quarta-feira, 21 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Juridiquês

de 4/7/2010 a 10/7/2010

"Sou contra a modificação da linguagem em matéria jurídica, pois todas as ciências tem sua linguagem própria como a medicina, farmácia, engenharia, contabilidade etc. (Migalhas 2.419 - 1/7/10 - "Juridiquês" - clique aqui). Nesse sentido, teríamos que alterar as demais ciências. Pergunto, qual a pessoa do povo que sabe 'ler' uma radiografia ou 'ler' uma ossada no local do crime? Somente o técnico especializado cumpre sua tarefa. Repito, cada ciência tem sua peculiaridade. Qual a pessoa do povo que sabe ler e interpretar um exame de ressonância magnética? Por isso sou terminantemente contra, o profissional que atende seu cliente é que irá interpretar a sentença, o acórdão ou o exame mais simples ou mais complexo no caso do médico."

Gildo José Maria Sobrinho - advogado - 6/7/2010

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram