sábado, 24 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Ficha Limpa

de 4/7/2010 a 10/7/2010

"Mesmo após deixar a presidência do STF, Gilmar Mendes, sendo o primeiro voto contra o Ficha Limpa, continua sendo a maior eminência parda que já existiu no Poder Judiciário tupiniquim (Migalhas 2.420 - 2/7/10 - "Ficha limpa, na marra")."

Conrado de Paulo - 5/7/2010

"Sr. diretor, o STF deu liberdade a dois deputados com ficha suja a candidatarem-se (Migalhas 2.420 - 2/7/10 - "Ficha limpa, na marra"). Afinal o que significa isso? Pode o Judiciário desmentir leis? O que faz o Congresso que permite isso? Quando criado o CNJ eu pensei que talvez ele fosse criado para policiar o Judiciário, porque do contrário não há justiça. Por que o Congresso não lhes dá poderes para agir em afrontas assim às leis? Assim agindo, com essa liberdade, continua a achar-se o Judiciário um poder maior que os outros e isso não é o que diz a Constituição, e obviamente não é democracia. Atenciosamente,"

Olavo Príncipe Credidio - OAB/SP 56.299 - 5/7/2010

"Não é com atitudes como a de Dias Toffoli e a de Gilmar Mendes que o povo aprenderá a idolatrar o STF (Migalhas 2.420 - 2/7/10 - "Ficha limpa, na marra"). Ambos acabam de menoscabar o 'Ficha Limpa', ao livrar a cara de quem deveria ser punido, a contra senso do clamor público nacional."

Conrado de Paulo - 5/7/2010

"Quero deixar registrado meu profundo pesar por mais uma lamentável decisão vinda do Ministro Gilmar Mendes (Migalhas 2.420 - 2/7/10 - "Ficha limpa, na marra"). Sua decisão no caso Ficha Limpa, que de cega nada tem, mostra-se ainda surda, incapaz de ouvir o clamor que vem das ruas e que não pede sangue, pede apenas justiça e moralidade no trato da coisa pública. Saia à rua, Ministro Gilmar Mendes."

Elton Euclides Fernandes - OAB/SP 258.692 e OAB/PR 53.106 - 5/7/2010

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram