quinta-feira, 22 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Castração

de 27/2/2005 a 5/3/2005

"Nem prisão perpétua, nem pena de morte, que tal castração para os estupradores? Com a castração, adeus tara! Sim, porque depois que sai da prisão, o estuprador certamente continuará estuprando. Castrado, ele já será punido, nem precisa ir preso, não dando despesa para os cofres públicos, e deixando de representar uma ameaça à população. Foi identificado o tarado da Unesp (Franca). Nos últimos 5 anos, 17 casos de estupro ou tentativa foram registrados, mas outros poderiam ter ocorrido. O marginal é Célio Hernande Pereira, de 41 anos, professor de dança da própria Unesp. A prisão temporária poderá ser prorrogada e depois tornar-se preventiva. Por que não castrá-lo já?"

Conrado de Paulo - 28/2/2005

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram