sexta-feira, 23 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Você sabe com quem está falando ?

de 25/4/2010 a 1/5/2010

"Sou Desembargadora (Migalhas 2.373 - 26/4/10 - "Você sabe com quem está falando ?" - clique aqui)! É desembargadora? E daí? É desembargadora dentro do seu gabinete, no exercício das suas funções. Do lado de fora, é um ser humano, como outro qualquer. Que papelão... Dar carteirada... O que esta senhora deveria era, sim, dar uma educação melhor ao seu filho, e repreender, na situação que o mesmo se encontrava (sem habilitação e com o documento atrasado). Acende a luz! O policial agiu certíssimo... (- Que bom então. A senhora deveria dar um exemplo melhor...). É uma situação revoltante de se ver... Parabéns ao Migalhas pela veiculação. Abraços,"

Amanda de Abreu Cerqueira Carneiro - OAB/RJ 137.423 - 26/4/2010

"Meus caros, gostaria de expressar minha felicidade em ver a atitude exemplar da Polícia Militar do Estado de Santa Catarina, ao afirmar que 'a Lei é igual para todos' (Migalhas 2.373 - 26/4/10 - "Você sabe com quem está falando ?" - clique aqui)... Infelizmente, temos que nos deparar com uma 'desembargadora' tão despreparada emocionalmente como esta Dra. Rejane..."

Pedro Sousa - 26/4/2010

"'Não são os postos que honram os homens; são os homens que honram os postos.' (Agesilau – rei de Esparta: 399-360 a.C.). Prezados migalheiros, é caso para o CNJ e não para a polícia (Migalhas 2.373 - 26/4/10 - "Você sabe com quem está falando ?" - clique aqui). Está comprovado o abuso de autoridade. Vamos aproveitar as provas e o exemplo dos policiais catarinenses. Pobre desembargadora. Procurou embargar a ação dos policiais e não desembargar, cometendo outro ilícito penal, obstrução da justiça."

Anesio Paulo Trevisani - OAB/SP 93404 - 27/4/2010

"(Migalhas 2.373 - 26/4/10 - "Você sabe com quem está falando ?" - clique aqui) Um oficial do DEA - Drug Enforcement Administration vai a uma fazenda, no Texas e diz ao dono, um velho fazendeiro: 'Preciso inspecionar sua fazenda por plantação ilegal de maconha!' O fazendeiro diz: 'Ok, mas não vá naquele campo ali.' E aponta para uma certa área. O oficial p' da vida diz indignado: 'O senhor sabe que tenho o poder do governo federal comigo?' e tira do bolso um crachá mostrando ao fazendeiro: 'Este crachá me dá a autoridade de ir onde quero....e entrar em qualquer propriedade. Não preciso pedir ou responder a nenhuma pergunta. Está claro? me fiz entender?' O fazendeiro todo educado pede desculpas e volta para o que estava fazendo. Poucos minutos depois o fazendeiro ouve uma gritaria e vê o oficial do governo federal correndo para salvar sua própria vida perseguido pelo Santa Gertrudes, o maior touro da fazenda. A cada passo o touro vai chegando mais perto do oficial, que parece que será chifrado antes de conseguir alcançar um lugar seguro. O oficial está apavorado. O fazendeiro larga suas ferramentas, corre para a cerca e grita com todas as forças de seus pulmões: 'Seu Crachá, mostra o seu Crachá.'"

Conrado de Paulo - 27/4/2010

"Por falar em abuso de poder, tenho em mãos, para elaborar o cabível recurso, decisão de juiz substituto não-vitalício que simplesmente reforma Acórdão do Tribunal (Migalhas 2.373 - 26/4/10 - "Você sabe com quem está falando ?" - clique aqui). Sob o argumento de que a executada (uma empresa com ações na Bolsa de Valores) tem como um dos acionistas o Estado, diz o juiz: 'deve-se prestigiar o princípio da supremacia do interesse público sobre o particular, tendo em vista a natureza jurídica da parte executada e o prejuízo de toda a sociedade caso sejam confirmados os valores pleiteados pela parte exequente.' Valores estabelecidos pelo Tribunal, aliás. 'Assinalando a possibilidade de limitação dos direitos fundamentais, o E. STF já decidiu que não há, no sistema constitucional brasileiro, direitos ou garantias que se revistam de caráter absoluto, mesmo porque razões de relevante interesse público ou exigências derivadas do princípio da convivência das liberdades legitimam, ainda que excepcionalmente, a adoção, por parte dos órgãos estatais, de medidas restritivas das prerrogativas individuais ou coletivas' diz ele, citando acórdão do STF, relatado pelo eminente constitucionalista Celso de Mello, que, evidentemente, não autoriza tais conclusões (clique aqui), muito pelo contrário. Eis o que se diz, inter alia, na ementa: 'A essência do postulado da divisão funcional do poder, além de derivar da necessidade de conter os excessos dos órgãos que compõem o aparelho de Estado, representa o princípio conservador das liberdades do cidadão e constitui o meio mais adequado para tornar efetivos e reais os direitos e garantias proclamados pela Constituição. Esse princípio, que tem assento no art° 2° da Carta Política, não pode constituir nem qualificar-se como um inaceitável manto protetor de comportamentos abusivos e arbitrários, por parte de qualquer agente do Poder Público ou de qualquer instituição estatal. O Poder Judiciário, quando intervém para assegurar as franquias constitucionais e para garantir a integridade e supremacia da Constituição, desempenha, de maneira plenamente legítima, as atribuições que lhe conferiu a própria Carta da República.' O Ministro Peluso, que, no discurso de posse no CNJ, disse que é preciso cortar da própria carne, que afie a faca."

Adauto Suannes - 27/4/2010

"Será que a desembargadora sofre de desembargadorite (Migalhas 2.373 - 26/4/10 - "Você sabe com quem está falando ?" - clique aqui)?"

Tathiana Lessa - 27/4/2010

"Na minha opinião, este tipo de comportamento, fincado em bases soberbas, entre outras coisas, é absolutamente cafona (Migalhas 2.373 - 26/4/10 - "Você sabe com quem está falando ?" - clique aqui)."

Claudia Corrêa - 27/4/2010

"Exegese do art. 5º da CF: Todos são iguais perante a lei, só que tem uns que são mais iguais que os outros (Migalhas 2.373 - 26/4/10 - "Você sabe com quem está falando ?" - clique aqui). Isso deve ser tema de monografia, dissertação, doutoramento, ... para depois da tese, se partir para a antítese, ... e chegar a síntese, ufa! Quase perco o fôlego, de tanto subir essa escadaria rumo ao conhecimento, ao novo, à liberdade, ... e o pior, ... que esses que são guindados a esses postos, ... leram Montaigne, Canotilho, Boaventura Santos, àquele outro português de escol, dos livros de capa rosa, ... do qual é discípulo o meu ícone Cezar Saldanha, diacho, ... Jorge Miranda, e por último Kant, ... 'Só através da práxis, a razão se libertará da autoalienação na teoria, porquanto, no domínio da prática, a razão está a serviço de si mesma. O que significa não procurar as normas do agir humano na experiência, pois isso significaria submeter o homem a outro homem. E o que caracteriza o ser humano, e o faz dotado de dignidade especial, é que ele nunca pode ser meio para os outros, mas fim em si mesmo. E não é que ficou chique, ... Cordiais saudações!"

Cleanto Farina Weidlich – Carazinho/RS - 27/4/2010

"De muito mau gosto vocês terem colocado o vídeo da desembargadora (Migalhas 2.373 - 26/4/10 - "Você sabe com quem está falando ?" - clique aqui). Certamente ela não está precisando desse tipo de piada. Tenho certeza que fez isso num momento de nervosismo e está amargamente arrependida. Que decepção!"

Regina Perri - 27/4/2010

"Otoridade (Migalhas 2.373 - 26/4/10 - "Você sabe com quem está falando ?" - clique aqui)

Sabeis com quem falais, ó vagabundo?

Baixai o tom da voz, me respeitai!

Eu sou o suprassumo que vos cai

Do limbo de que é filho o vosso mundo!

Destruo-vos, querendo, em um segundo

Aos raios e relâmpagos do estro

Que brota dos caprichos do meu destro

Enquanto vago mundo c'o sinistro

Juntando os lados sou vosso ministro

Que posso ordenar vosso sequestro

E vos trarei atado a um cabresto

Sem que a polícia faça um só registro!"

Ontõe Gago - Ipu/CE - 28/4/2010

"Um oficial do DEA ...... Pois é senhor Conrado, a versão brasileira que presenciei aconteceu em um pátio rodoferroviário de uma grande ferrovia do Brasil. Policiais munidos de uma ordem judicial apos algemar o vigilante da cancela para impedir que fossem anunciados invadem o pátio da ferrovia com varias viaturas em busca de um carregamento suspeito. Enquanto o chefe de manobras em pânico gritava: tirem os carros dai - tirem os carros e os policiais exibiam a ordem judicial um trem que recuava (espécie de macha ré) passava em cima das viaturas."

Jose Roberto Amorim - 28/4/2010

"Prezados, acompanhante assíduo do Migalhas, em todos os seus formatos, gostaria de fazer aqui um adendo ao tópico publicado sob o título "Você sabe com quem está falando?" (Migalhas 2.373 - 26/4/10 - "Você sabe com quem está falando ?" - clique aqui). De lastimar, sem qualquer dúvida, a atitude da Juíza com sua tentativa de carteirada, mas, a meu ver, merecem ainda maior destaque a lisura e a firmeza demonstrada pelos agentes da ordem que atenderam a ocorrência! Não é possível, ao menos nesse documento, identificar a qual corporação pertencem, mas deixo aqui meu respeito a esses homens que, sem se deixar intimidar, cumpriram, dando exemplo, a tarefa que lhes incumbe a função. Quem dera tivéssemos homens desse calibre, tantos quantos fossem possíveis, em todos os organismos  de representação pública e de cidadania! Um grande abraço,"

Oscar Nolf - 28/4/2010

"Otoridade (Migalhas 2.373 - 26/4/10 - "Você sabe com quem está falando ?" - clique aqui)

Falou certo o migalheiro

E pro jornal foi matéria;

Mas de toda essa miséria,

Como disse o companheiro,

Depois desse entreveiro,

Depois de tudo acabado,

Tranquilo e desembargado,

Por honesto e ordeiro,

Eu saco o meu sombreiro

Para aquele tal soldado!

Por certo o mundo há de ver

Que ele cumpriu seu dever,

No mais, tá tudo acabado!"

Mano Meira – Carazinho/RS - 29/4/2010

"Ainda sobre o assunto 'Otoridade', ... em respeito a intuição da minha mulher Janice, ... vamos acompanhar o desdobramento da 'crise', e ver se o policial que hoje está sendo distinguido, por sua atitude correta, ... e que disse em alto e bom tom, para a mãe do infrator, ... 'todos são iguais perante a lei', ... repetindo aquilo que o Rui, dizia ser o princípio mais alto de todas as Constituições, ... não vai ser perseguido pela corporação, ... e transferido para uma 'zona de fronteira'. É só um registro, por medo, respeito e homenagem a intuição feminina. Cordiais saudações!"

Cleanto Farina Weidlich – Carazinho/RS - 29/4/2010

"Mete contra otoridade.

Minha intuição machista,

Cleanto, velho amigo,

Eu aqui logo te digo,

Esse guarda moralista

Vai curdir naquelas lista

Dos párias sem sorte,

Sem rumo, sem norte,

Vão botá-lo na fogueira,

Pra curar sua bobeira

Nas águas do Uruguai,

Na linha do Paraguay,

No tráfico de fronteira!

Lá onde a indiada de fé

Já nasce com alma encardida,

Ninguém pra lhe dar guarida,

Onde qualquer um é interno

A reza é d'outro caderno,

Lá manda a lei do cão,

Em Floripa é que era bão,

Lá é pior que o inferno!"

Mano Meira - Carazinho/RS - 29/4/2010

"Duas foram as minhas reações ao ver e ouvir o vídeo: vontade de chorar por ver o Poder Judiciário ter representantes tão medíocres quanto essa infeliz desembargadora e vontade de rir e gritar de alegria por saber que ainda existe luz no final do túnel (Migalhas 2.373 - 26/4/10 - "Você sabe com quem está falando ?" - clique aqui). Que exemplo de policiais esses atenderam a ocorrência!

Silvia Vilardi - 29/4/2010

"Arretire o pé de riba

Desça ao fundo da matéria

Discutamos coisa séria

Em que a tese assim se estriba

No meu calice, ó escriba,

Você cale-se de vez

Em que o diabo tese fez

Sem respeito ao bem que sou

Sou, porém, um grão doutor

De você valho por três!

Bem pensando, ó impostor,

Valho mesmo mais que dez!"

Ontõe Gago - Ipu/CE - 29/4/2010

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram