segunda-feira, 26 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Direitos autorais

de 20/3/2005 a 26/3/2005

"Sobre a sentença que não deu a autoria da música denominada "Canção das Torcidas" aos peticionários (Migalhas 1.132), como um dos diversos co-autores desta melodia, cabe aqui uma necessária migalha. Acho, no mínimo, um ultraje que se protocolem ações judiciais envolvendo a autoria e paternidade da mesma. Referida melodia, que hoje até nome tem, nasceu nas arquibancadas da torcida do Botafogo F.R., mais precisamente na Torcida Jovem, por volta de 1990 e tinha como letra : "Eu, Eu sou alvinegro, com muito orgulho, com muito amor". Da parte dos autores, que eu saiba nunca houve qualquer restrição ao uso da melodia. Pelo contrário, todos os autores, em especial o João Cazuza e o Baloeiro, que compuseram a letra original, sempre se orgulharam que a mesma foi copiada por outras torcidas pelo Brasil e, inclusive, utilizada pela TV Globo e outras emissoras de televisão, o que popularizou a música. A melodia nasceu como uma manifestação espontânea de uma torcida organizada de futebol, e, pelo que me consta, já era livre, sem qualquer restrição de autoria ou uso por seus autores. O registro da mesma como obra autoral, praticamente 10 anos após seu 1o. uso, por uma agência de publicidade nos faz pensar que o juiz enfrentou com maestria a questão, e que a justiça foi feita. Agora só falta que as pessoas reconheçam de vez que esta música surgiu nas arquibancadas da torcida do Botafogo F.R., e não nas dos outros times." (Clique aqui para ver a decisão comentada pelo migalheiro.)

Dirceu Pereira de Santa Rosa - 23/3/2005

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram