segunda-feira, 26 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Celibato

de 4/4/2010 a 10/4/2010

"Eça de Queiros, escreveu um romance sob o título 'O Crime do Padre Amaro', que trata de uma relação amorosa entre um padre e uma paroquiana, que por não terem como conciliar as funções do pároco com a formação de uma família resultou numa tragédia, onde o grande escritor português soube fazer o leitor refletir, já na sua época, sobre essa curiosa lei do celibato (Migalhas 2.359 - 5/4/10 - "RS" - clique aqui). Nesse caso de união estável entre um ministro religioso e uma mulher, ficamos com o voto minoritário do Desembargador Rui Portanova. Ora! Foram quase 30 anos de convivência entre um homem e uma mulher, não há se falar em casamento com Igreja, essa, com seus dogmas, não passava do trabalho do varão, apenas tendo a ver, na relação do casal, ao que diz respeito a um impedimento de ordem desnatural."

Eldo Dias de Meira - 5/4/2010

"Não, caro migalheiro Eldo Dias de Meira. O sacerdote vocacionado a servir a comunidade, verdadeiramente, não vê o celibato sacerdotal como um peso, mas sim como uma honra a Deus. Infelizmente, o celibato não é entendido porque nem mesmo é estudado além do plano físico, ou seja, metafísico, por aqueles que apenas vêem a superficialidade do tema. Se este ou aquele sacerdote violam o celibato, em desrespeito à maioria que o segue alegremente, o erro não pode ser considerado como regra. Mas os inimigos da Igreja - fora deste rotativo - gostam de tratá-la com maledicência, para ver se escondem a própria hipocrisia."

Dávio Antonio Prado Zarzana Júnior - 5/4/2010

"Você está certo, caro Eldo. O celibato está fazendo a igreja católica desmoronar. Os chargistas do mundo todo agora tomam o papa como alvo preferido. E o pior é que a ICAR se diz vítima do que a imprensa mundial fala sobre a pedofilia acobertada e ainda diz que contra ela fazem uma campanha assemelhada ao antissemitismo!"

Abílio Neto - 6/4/2010

"Sobre a Igreja "desmoronar", o que é impossível, visto que mesmo se a parte visível sofrer grandes perdas, a mística sempre continuará de pé, recomendo ao caro migalheiro Abílio Neto o estudo sobre as aparições de Nossa Senhora em Fátima, e a discussão atual sobre a divulgação do chamado Terceiro Segredo. Mesmo que não acredite nessas coisas, é interessante pelo menos conhecê-las."

Dávio Antonio Prado Zarzana Júnior - 6/4/2010

"Celibato? Os eruditos que me antecederam, podem me tirar uma dúvida, celibato significa proibição ao casamento, ou às relações sexuais? A história de civilização está permeada, por castigos impostos ao homem, por desrespeitar as leis da natureza. Assim, enxergo os terremotos, as chuvas desmedidas, o derretimento das calotas polares. Da mesma forma, não consigo assimilar uma lei religiosa, que deveria pregar a RE-LI-GA-ÇÃO, do fiel, do crente, com a sua intestina filosofia, que seja admitida pelo Direito Vivo, quando proclamada em ofensa deliberada às leis naturais. Estão de parabéns - para-o-bem - todos os meus companheiros migalheiros, que me antecederam, por trazerem ao debate, com posições e argumentos tão candentes e agudos, as suas ideias e ideologias. Quanto ao resultado do julgamento, não posso opinar, pois, não dou palpite sem examinar os autos do processo, agora, sobre a questão em si, no plano teórico, ou no terreno das hipóteses, penso que a resposta com o indispensável tempero de Justiça, deve ser obtida, perante aquele Tribunal, que está acima do nosso Tribunal Constitucional, 'a consciência coletiva da nação', perguntem a eles, ao povo, e a resposta virá, com certeza, ao encontro do justo, équo e razoável. Cordiais saudações!"

Cleanto Farina Weidlich – Carazinho/RS - 7/4/2010

"Ora, mas "filosofia intestina" e "leis naturais" são amplamente debatidas e estudadas por Tomás de Aquino, vejam só. As pessoas não estão percebendo que a "moral" invocada para coibir os abusos e crimes dentro da minoria da Igreja é uma moral cristã, não laica! Uma parte da civilização ocidental está cuspindo no próprio prato que come, todos os dias."

Dávio Antonio Prado Zarzana Júnior - 7/4/2010

"Tema muito candente
Esse tal de celibato,
Chega a ser um dasacato
No catecismo do crente,
E o Papa não desmente,
Cousa do fundo do baú,
Des dos tempos de Fú-Manchú
Só restra pro sotaina preta,

Pra que pecado não cometa,
Andar descascando guabijú."

Mano Meira - Carazinho/RS - 7/4/2010

"Pode ficar tranquilo, Mano Meira, que os verdadeiros sacerdotes, vocacionados e felizes com o que fazem, não descascam guabijú."

Dávio Antonio Prado Zarzana Júnior - 7/4/2010

"Pena que os vocacionados são 'avis rara'."

Conrado de Paulo - 8/4/2010

"Não, não são. São bem mais numerosos do que muita gente erroneamente julga."

Dávio Antonio Prado Zarzana Júnior - 8/4/2010

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram