sábado, 24 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Violência

de 2/5/2010 a 8/5/2010

"Importante salientar que no caso da Procuradora aposentada Vera Lúcia Gomes, antes é de brutal necessidade um exame psicológico minucioso de quem irá adotar. É inadmissível nos dias atuais o 'fechar de olhos' do judiciário e de assistentes sociais que não atentam ao fato de milhares de pessoas sofrerem de alguma incidência relacionada a transtornos psicológicos graves (Migalhas 2.377 - 30/4/10 - "Violência"). Tais pessoas revelam alto risco a essas crianças! O sistema judiciário deve ser coeso com essa realidade."

Tathiana Lessa - 4/5/2010

"Por que, para pessoas de bem, um processo de adoção possui tantas diligências burocráticas e tantas exigências? Por vezes, leva-se, pelo menos, 3 anos e o apego à criança pelo adotante é nítido. Para quem está adotando e é do bem, pega amor pela criança, é bem penoso. Agora... Como o Conselho Tutelar, através de suas enésimas diligências e exigências, permitiu que a criança fosse adotada por um monstro? Por que? Porque é uma Procuradora aposentada? Por que mora em Ipanema e tem casa de veraneio em Búzios? Será que o Conselho Tutelar e seus profissionais não conseguiram vislumbrar a personalidade desta senhora? Que profissionais são esses? Entregam uma criança para ser espancada, torturada, chamada de 'vaquinha', e ouvir dessa doente que os seus bichos valem mais do que a garota? Tanto a autoridade policial quanto o Parquet Estadual vem atuando bem. Agora, o que nos resta é o Judiciário não jogar a toalha nessa situação. E parabéns aos ex-empregados que gravaram e denunciaram, sem medo. Abraços."

Amanda de Abreu Cerqueira Carneiro - OAB/RJ 137.423 - 7/5/2010

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram