guerra política, está calmo. Os jornais falam mais do futuro governo Lula do que do pleito em si. O debate da Globo, hoje, põe fim à campanha. Mas não devemos esperar novidades. A Globo mudou o estilo do encontro, evitando o confronto direto entre os candidatos.

Pois é

Até Dora Kramer confessa que meramente formal a posição dos partidos que apoiaram José Serra, de aguardar o resultado de domingo, para anunciar seus destinos a partir de então." (Clique aqui)

Naftalina

Villas-Bôas Corrêa comenta que "Pelo jeito, é capaz de Lula comparecer ao debate da Rede Globo, para responder às perguntas de eleitores indecisos, envergando a faixa presidencial, que Leonel Brizola guarda em casa, desde a derrubada e fuga de Jango." (Clique aqui)

Doadores de ocasião

Dizem que não param de aparecer propostas para financiar a campanha de Lula. Por outro lado, os jornais comentam que a campanha de Serra passa por sérias dificuldades financeiras, com um rombo de até R$ 4 milhões.

Doações em campanha

Veja o oportuno artigo "Limites e regras para doações em campanhas eleitorais" elaborado por João Berchmans C. Serra, Nady Dequech e Giovani Ribeiro Loss, ambos advogados do sexagenário escritório Pinheiro Neto. Para os causídicos da festejada banca é preciso "reconhecer o avanço já conquistado pelo ordenamento jurídico em vigor favorecendo uma disputa mais equânime e sobretudo mais transparente em relação às doações feitas em favor de candidato e partidos políticos." (Clique aqui)

One and other

The New York Times de hoje traz matéria mostrando que os dois candidatos à presidência do Brasil refletem as diferenças sociais do País : "One candidate is a grade-school dropout, a migrant from Brazil's drought zone and a former union boss. The other is an economist, a Princeton alumnus and an ex-Cabinet minister." (Clique aqui)

Ptialismo de Lula

O JB, em editorial, critica Lula ao anunciar que "A situação é grave, e nas contas públicas não há margem para o excesso de generosidade." De acordo com o centenário matutino carioca, "Lula deveria evitar a armadilha de suas próprias palavras, prometendo menos e baixando a tensão das expectativas. É o melhor serviço que pode prestar ao país e ao futuro governo." (Clique aqui)

Sonoplastia

João Mellão Neto, no Esdatão, ironiza afirmando que "Lula, afinal, chegou lá. Mas ele próprio não é mais o mesmo. Nada de "heavy metal". Quem chega ao poder, como já disse, é a versão Ray Connif: um Lula abolerado, romântico, para se ouvir e dançar de rostinho colado..."

Desdenhando

José Sarney, desdenhando de FHC na Folha de S. Paulo, afirma que Lula, "Oriundo da área do trabalho, encarnando o sentimento dos excluídos e absorvendo as pressões das áreas de protesto e contestação, está assegurando uma sucessão tranqüila, dando ao povo, em vez de revolta e contestação, esperança e força."

Sentindo o fim da investidura

Bem-humorado, FHC reconhece na intimidade que, em final de governo, o telefone já não toca como antes, e a sua agenda até já lhe dá alguma folga. "Só falta servirem cafezinho frio", brinca.

_____________

STJ

Oficial de Justiça não pode indicar como depositário judicial pessoa estranha ao processo. (Clique aqui)

TST

TST aponta natureza salarial de prêmio-desempenho. (Clique aqui)

Equiparação salarial só é cabível na mesma localidade, de acordo com o TST. (Clique aqui)

Decisão

A 1a Seção do STJ definiu ontem por unanimidade que as empresas prestadoras de serviço devem recolher a contribuição ao Sesc e Senac.

Malha fina

A Receita Federal começa a intimar na próxima semana 3.200 empresas suspeitas de agir como fantasmas ou de operar com contrabando e pirataria. Essas companhias movimentaram mais de R$ 138 bilhões nos últimos dois anos, sem comprovar capacidade econômica para tal. Deste total, 800 delas tiveram transações de R$ 3 bilhões em 2001 e não entregaram a declaração do IR. O Fisco publica hoje no DOU os procedimentos que serão adotados na fiscalização e começa a usar regras mais rígidas para cadastrar as operadores de comércio exterior.

Painel Migalhas

"A imprensa noticiou que a Ajufe está propondo a participação de maior número de juízes federais na composição dos TREs, com o fundamento de que, com nova composição, a independência desses tribunais estaria assegurada. A suspeita de parcialidade em decisão proferida pelo TRE/AC tem sido usada para justificar tal reformulação. Contudo o registro de uma suspeição isolada, única, não pode comprometer a lisura de todos os demais pleitos realizados no Brasil. No Estado de SP, especificamente, após a ditadura Vargas, jamais foi anotado escândalo de corrupção ou de suspeição. Nosso TRE é um dos nossos orgulhos - seja quanto à eficácia de seus serviços, seja no referente ao aspecto moral. Aceitar injunções políticas depende unicamente do caráter de cada um - juiz federal ou estadual. Essa exceção, essa raridade, esse caso isolado não justifica alteração da legislação." Celso Luiz Limongi, desembargador do TJ/SP

Migalhas dos leitores

"Com relação ao artigo de autoria do monge Beneditino Marcelo Barros (Migalhas nº547 - 24/10/02 - Goiânia e a ONU), e com todo o respeito que lhe é devido, concordo com a indagação sobre termos ou não muito para comemorar no que se refere à ONU. Todavia, tenho que discordar com o Monge quando diz que 'a ONU comemora o dia de sua fundação em 24/10/1948'. Na verdade, a ONU foi criada pela conferência internacional reunida em São Francisco, de 25/4 à 26/6 de 1945. O Tratado que forma o Estatuto, chamado Carta das Nações Unidas foi assinado em 26/6/45 e entrou em vigor em 24/10 do mesmo ano." Fábio Bortolin Pereira da Silva - Advogado em São Paulo

"Não posso acreditar que, em pleno século XXI, as pessoas continuem achando engraçado o sofrimento de um bichinho indefeso como o peru. A Peruada é uma festa tradicional na São Francisco, e apesar de não a freqüentar, não tenho a intenção de que ela acabe. O que eu realmente quero é que alguns coloquem as mãos na consciência e percebam que não faz mais sentido perus de verdade participarem da festa. Se todas as tradições das Arcadas continuassem intactas, assistiríamos aula de beca, levantaríamos quando o professor chegasse e teríamos aulas estritamente teóricas. Mas o mundo muda, e com essa mudança percebemos que algumas tradições são totalmente incompatíveis com a realidade em que vivemos. Assim, deixo o meu protesto contra o peru na Peruada. Tenho certeza de que perto dos tantos atrativos da festa, ele não fará falta e, ainda, agradecerá." Fernanda Vilares

Censura ?

O caso da proibição de divulgação de uma matéria no Correio Brazilienze toma contornos de polêmica nacional. Até o JN da Rede Globo entrou ontem na discussão.

Entenda o caso

O Correio Braziliense iria divulgar trechos de gravações feitas com autorização judicial, cujo teor estavam guardados sob segredo de justiça. As gravações atingiam em cheio o candidato ao governo do DF Joaquim Roriz. Com esta informação, o candidato recorreu ao judiciário para proibir a publicação, com o argumento de que as gravações eram sigilosas.

R. decisão

O juiz em sua decisão determinou a ''busca e apreensão, com arrombamento ou entrada compulsória, na sede, se houver necessidade (...) de todos os exemplares do jornal Correio Braziliense, edição de 24.10.2002, desde que publique trechos ou a íntegra de conteúdo das fitas de gravação das conversas telefônicas interceptadas por ordem judicial''.

Contestação

A alegação do jornal de Brasília é que teria de fato, em sua Redação, o teor das gravações sigilosas. Mas, segundo os jornalistas, o jornal não iria publicá-las.

Surpresa ?

Os jornais se dizem surpresos com o resultado das contas externas do País, que anunciam um superávit de US$ 1,221 bilhão, o melhor resultado mensal da história do país. Bom, mas com a forte alta do dólar e o ritmo mais lento de crescimento da economia interna, o resultado era totalmente previsível e não merecedor de muitos elogios.

Lucro acintoso

O Financial Times de hoje mostra que há críticas ao lucro dos bancos brasileiros. O jornal londrino traz declaração de Cláudio Miquelin, diretor da Fiesp, dizendo que este lucro "É um acinte. O país está praticamente no fundo do poço e os bancos obtêm retornos de 25%". O jornal assevera que "If, as seems likely, the opposition left-wing candidate, Lula, wins Brazil's presidential election on Sunday, all this could change." (Caso seja confirmada a vitória do candidato esquerdista da oposição Lula nas eleições presidenciais de domingo, este quadro poderá mudar inteiramente.) (Clique aqui)

Sem aspirina

O Reino Unido vai proibir o uso da aspirina por menores de 16 anos, com o objetivo de diminuir o risco de que esses jovens contraiam uma doença rara que pode provocar ataques de apoplexia e levar a pessoa acometida ao estado de coma e à morte.

Disputa nos Estados

Se a eleição presidencial parece decidida, a disputa é renhida nos Estados onde haverá 2º turno para governador no domingo. Para o PT, que só elegeu dois governadores no primeiro turno, é fundamental ampliar os pontos de apoio. Para o PSDB e aliados, a eleição de governadores tornou-se uma condição de sobrevivência nos tempos que se avizinham.

Penta é ouro e prata

O Conselho Monetário Nacional aprovou ontem a confecção de moedas de ouro e prata comemorativas ao pentacampeonato da Seleção Brasileira no oriente. A moeda de ouro terá valor de face de R$ 20, mas custará R$ 540 para os colecionadores. A de prata terá o valor de face de R$ 5 e o preço estimado é de R$ 58.

Deitado na rede

Nota de Ancelmo Góis hoje n'O Globo e no Diário de S. Paulo : "Um gaiato jura que Dorival Caymmi vai pedir ao TSE direito de resposta na TV para dizer que, a exemplo de Regina Duarte, tem medo. É que Lula e Serra prometem tanto emprego em seus programas que o bom baiano estaria temendo que sobre para ele um trabalhinho forçado." A nota é evidentemente falsa, pois Caymmi não iria ter todo este trraabbaallhhoooo de ir ao TSE.

Baiano quer trabalho... (!)

A propósito, e contrariando a fama, o jornal baiano A Tarde diz hoje em editorial que "A determinação do TSE de fechar o comércio no próximo domingo só prejudica os trabalhadores e o comércio."

Estranho no ninho

Por conta de sua atuação polêmica no TSE, o ministro Nelson Jobim tem sido alvo de críticas. Juristas chegaram a pedir seu afastamento durante as eleições, por conta de sua amizade com Serra. O presidente do TSE chegou a ser rotulado pela oposição como "integrante da bancada do Executivo" no Judiciário. Anteontem, os 11 ministros do STF, do qual Jobim também faz parte, colocaram em discussão a tramitação no Congresso do Estatuto da Magistratura - sem solução há quase dez anos. Ao microfone, Jobim perguntou aos ministros: - E então, o que vocês pretendem fazer a respeito? O ministro Sepúlveda Pertence não se conteve: - "Vocês", não, ministro. "Nós"...

Presente

Mário Lago, que foi um dos grandes cabos eleitorais de Lula, será lembrado no dia das eleições. A idéia partiu dos cinco filhos. Mais de 60 amigos e parentes, no Rio e em São Paulo, aderiram. Vão estampar uma foto de Mário e Lula, abraçados, em camisetas. Com a foto, o trecho de uma canção do ator e compositor: ''Fazer o céu, com pouco a gente faz, basta uma estrela, uma estrela e nada mais.''

Bom fim de semana ! Não deixe de votar !

_______________________________

Migalhas Clipping

The New York Times - EUA

"With 2 Held, Police Tie Rifle to Sniper"

The Moscow Times - Rússia

"One Dead in Theater, 8 Walk Free"

Le Monde - França

"La guerre de Tchétchénie fait irruption au centre de Moscou"

Corriere Della Sera - Itália

"John il Veterano e Hohn la Recluta"

El País - Espanha

"Asalto del 'comando' Checheno a un teatro de Moscú"

Público - Portugal

"Empresários exigem estratégia nacional"

Clarín - Argentina

"El FMI también ve el acuerdo más cerca"

O Estado de S. Paulo - São Paulo

"Governo eleito terá palavra final na revisão do acordo com FMI"

Jornal do Brasil - Rio de Janeiro

"Contas públicas melhoram e dólar recua para R$ 3,80"

Folha de S. Paulo - São Paulo

"FHC vai dividir decisões com eleito"

O Globo - Rio de Janeiro

"Contas externas surpreendem e resultado é o melhor desde 94"

Estado de Minas - Belo Horizonte

"Pacote apóia pequeno exportador"

Correio Braziliense - Brasília

" 'É proibido pribir' "

Zero Hora - Porto Alegre

"Terror em teatro de Moscou deixa mundo em suspense"

O Popular - Goiânia

"Vote em mim - Serra x Lula"

Jornal do Commercio - Recife

"O confronto final - Serra x Lula"

O Povo - Fortaleza

"Novo governo - Começa a transição"

__________ ****_______________

Apoiadores :

  • Pinheiro Neto Advogados
  • Preto Villa Real Advogados
  • Rayes, Fagundes & Oliveira Ramos Advogados Associados
  • Reale Advogados Associados
  • Saeki Advogados
  • Silva Telles Advogados - Prof. Goffredo da Silva Telles Junior e Dra. Maria Eugenia Raposo da Silva Telles
  • Tess Advogados
  • Amaro, Stuber e Advogados Associados
  • Armelin, Daibes, Aldred, Fagoni, Cunha e Matos Advogados
  • Azevedo, Cesnik, Quintino & Salinas Advogados
  • Boccuzzi Advogados Associados
  • Demarest e Almeida Advogados
  • Felipe Amodeo Advogados Associados
  • Felsberg, Pedretti, Mannrich e Aidar - Advogados e Consultores Legais
  • Goulart Penteado, Iervolino e Lefosse Advogados
  • Homero Costa Advogados
  • Lobo & Ibeas Advogados
  • Manesco, Ramires, Perez, Azevedo Marques, Advocacia
  • Marrey Advogados Associados - Dr. José Adriano Marrey Neto
  • O'Dwyer, Oliveira & Leite Advogados Associados
  • Oliveira Neves & Associados
  • Osorio e Maya Ferreira Advogados
  • Pereira Martins Advogados Associados
________________________***______________________

Atualizado em: 1/1/1900 00:00

INFORMATIVO

Cadastre-se e receba gratuitamente o informativo diário por email ou pelo Migalhas App.

CADASTRAR

AUTORES MIGALHAS VIP

Celso Cintra Mori

Migalheiro desde 2005

Stanley Martins Frasão

Migalheiro desde 2002

Antonio Pessoa Cardoso

Migalheiro desde 2004

Carla Domenico

Migalheira desde 2011

Murillo de Aragão

Migalheiro desde 2018

Marília Lira de Farias

Migalheira desde 2020

Abel Simão Amaro

Migalheiro desde 2004

Roberto Rosas

Migalheiro desde 2015

Selma Ferreira Lemes

Migalheira desde 2005

Luís Roberto Barroso

Migalheiro desde 2003

Luis Felipe Salomão

Migalheiro desde 2014

Publicidade