sábado, 24 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Impedimento

de 13/3/2005 a 19/3/2005

"Prezados, qualquer um que já tenha jogado futebol em um campo oficial sabe que a impedimento é essencial para evitar que uma partida bem jogado vire uma "pelada". Imagine o Romário jogando sem impedimento. O Baixinho não ia sair da área. O impedimento é essencial, e o erro, queiramos ou não, faz parte do jogo (Migalhas de peso - Impedimento – Regra mais injusta do mundo clique aqui). Abraços"

Miguel Flaksman - advogado da TV Globo e peladeiro - 18/3/2005

"Parabéns... Feliz abordagem. Concordo que o impedimento seja abolido, quem sabe o futebol melhore dentro e fora do campo."

Olavo Silva Junior - 18/3/2005

"Excelente o texto de Caio Medauar (clique aqui), que já vem assinado com nome de tradicional artilheiro. O argumento de que a manutenção de certas regras no mínimo dúbias instila a "discussão" entre torcedores é no mínimo risível, diante do volume de investimentos que giram em torno do futebol. Aproveitando a oportunidade, proponho outro debate: porque não estabelecer um limite de faltas nos jogos de futebol, experiência bem sucedida no Torneio Rio-São Paulo de 1997?"

Fernando Barbalho - 18/3/2005

"A regra ficou ainda mais clara com a perfeita explicação e opinião do Dr. Caio Medauar sobre o impedimento (clique aqui). Difícil será, no calor do lance interrompido, não prestar homenagem à mãe do auxiliar que, humano, erra. Difícil, também, será esquecer que "o trópico de capricórnio separa os hemisférios sul e norte". Afirmação colocada por Galvão Bueno, em jogo transmitido na última quarta-feira, ao citar o Estádio Estadual Milton de Souza Corrêa (Zerão), do Macapá, que é cortado, ao centro, pela linha imaginária do Equador. Rapidamente, o repórter de campo ofertou correção... Afinal, as linhas são imaginárias, mas claras em suas funções! Sds,"

Sergio Roberto Maluf - advogado - OAB 37863/PR - 18/3/2005

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram