domingo, 25 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Aborto

de 16/5/2010 a 22/5/2010

"Bem que o migalheiro Alexandre me avisou."

Dávio Antonio Prado Zarzana Júnior - 17/5/2010

"Quem dá o direito à Igreja de proibir o aborto consentido por lei (CP, art.128,II). E como pode a Igreja proibir o uso de camisinha, até mesmo no caso em que um dos cônjuges é portador de AIDS, ou sífilis crônica? A Igreja não responde pelo contágio. Qual é o católico de carteirinha que se habilita a responder a essas simples indagações? Essas indagações não são só minhas, mas são de muita gente. A lógica humana não encontra respostas."

Conrado de Paulo - 17/5/2010

"Caro dr. Dávio, há algo mais do que desperdício. O sr. não tem a mínima ideia de quem é a pessoa (ia dizer 'o cara') com quem desperdiça as pérolas de sua formação teológica, filosófica e, 'ça va sans dire', jurídica. Qual a formação, o perfil psicológico, os desvios de personalidade possíveis, suas frustrações, seus fracassos e vitórias, a dinâmica de sua vida afetiva e familiar, seus ódios ou afetos... nem a idade. Como diria o 'noço líder', 'que apito toca?'. Uma única coisa é possível concluir. O nível de ataque e o racional argumentário está abaixo do mínimo respeitável. Como vê, não é sem razão a advertência do Cristo, lembrada por mim e que motivou tão agressivas, e ridículas reações da 'multidão de dois' que se sentiram atingidos. Pode ser que tudo se resuma a uma questão de psicopatologia e aí nada há a fazer. Vou avisando que não darei a mínima à desvairada metralha que vai ser despejada. As razões estão expostas acima. A mansidão do Cristo, que parece ser uma característica do caro dr. Dávio, ainda não me tocou. Estou mais para S. Pedro. Áries como eu."

Alexandre de Macedo Marques - 17/5/2010

"Bom, eu não sou católico de carteirinha - uma expressão indicativa de que a pessoa foi batizada e só vai duas vezes na missa por ano - mas vou tentar responder. A Igreja precede historicamente o ordenamento jurídico nacional, e sobre ele possui vasta influência na elaboração dos textos legais, particularmente os constitucionais, desde o preâmbulo da Carta Magna. Seus valores defendem, dentre outros temas de relevância, a pessoa humana e a Revelação Cristã. Todo aborto é um assassinato, e a Igreja é contra qualquer tipo de assassinato. Curiosamente, todo o ser humano também deveria ser contra isso. Mas alguns não são, ou porque desconhecem a verdade a fundo do tema, ou porque não querem ser contra, em razão da relação íntima com interesses escusos. A camisinha não é solução contra a AIDS, porque já foi demonstrado em diversas pesquisas científicas que o tamanho do vírus HIV é muito menor do que os poros da camisinha, por eles podendo passar com facilidade. A melhor saída para lutar contra a disseminação do vírus da AIDS transmitido sexualmente é a castidade, que realmente não encontra lugar em muita 'lógica humana' falsa, mas que funciona, também conforme muitas pesquisas. A pessoa que não sabe refrear seus impulsos sexuais, mesmo doente, acaba transmitindo ou pegando doenças e depois fica fácil culpar a Igreja, quando na verdade a pessoa é, na grande maioria dos casos, a culpada pela própria promiscuidade. É verdade que muita gente não vê o menor problema em ficar 'catando mulher ou homem' por aí, e depois reclama da Igreja (justamente aquela que diz sempre: cuidado com os pecados da impureza, da gula, da luxúria, da fornicação, do adultério!). É por isso que os padres pedófilos estão sendo punidos, revelados, combatidos pelo papa em pessoa, e não 'aprovados', como muitos inimigos da Igreja costumam mentir. Nenhum ato de pedofilia merece aprovação (pesquise na internet as palavras 'pedofilia' , 'Julio Severo' e 'Luiz Mott'). Era só o que faltava a Igreja responder pelos pecados daqueles que querem insistir no pecado. Tanta gente tentou derrubar o papa através da mentira. Mas o que estão fazendo - graças a Deus - é fortalecendo sua autoridade moral. Todas as pessoas que conhecem a Igreja só de ouvir falar, ou de ver um filme sobre a Inquisição, ou ler Dan Brown, e depois posam de 'especialistas', merecem nossa pena e nosso esclarecimento. Afinal, é somente pelo orgulho que cega as intenções, é que essas pessoas que odeiam a Igreja de Cristo persistem em atacá-la infrutiferamente, estando mesmo presas a um espírito de revolta que somente encontra justificativas na desinformação, na mágoa gerada pelo mau exemplo de minorias, ou pela influência do mal sobre elas, em alguma passagem de suas vidas."

Dávio Antonio Prado Zarzana Júnior - 17/5/2010

"Vejamos, apenas para citar um único exemplo, o epidemiologista e professor de medicina do Centro Hospitalar Universitário de Lyon, René Ecochard, que pesquisou a relação entre AIDS e camisinha e constatou que o fracasso dessa forma de 'prevenção' é uma realidade epidemiológica. Já Steven Mosher, presidente do Population Research Institute, declarou baseado em pesquisas científicas que nenhum único país que confiou nos preservativos para lidar com a epidemia de AIDS foi capaz de reduzir de maneira bem-sucedida o número de infectados por HIV. Eu poderia citar inúmeros exemplos, mas a verdade é que - como todo mundo sabe - a camisinha é, na grande maioria dos casos, uma bela desculpa para fazer algo errado. E tem muita coisa errada aí. Mas a verdade sempre vem à tona."

Dávio Antonio Prado Zarzana Júnior - 17/5/2010

"Desqualificar: única saída para quando não se encontra resposta."

Conrado de Paulo - 19/5/2010

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram