sábado, 24 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Papável

de 3/4/2005 a 9/4/2005

"Muito longe de defender o presidente da Câmara, mas como católico batizado, ele teria direito sim de ser um papável, só sendo impedido por ser casado. Frise-se que o cânon 332, § 1.º do Código de Direito Canônico observa que "se o eleito não tiver caráter episcopal, seja imediatamente ordenado Bispo". Ora, todos os cardeais são bispos, na atualidade. Portanto, eles poderiam - mas, pela tradição, dificilmente aconteceria - eleger alguém de fora do Colégio dos Cardeais. Inclusive, como disse, um leigo."

Luiz Eduardo Alves de Siqueira - 5/4/2005

"Papa brasileiro? A julgar pelo local de nascimento, tenho que o conclave da Igreja Católica Apóstólica Romana, se investigar esse dado, deverá eleger o primeiro Papa brasileiro, pois, atentem para o detalhe, o mesmo veio ao mundo na localidade de Brochier, que na época, pertencia ao município de SALVADOR DO SUL - RS. Penso que, se houver a devida reflexão dos pontífices votantes, o nosso candidato brasileiro, que pelo anunciado possui ainda, muitos outros predicados, tem boas chances. A Igreja de Pedro, necessita mesmo, com urgência de um SALVADOR, venha ele do ponto cardeal que vier."

Cleanto Farina Weidlich - advogado - Carazinho - RS - 6/4/2005

"Todas as autoridades brasileiras em um só avião pra Roma. É um esforço, sem dúvida, para prestigiar o funeral desse grande homem que foi João Paulo II. O que ninguém percebe, contudo, é que essa pode ser mais uma manobra do "baixo-clero" da Câmara dos Deputados! Veja: se qualquer católico pode ser Papa, todos os católicos estão no páreo. E Severino, com sua grande habilidade política, dirige-se à Cidade Eterna. O Papa Severino resolveria o problema do Presidente - não dá pra ser Papa e Presidente da Câmara ao mesmo tempo! -, e, sem dúvida, daria grande representatividade à bancada da oposição, agora em perspectiva global. Também poderia ser dito que ele não preenche o perfil necessário para ocupar o trono de São Pedro - ao que rebateria Severino, afirmando que tal obstáculo não o impediu de assumir a Câmara. É uma hipótese. Aos que já a descartam de imediato, lembrem-se das últimas eleições para a Presidência do Parlamento. É aguardar pra ver o que acontece..."

José Antonio Apparecido - 6/4/2005

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram