domingo, 25 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Caso Isabella

de 4/4/2010 a 10/4/2010

"Juiz Maurício Fossen, do 2º Tribunal do Júri de SP, rejeita pedido de novo júri para o casal Nardoni. Na minha opinião não adiantaria submeterem-nos a um novo Tribunal do Júri da forma que ele é formado. Seria tempo perdido. A paixão, a convicção estão formadas, e, por elas, eles são culpados. Melhor aceitar a apelação porque será julgado por um Tribunal, composto de pessoas que entendem do "metiér" a única forma data vênia de se chegar a um veredictum justo. Onde se viu um Tribunal formado de leigos, para analisarem perícias e outros dispositivos atinentes a um crime, e pior, condenarem por 4 votos a 3, ou absolverem da mesma forma, sujeitos como foram a todas as investivas da imprensa e dos apaixonados, de opinião formada, que julgavam certa, tanto que agrediram advogado e pai do réu, formando aquele tumulto, muitos que não tinham o que fazer, pois quem tinha nunca estaria lá. Como bem o disse um migalheiro: um circo!"

Olavo Príncipe Credidio – OAB/SP 56.299 - 9/4/2010

"No julgamento do Casal Nardoni foi respeitado o devido processo legal, o contraditório e a ampla defesa. Parece-me que diversos advogados estão indignados com a cobertura da imprensa, mas quem os condenou foi o veredito soberano de um corpo de jurados, que se baseou nas provas técnicas irrefutáveis expostas pelo Promotor de Justiça e, em nenhum momento rebatidas convincentemente pela Defesa técnica e pela autodefesa. A justiça está sendo feita e fiquem tranquilos, pois os acusados têm situação financeira suficiente para pagar excelentes advogados. Pobre são os necessitados economicamente, que muitas vezes não tem como ter uma defesa técnica tão atenta."

Olivia Oaquim de Medeiros - 10/4/2010

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram