segunda-feira, 26 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Migalhas da Copa

de 20/6/2010 a 26/6/2010

"O que valia no jogo de domingo era tirar a Costa do Marfim do caminho e tirou, tirou bonito (Migalhas 2.410 - 18/6/10 - "Migalhas da Copa - 2" - clique aqui)."

Leilane Maggieri - 21/6/2010

"No final 3x1, pena que Kaká foi expulso injustamente (Migalhas 2.410 - 18/6/10 - "Migalhas da Copa - 2" - clique aqui). Vamos torcer pela taça."

Maria Amélia C. Soares - 21/6/2010

"A boçalidade da campanha anti-Dunga por parte de certos boleiros-jornalistas, motivada por interesses particulares/clubistas, atingiu o clímax em manchetinha de um conhecido portal da Internet, na última sexta feira. Se houvesse um prêmio 'Ignóbil' para as besteiras maldosas cometidas por parte da imprensa na sórdida campanha, o prêmio estaria garantido. Leiam e abismem-se: 'Na Universidade onde Nelson Mandela velou a neta o Brasil mantém a mesma equipe.' Esses jornalistas(?)-boleiros são uma vergonha. E o editor que endossou a publicação é, no mínimo, incompetente e omisso."

Alexandre de Macedo Marques - 21/6/2010

"Dia 19 de julho será o Dia do Futebol. Nada a ver com os últimos resultados da Copa da África. Pelo menos para a Coreia do Norte."

Antônio Carlos de Martins Mello - juiz federal aposentado - 22/6/2010

"O que se extrai do fiasco da seleção francesa? É fato inconteste de que muitas pessoas buscam seus objetivos sem se importarem com os meios utilizados, mesmo que estes sejam ilícitos, antiéticos ou imorais. Os efeitos, inexoravelmente, não poderão ser outros senão catastróficos. É questão de tempo. Será que não teria sido melhor, para a França, não ter obtido a sua classificação? A desclassificação da Irlanda, na repescagem das eliminatórias europeias, por conta de gol irregular da França, no final do jogo, acabou sendo um mal menor aos irlandeses. Psicologicamente, ficou difícil aos jogadores franceses desempenharem um bom futebol, sabedores de que não mereciam estar na Copa."

Armando Bergo Neto - OAB/SP 132.034 - 23/6/2010

"Enquanto o Maradona anda distribuindo carisma, o nosso Dunga dá coice. Foi um festival de xingamento e palavras impublicáveis destinadas a um dos mais corretos profissionais da imprensa: Alex Escobar, da Globo. Nem podemos falar do Raymond Domenech, técnico da França, que ontem ao final do jogo se recusou a receber os cumprimentos do gentil-homem Parreira!"

Abílio Neto - 23/6/2010

Adauto Suannes - desembargador aposentado - 24/6/2010

"Em que pese o fato d’eu ser um carioca radicado no Ceará, mas minhas raízes e ancestralidade são todas nordestinas. Sendo assim, orgulha-me (no bom sentido) de ver tantos 'escritores/colunistas/colaboradores fixos' de Migalhas serem oriundos daqui do NE e que, fazendo o caminho inverso do meu que por cá me enraizei, hoje moram fora das terras nordestinas, mas se destacam na arte e ciência de escrever bem. Só para exemplificar: 'Porandubas políticas' com o potiguar Gaudêncio Torquato e, agora, mais recentemente, o Roberto Benevides com o 'Migalhas da Copa'. Sobre este último, gostaria de endossar a sugestão: Dunga e jogadores - concentrem-se nos adversários nos próprios jogos, pois só faltam 5, como disse o 'baixinho' Romário. As críticas pessoais e/ou injustas da imprensa e torcedores mais entusiastas e incontidos fazem parte do folclore e da própria magnitude e importância do 'esporte futebol' em terras brasileiras. Relevem e ganhem no campo! Equilíbrio, calma e boa sorte Brasil! Saudações humanísticas e cordiais,"

Paulo R. Duarte Lima - OAB/CE 19.979 - 24/6/2010

"J Strauss sempre combinou com meu joelho avariado (Migalhas 2.414 - 24/6/10 - "Migalhas da Copa - 3" -clique aqui). Abraços,"

Alex Solomon - 24/6/2010

"Antes do ataque ao Dunga no Fantástico, o jornal 'O Globo' já havia descido a lenha na seleção e principalmente no seu treinador. Qual a razão dessa súbita mudança de comportamento? Vamos aos fatos: segunda-feira, véspera do jogo de estreia da seleção brasileira contra a Coreia do Norte, por volta de 11 horas da manhã, hora local na África do Sul. Eis que, de repente, aportam na entrada da concentração do Brasil, dona Fátima Bernardes, toda-poderosa primeira dama do jornalismo televisivo, acompanhada do repórter Tino Marcos e mais uma equipe completa de filmagem, iluminação etc. Indagada pelo chefe de segurança do que se tratava, a esposa do poderoso William Bonner sentenciou: 'Estamos aqui para fazer uma 'reportagem exclusiva' para a TV Globo, com o treinador e alguns jogadores'. Comunicado do fato, o técnico Dunga, pessoalmente, dirigiu-se ao portão e, após ouvir da sra. Fátima o mesmo blá-blá-blá, foi incisivo, curto e grosso, como convém a uma pessoa da sua formação: 'Me desculpe, minha senhora, mas aqui não tem essa de ' reportagem exclusiva' para a rede Globo. Ou a gente fala pra todas as emissoras de TV ou não fala pra nenhuma'. Brilhante! Pela vez primeira em mais de 40 anos, um brasileiro peitava publicamente a 'Vênus Platinada'! 'Mas... - prosseguiu dona Fátima - esse acordo foi feito ontem entre o Renato (Maurício Prado, chefe de redação de esportes de 'O Globo') e o presidente Ricardo Teixeira. Tenho autorização para realizar a matéria'. Dunga: 'Não tem autorização nem meia autorização, aqui nesse espaço eu é que resolvo o que é melhor para a minha equipe. E com licença que eu tenho mais o que fazer. E pode mandar dizer pro Ricardo (Teixeira) que se ele quer insistir com isso, eu entrego o cargo agora mesmo!' O treinador então virou as costas para a supra sumo do pedantismo e saiu sem ao menos se despedir. Dunga pode até perder a classificação, e seu time pode até tomar uma goleada, ou passar por qualquer outro fiasco na África, mas sua atitude passa à história como um exemplo de coragem e independência frente a uma das instituições privadas mais poderosas no país e que tem por hábito impor suas vontades, eis que é líder de audiência e por isso se acha acima do bem e do mal. Em linguagem popular: o Dunga simplesmente peitou a 'Vênus Platinada'! Merece uma estátua! Após a poderosa Globo ter levado Collor ao poder, para depois detoná-lo, por seus interesses, agora difama o Dunga, está certo que o cara é meio 'ogro', mas não teve o direito de se defender dos ataques em momento algum. Falar mal do cara é liberdade de imprensa; ouvir o cara não pode?! A reação do povo foi imediata. O editorial lido no programa 'Fantástico', da Rede Globo, teve repercussão no mundo virtual. E, pela primeira vez na história, o Brasil inteiro apoia o técnico da Seleção. Só a Globo mesmo para conseguir isso... Está na hora de mostrar que não somos manipuláveis a qualquer tempo!"

Iracema Palombello - 25/6/2010

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram